Invent


Evian

Ela está na boca de celebridades e pessoas famosas. Desfila nos ambientes mais chiques e requintados do planeta. Tem um charme único e, dizem, um sabor sem igual. Um verdadeiro Spa engarrafado. Ao longo dos anos a marca EVIAN se tornou sinônimo de água mineral francesa, vendendo status, diferenciação, glamour e pureza. Afinal, cada gota de EVIAN é um presente da Natureza, um produto balanceado, rico em sais minerais, ideal para todas as idades, sem restrições.

Você certamente já viu por aí a famosa garrafinha de água EVIAN: em filmes, na cultuada série “Sex and the City”, em desfiles de moda ou na boca de algum rico exibido que faz questão de dizer que bebe EVIAN todos os dias. Símbolo do luxo à la française, a água é a mais vendida na França, Reino Unido, Suíça e Bélgica, e a importada mais vendida nos Estados Unidos.

No nosso Brasil, EVIAN é luxo, e dos caros (convenhamos que 10 reais em uma garrafinha de 750 ml de água não é o que se pode chamar barato). Não é facilmente encontrada em qualquer lugar, enquanto que na Suíça e na França pode ser comprada em supermercados como Carrefour ou bancas de jornais.

E se você visitar a cidadezinha de Evian-les-Bains, que fica a somente 30 minutos de Genebra, pode beber EVIAN à vontade e de graça, em uma das muitas bicas e fontes do local. É ou não é um luxo?

Centre ville d’Evian Les Bains

Les Thermes d’Evian les Bains

Tanto na Suíca quanto na França,  EVIAN é a coisa mais comum do mundo. Tão comum como qualquer outra água mineral. A marca, porém, é forte, respeitada e cultuada em vários lugares do planeta.

Por que a água EVIAN é tão especial aos olhos do resto do mundo?

Formados há mais de 100 milhões de anos, os alpes são uma maravilha da natureza e, além de embelezar a paisagem, tornaram-se fonte de renda com o desenvolvimento da indústria do esqui. Mas além do ouro branco – como muitos chamam a neve por lá  -, que atrai milhares de turistas endinheirados todos os anos, os alpes fornecem uma outra preciosidade: a água.

O líquido transparente oriundo dessas rochas é valorizado e consumido em hotéis de luxo do Oriente Médio a resorts tropicais no Caribe. Existem diversas marcas consagradas, como PerrierBadoitArkina Yverdon e San Pellegrino entre outras, mas a EVIAN continua um ícone e ainda exerce certo fascínio sobre os consumidores.

A água mineral EVIAN é um milagre da natureza. Em sua fonte, na linda cidadezinha de Evian-les-Bains às margens do lago Lèman (ou lago de Genebra), aprendemos que esse “ouro” líquido é naturalmente filtrado nas rochas em camadas de areia glacial durante 15 anos antes de sair pelas bicas e encher copos e taças nas mesas mais finas mundo afora.

Ao sair, a água está pronta para ser consumida e contém ricas doses de sais minerais. É saúde e pureza em forma líquida, sem a necessidade de nenhum processo industrial e livre de qualquer tipo de poluição.

A marca EVIAN investe pesado no marketing e tem uma fan Page muito ativa e bonita no Facebook. Além disso, a água EVIAN está associada a saúde, bem-estar, juventude e beleza. Seus sites oficiais têm visual clean, “puro” e garrafinhas lindas. Existe até mesmo um serviço de personalização de garrafas,  o “My EVIAN”, com designs variados, além de parcerias com nomes como Jean Paul Gaultier e Issey Myiake.

Com uma estratégia de marketing sempre inovadora e jovem, a EVIAN continua uma marca de peso no mercado de água mineral, um verdadeiro patrimônio do luxo francês.

A história

A fonte da água foi descoberta durante a Revolução Francesa em 1789, na pequena cidade de Evian-des-Bains, próxima ao lago Léman (batizado de Lago de Genebra pelos vizinhos suíços). Tem sua origem na chuva e na neve que caem nos altos dos montes Chablais nos Alpes Franceses. Em local protegido, distante de qualquer área urbana ou industrial, a água é filtrada naturalmente através de camadas de areia glacial, em um processo que demora aproximadamente 15 anos, adquirindo a composição ideal com minerais únicos e pH neutro balanceado, sem sofrer nenhum processo industrial. O nome EVIAN deriva da palavra celta “Evua”, que significa justamente “água”. Conta a história, que por volta de 1789 o então marquês de Lessert preteriu os ideais de liberdade, fraternidade e igualdade por um período de convalescença nas montanhas. Foi para Evian-les-Bain, estância de águas situada em uma deslumbrante região dos Alpes Franceses conhecida como Haute Savoie. O consumo regular da água local aliviou as dores nos rins que o afligiam. A melhora do marquês teria bastado para que diferentes médicos da época receitassem a água a seus pacientes.

evian, from the heart of the Alps

 

evian®, une purete originelle

Em 1826 o Duque de Savoy concedeu a autorização oficial para engarrafar a EVIAN NATURAL SPRING WATER pela primeira vez. Somente em 1869 houve a formação da empresa Limited Company of Mineral Water Evian-the-Baths com a aprovação imperial concedida por Napoleão III.
No ano de 1878 a Academia de Medicina Francesa reconheceu as propriedades medicinais da água, renovando a licença para engarrafá-la. As primeiras propagandas da água mineral datam de 1880, quando foram utilizados slogans como “Best Water of Table” (A melhor água de mesa). Quase na virada do século já eram vendidas cerca de dois milhões de garrafas.
Em 1900 a água EVIAN já era conhecida e vendida por toda a Europa, frequentando os ambientes mais refinados do velho continente, presença constante em restaurantes, hotéis e transatlânticos luxuosos.

venez découvrir l’usine d’embouteillage de l’eau minérale naturelle evian

A reputação da água começou a crescer, principalmente a partir de 1902, quando foram descobertas que suas propriedades eram extremamente eficientes na cura e combate de algumas doenças, especialmente as renais. Com isso, a EVIAN se tornou ainda mais popular devido ao apelo medicinal. Somente no ano de 1908 a EVIAN começou a ser engarrafada em garrafas de vidro. Nas décadas seguintes a marca se espalhou por outros países da Europa. Em 1964 a empresa mudou seu nome para Company of Mineral Water of Evian. As águas da marca francesa foram lançadas no mercado americano oficialmente em 1978. A partir deste momento, a marca EVIAN iniciou uma forte expansão internacional fora do continente europeu.
Em 1994 foram vendidos 300 milhões de litros da água mineral EVIAN, comprovando todo o sucesso alcançado ao longo dos anos na construção de uma marca forte e poderosa. Nos anos seguintes a marca se afirmou como uma das mais chiques e desejadas de sua categoria. Para isso utilizou um marketing ousado, criando embalagens em edições especiais assinadas por grandes designers e estilistas, introduzindo no mercado garrafas de vidro com forma de gota d’água e de gelo dos Alpes, onde a água tem sua origem. Além disso, introduziu seu conceito de juventude para outras categorias de produtos como cosméticos e spas, iniciando assim uma bem sucedida expansão de marca. Resultado: a EVIAN se transformou em uma marca de luxo, cultuada e desejada por milhões de consumidores ao redor do mundo. Hoje em dia a marca pertence ao grupo francês Danone que adquiriu a marca em 1970, depois de uma fusão com a empresa.

evian, un périple de plus de 15 ans

A linha do tempo

 

1962
● Introdução do famoso EVIAN SPRAY (Evian Brumisateur), um spray de água mineral para ser borrifado no corpo com elementos hidratantes.
1969
● Introdução da famosa garrafa de plástico (0.5 litros), conhecida como EVIAN MAJOR, uma das responsáveis pelo grande sucesso da marca.
1978
● Lançamento da garrafa de plástico de 1.5 litros e a embalagem com seis garrafas (conhecida como 6-pack).
1980
● Introdução da garrafa de 2 litros.
1985
● Introdução da tampa de rosca em suas garrafas descartáveis.
1995
● Primeira água mineral a lançar a garrafa PET, totalmente reciclável, com as tradicionais montanhas de seu logotipo em alto relevo.
1999
● Lançamento da série limitada de garrafas MILLENIUM, em forma de gota, para comemorar a virada do século.
2000
● Introdução das famosas garrafas TEARDROP, confeccionadas com designer moderno e único, em formato de gota, que se tornou objeto de desejo para colecionadores do mundo inteiro.
● Lançamento da garrafa NOMAD de 750 ml, criando uma nova maneira de se consumir água mineral, especialmente durante a prática de esportes. Isto porque o designer da garrafa permitia abri-la com apenas um dedo ou pendurá-la no cinto ou bolsa.
2001
● Lançamento da linha de cosmético EVIAN AFFINITY. O tratamento ou utilização desta linha de produtos limpa, purifica e hidrata a pele cuidadosamente. A linha é feita utilizando-se a água mineral EVIAN, naturalmente hidratante, oxigenada e balanceada com minerais. A linha começou com cremes para o rosto e atualmente conta com mais de 20 itens. A lógica da extensão foi transferir para a imagem dos cosméticos os benefícios de pureza da água EVIAN.
2004
● Introdução da garrafa de 1 litro compacta.
2006
● Introdução da garrafa de vidro (1 litro) em edição limitada criada pelo arista plástico brasileiro Romero Britto.
2007
● Lançamento da luxuosa e moderna garrafa PALACE direcionada exclusivamente para bares e restaurantes de alto nível.
2008
● Lançamento da EVIAN LES PETITS, garrafas de 330 ml especialmente desenvolvidas para crianças. A grande diferença da primeira água Premium com investimento no público infantil estava nos divertidos rótulos, que possuíam animados peixinhos.

As embalagens 

Um dos segredos de sucesso da marca EVIAN, além da qualidade do líquido sagrado e puro, é a variedade de embalagens em que a água é comercializada. São várias opções de formato e tamanhos: PET (2L, 1.5L, 1L, 500 ml e 330 ml) e Vidro (1L, 750 ml e 330 ml). Atualmente 50% do material utilizado na fabricação das garrafas PET é reciclado, além disso, a quantidade de material foi reduzida e foi criado o conceito de PET maleável, que diminui em até 40% do volume original, ocupando menos espaço no transporte para as indústrias de reciclagem. Toda essa variedade é acompanhada pelo designer moderno e arrojado assinado por grandes nomes da moda, um dos pontos principais por transformarem a marca em um enorme sucesso.

Água com design

A EVIAN nos últimos anos vem estreitando sua relação com o mundo da moda, onde suas águas são presença constante em vários eventos. Desde 2008 a marca iniciou parcerias com estilistas famosos para assinarem o design de suas garrafas de água mineral em edição especial e limitada, disponível em bares e restaurantes previamente escolhidos pela EVIAN. Em 2010, a marca de água mineral francesa lançou a quarta edição de sua parceria anual com renomados estilistas. Depois de Christian Lacroix, Jean Paul Gaultier e Paul Smith, o badalado Issey Miyake participou do projeto. Conhecido por seu estilo inovador e minimalista o japonês apresentou uma garrafa decorada com uma colorida flor, expressando assim toda sua elegância oriental nos frascos. Em 2011 foi o estilista francês André Courrèges que mostrou seu talento nas garrafas da famosa água mineral, que trazia formas elegantes decoradas em branco e rosa. O mais bacana é que a criação é ecofriendly: 100% reciclável e tinta orgânica utilizada para a pintura.
Dentre os nomes que já criaram para a marca estão: Christian Lacroix, Issey Miyake, Jean Paul Gaultier e Paul Smith.

Foi lançada para 2012 uma edição especial da Evian com a Courrèges.

 

 Em 2008, começaram a ser lançadas edições feitas por estilistas famosos, ícones da moda, sendo o primeiro deles Christian Lacroix.

Essa diversidade de embalagens é uma das características mais marcantes da Evian, além de seu charme, qualidadeexclusividade. Confira uma retrospectiva dessas garrafas luxuosas e cheias de glamour desenhadas por estilistas:

evian_by_ISSEYMIYAKE.mov

A marca de água Evian, conhecida por suas garrafas colecionáveis, lança a edição especial 2013. Este ano as embalagens terão a assinatura de Diane von Furstenberg, primeira estilista americana a ser convidada para participar do projeto

 

Diane Von Furstenberg & evian Limited Edition bottle

EVIAN Spa

 

Depois da era do produto, da qualidade e da propaganda, a tendência do mercado é a era da experiência. Hoje em dia as pessoas passaram a valorizar mais as emoções. E aquilo que o marketing chama de experiência de marca (Brand Experience) é justamente o processo que pretende atingir o consumidor de forma alternativa e integral, com ações de interação entre as pessoas e a marca, visando gerar maior valor entre as partes e criar lembranças positivas. E foi justamente isso que a EVIAN fez. A marca, que se refere ao conceito “fonte da juventude”, envolve tanto seu consumidor que ele consegue ter uma experiência fantástica nos EVIAN THERMAL SPA (Spa de um dia ou horas), um agradável contato com a marca através de produtos como água mineral, creme, hidratante e sua famosa água rejuvenescedora em spray em tratamentos contra o stress, banhos termais e massagens que estimulam a energização, oxigenação e maciez da pele, além de seções relaxantes de Reiki e Shiatsu.
La piscine du Buddha Bar Spa Evian-les-Bains. Photo © George V/Hilton Evian-les-bains
Le Spa Quatre Terres
SPA EVIAN SOURCE de l’Hôtel Royal à Evian
Tudo isso faz com que a experiência se torne em uma das maiores expressões da marca francesa. Os preços para tratamentos diários variam entre €45 a €170.
Depois de Spas (aproximadamente 15 unidades) localizados na Europa, em sua grande maioria, especificamente em cidades francesas e dentro de luxuosos hotéis, a marca inaugurou recentemente o Evian Spa by Three em um luxuoso endereço na cidade de Xangai na China. Esta é a primeira clínica (ou spa como queiram) inaugurada fora da Europa exclusivamente para mulheres, um verdadeiro santuário urbano com ambiente sereno e milenar dos chineses.
Le Spa Evian de Shanghaï (P.Haski/Rue89)

Campanhas que fizeram história 

 

Uma das melhores campanhas da história da publicidade mundial, chamada “Evian: We Will Rock You”, foi criada em 2003 pela agência francesa BETC Euro RSCG de Paris para a marca EVIAN. A mídia televisão tem um custo alto, são segundos valiosos e caros, mas quando o cliente tem dinheiro, a agência pode colocar em prática toda sua criatividade, fugir do usual e romper padrões. E foi exatamente isso que a agência fez nesta campanha direcionada para os mercados da França, Inglaterra, Luxemburgo e Bélgica. Vender água é extremamente complicado, pois teoricamente todas são iguais, mudando apenas a fonte. Então, o diferencial é desenvolver uma ligação sentimental com o consumidor, procurando estabelecer uma relação emocional estreita, aumentando o respeito e a lealdade que alguém tem por determinado produto.
O primeiro filme, chamado “Waterboy”, na verdade uma animação primorosa, com 2 minutos e 40 segundos de duração, era totalmente cativante. Um personagem chamado Waterboy passa por várias situações que simbolizam o elemento água. Durante sua aventura, vemos a água passar por seus vários estados físicos e interagir com diversos objetos, tudo mostrado em animações. A trilha sonora era uma excelente versão remixada do clássico “We Will Rock You” da banda Queen’s.

No segundo filme da campanha, intitulado “Voices”, a marca continuou quebrando regras em seu segmento, centrando seu conceito no posicionamento da água EVIAN como fonte de rejuvenescimento. O comercial de 45 segundos tem início com a frase “Let’s observe the effects of Evian on your body” (Vamos observar os efeitos de Evian em seu corpo). Então pessoas normais começam a cantar a clássica “We Will Rock You” com inocentes vozes infantis. No meio do comercial entra a frase “Drinking pure, balanced mineral water every day helps keep your body young” (Bebendo água mineral pura e balanceada ajuda a manter seu corpo jovem). No final entra a frase “Approved by your body as a source of youth” (Aprovado pelo seu corpo como fonte de juventude). Conceito forte e muito bem comunicado em uma campanha que custou €5 milhões.

Water boy, um vídeo promocional genial ao estilo rock’n roll

Recentemente, em 2009, a marca lançou outra campanha marcante. Com o mote “Live Young”(“Viva jovem”), a criativa campanha foi baseada em uma frase do escritor irlandês Oscar Wilde:“youth is the one thing worth having” (juventude é a única coisa que vale a pena ter). A trilha sonora utilizada foi outro clássico: “Rapper’s Delight”, do Sugarhill Gang, interpretado por Dan The Automator. Mas o que realmente chamou a atenção foram os excelentes efeitos especiais do filme “Roller Babies”, que tornam os movimentos dos bebês incrivelmente reais. Para assistir ao filme clique no ícone abaixo.

Vejam que espetacular o anúncio da água mineral francesa Evian para os nos Estados Unidos, Live Young (Viva Jovem), Let`s baby dance (deixe a criança dançar, em tradução livre), no qual um bando de bebês dão um show de patins.

A ênfase da campanha, como de outras, é de que vida saudável, que inclui a qualidade da água ingerida, retarda o envelhecimento.

Evian Roller-Babies TV ad

Evian Roller Babies Interview International Version

 

Fotos da campanha “Viva Jovem”, da água mineral francesa

evian baby inside – Director’s Cut

Evian® Publicité 2010 – Renouvellement

Em 2013 saiu um novo comercial.

A água mineral francesa Evian há tempos adota como mote central de suas campanhas publicitárias a afirmação de que é saudável e rejuvenesce.

O comercial abaixo, que explodiu no Youtube, leva esse mote às últimas consequências.

Divirta-se:

New Ad / Nouvelle Pub Evian – Baby & Me 2013 [OFFICIAL] HD

Evian Live Young 2013 (the making of)

A evolução visual

O tradicional logotipo da marca, sempre acompanhado pelas inseparáveis montanhas dos Alpes Franceses, local onde a pureza de sua água é esculpida pela natureza, passou por algumas modificações no decorrer dos anos, adquirindo um visual mais “clean”.

Os slogans 


Live young. (2003)
Approved by your body as a source of youth. (2003)
L’Original. (2001)
Water that you drink is as important as the air as you breathe. (1994)
It balance is a force. (1986)
It is good balance. (1982)
The water of up there becomes. (1980)
Here is life, here are Evian, Evian the pure one. (1972)
So pure and so light. (1954)

Dados corporativos

● Origem: França
● Fundação: 1826
● Fundador: Duque de Savoy
● Sede mundial: Evian-les-Bains, França
● Proprietário da marca: Danone Group
● Capital aberto: Não
● Chairman & CEO: Frank Riboud
● Faturamento: US$ 900 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: 130 países
● Presença no Brasil: Sim
● Maiores mercados: França e Estados Unidos
● Segmento: Bebidas não alcoólicas
● Principais produtos: Águas minerais
● Outros negócios: Spas e cosméticos
● Concorrentes diretos: Fiji Water e Crystal Geyser
● Ícones: As garrafas
● Slogan: Live young.
● Website: www.evian.com

A marca no mundo

EVIAN, marca de água mineral líder em muitos mercados como França, Inglaterra e Suíça, está presente em mais de 130 países, sendo a preferida das estrelas de Hollywood, astros internacionais do esporte e pessoas refinadas de todo o mundo, que exigem o melhor em saúde e bem estar. Sua leveza e qualidade excepcionais fazem dela a água ideal, tanto para matar a sede quanto para acompanhar qualquer tipo de prato. Diariamente são engarrafados entre 5 e 6 milhões de litros da água mineral EVIAN, o que resulta em uma produção anual superior a 1.6 bilhões de litros. A água mineral EVIAN é geralmente vendida por um preço que varia entre US$ 4 a US$ 10.
Você sabia?
● A marca francesa sempre patrocina torneios esportivos de renome. O mais importante deles é o EVIAN MASTERS, maior e mais bem pago torneio de golfe feminino da temporada do LPGA Tour, com US$ 3.25 milhões em prêmios e disputado todas as primaveras no Evian Masters Golf Club, em Evian-les-Bains, na França.
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Fontes:

http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/05/evian-loriginal.html

http://www.menuespecial.com.br/blog/2012/10/as-charmosas-garrafas-especiais-de-evian/

http://blog.concorrenciacriativa.com.br/design/evian-lanca-garrafa-com-assinatura-de-diane-von-furstenberg/

http://almanaque.blog.br/tag/logo/page/3/

http://www.passaportedoluxo.com/2012/06/a-sempre-jovem-evian.html

http://www.akopso.com/www-fiche-visite-V-ANNECY-EVIAN2-VISITES_GUIDEES-117.html

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tag/evian/

Read more...


Le Comptoir du Relais

Localizado num movimentado cruzamento de Saint-Germain bem próximo ao metro Odeon, este conhecido bistrô parisiense está sempre cheio; dia e noite os clientes formam fila na calçada para ocupar as mesas ao ar livre , já que a casa não trabalha com reservas.

Restaurant - Le Comptoir du Relais

 

Le Comptoir du Relais, de Yves Candeborge,  continua com dupla identidade.

Restaurant - Le Comptoir du Relais

À noite, formal, caro e de difícil acesso. É preciso reservar com muita antecedência. À tarde, um bistrô informal, sempre cheio, bom para um almoço fora de hora (três ou quatro da tarde), quando fica mais fácil achar uma mesa.

Restaurant - Le Comptoir du Relais

 Yves Candeborge se destacou  por 12 anos à frente do ótimo La Régalade e depois se mudou para o Hotel Relais, 9 Carrefour de l´Odéon , tel 01 46 33 45 30, no coração de Saint-Germain-des- Près (metrô Odéon). Costuma oferecer ótimos vinhos em copos.

 Le chef Camdeborde a quitté sa Régalade et son 14e pour le chic Comptoir du Relais, à Saint-Germain. Il y concocte, entre autres, un menu « Communion » (uniquement le soir) déjà réputé : ravioles de foie gras au jus de lentilles; pressé de rattes, cèpes et artichaut.

 

Da cozinha saem deliciosos grelhados, como atum “à la plancha”, pé de porco empanado, carré de cordeiro (foto abaixo) e coxa de pato, a bem servida e saborosíssima salada com foie gras e sobremesas como arroz doce e creme brullé de café. Também podemos encontrar uma ótima salada de polvo (17 euros) e suculenta poitrine de veau (17 euros). Cozinha cheia de gosto, com muitos pratos rústicos, com sotaque do Sudoeste, de onde veio o chef.

carré d’agneau

caviar d’aubergine tomaté travaillé différemment avec cette ajonction de saumon et son repositionnement dans la peau.

foie gras burger

Toast de pain mie grillé, foie gras

poivron escargot

 Pied de port braisé

Joue de boeuf au vin rouge Coquillettes

Gasta-se, em média, 50 euros por pessoa,  sem vinho. Pode-se dizer que é barato se comparado a outros grandes chefs da cidade.

“ La Bistronomie par les racines ”

Yves Camdeborde (La Régalade), dit « Camde », est connu du grand public grâce à l’émission Master Chef mais son restaurant est assaillit par les parisiens depuis plusieurs années maintenant. Une table incandescente (comme le thon rouge rôti « bleu » à la plancha et ses légumes de saison) et pleine d’allant qui, par le terroir et le produit (joli melon et jambon Ibaïona d’Eric Ospital), s’adresse directement à la gourmandise. Une locomotive pour une cuisine jeune et pleine de fougue qui a pris le pouvoir aujourd’hui. Y’en a même qui appellent ça la Bistronomie.

La terrasse au coude-à-coude est une des places fortes de la capitale pour les voluptés gourmandes estivales, hivernales aussi, mais pas sans une couette que l’on vous fournit.

Au déjeuner, compter une quarantaine d’euros en moyenne. Le soir c’est menu unique dans une ambiance soudain beaucoup plus gastro, 60€. La cave est plutôt large, l’occasion de croiser quelques vignerons qu’on aime bien : Christophe Pacalet (AOC Fleurie 2011, 37€), Catherine et Pierre Breton (AOC Bourgueil 1997) ou encore Thomas Pico (AOC Chablis 2011, 42€).

 

Cimg1057

Anote: 9, Rue Carrefour de l’Odeon

75006 – Paris

seg/dom  – 11h/23h, metrô Odeon, linhas 4 e 10.

Téléphone : 01 43 29 12 05                   

Menu unique à 45 €, Comptez entre 50 et 60 € par personne

Réservation indispensable, hormis pour la terrasse

    


Fontes:

http://aviagemcerta.com.br/2011/04/hoje-em-paris-le-comptoir-du-relais/

http://blogs.estadao.com.br/saul-galvao/le-comptoir-du-relais-paris/

http://www.linternaute.com/restaurant/restaurant/5122/le-comptoir-du-relais.shtml

http://scope.lefigaro.fr/restaurants/restauration/gastronomique/l-r213354-le-comptoir-du-relais/static/

http://www.geekdecuisine.com/tag/le-comptoir-du-relais/

http://chroniquesduplaisir.typepad.fr/chroniques_du_plaisir/2007/07/le-comptoir-du-.html

http://www.itaste.com/list/restaurant/fr/paris-6eme/le-comptoir-du-relais.html

http://www.afoodtale.com/fr/restaurant/le-comptoir-du-relais

http://www.guide-restaurants-et-voyages-du-monde.com/restaurants.php?article_id=625&titre=Restaurant%20Le%20Comptoir%20du%20Relais

Read more...


Shakespeare and Company

Paris é um tipo de cidade com livrarias a cada esquina, mas é bem possível que a mais parisiense de todas seja – voilà! – uma loja de literatura anglo-saxã. Shakespeare and Company é uma livraria que também funciona como biblioteca e hotel.

É um cantinho famoso e muito procurado em Paris. Livraria Shakespeare and Company é um convite à leitura Se tiver sorte, após percorrer o labirinto forrado de livros do chão ao teto, você encontrará uma poltrona vazia, numa sala tranquila e longe do burburinho dos turistas agitados que acabaram de visitar a Notre-Dame.

 

 Livraria anglo saxônica, muito conhecida dos parisienses mas completamente fora do circuito do turismo tradicional.

Existem várias livrarias em Paris, mas Shakespeare and Company é especial. Situada na frente da catedral Notre Dame, no prédio de um antigo monastério do século XVI, ela foi fundada em 1951 pelo americano Georges Whitman.

Entrar nesta livraria é uma experiência fascinante. Um caos, paredes cobertas de livros, suportes empoeirados, livros de cabeça para baixo, revistas espalhadas, jornais amontoados.

Todos os grandes escritores americanos frequentaram e frequentam ainda este lugar e vários eventos são organizados durante o ano.

Endereço: 37 rue de la Bûcherie, 75005 Paris, France

Perto da catedral Notre-Dame de Paris e da Place Maubert, entre o Seine e Boulevard Saint-Germain, a Rue de la Bûcherie é uma das ruas mais antigas da Rive Gauche , fica no 5e arrondissement.

 

E poderá ficar por lá, esquecer do tempo, pegar mais um ou dois livros. Se não quiser ler, tudo bem. Pode perambular e literalmente se perder entre os milhares de exemplares.

Um lugar très spécial, sobretudo pela sua história.

Shakespeare & Company, livraria que vende livros em inglês e recebe regularmente autores estrangeiros, já apareceu em vários filmes, como o Antes do Pôr do Sol , Julie & Julia e Midnight in Paris” …

Se você já viu o filme Before Sunset (ou “Antes do Pôr-do-sol” no Brasil) você viu o interior da Shakespeare & Co. Esta livraria é onde a personagem de Julie Delpy (como Seline) se encontra com Ethan Hawke (interpretando Jessie), durante uma sessão de autógrafos.
 Esse filme conta a história de Julia Child (interpretada por Meryl Streep), uma mulher que ao mudar para Paris devido o trabalho do marido se sente perdida e em busca de uma nova distração, e Julie Powell (Amy Adams), que se sente frustrada por nunca ter finalizado seus planos e busca algo novo. As locações em Paris são incríveis , e mostra muito bem a livraria.
No filme ” Midnight in Paris” de Woody Allen
Hotspot de escritores e poetas beats, o lugar chegou a ser frequentado por pessoas do naipe de Ernest Hemingway, T. S. Eliot e Simone de Beauvoir. Assim, acabou virando um endereço habitué dos alternatifs de todos os cantos do mundo. Por isso é que a décor da livraria conta com seis estreitas camas, rodeadas pelos mais de 40 mil livros. Todas elas podem ser usadas em troca de algumas horas de trabalho, além da leitura de um livro por dia. Para ser admitido nesse hotel basta escrever uma autobiografia de uma página. Depois disso, a inspiração fica livre para a produção de qualquer tipo de obra literária: romances, roteiros ou peças de teatro.

Como não poderia deixar de ser, há dois livros inspirados no lugar: um escrito pela própria fundadora, e outro pelo jornalista canadense Jeremy Mercer.
No livro Um livro por dia – minha temporada parisiense na Shakespeare and Company, o ex-jornalista policial canadense e hoje escritor Jeremy Mercer narra os nove meses em que passou em companhia de George Whitman e dos viajantes que procuraram a livraria como pouso em troca de trabalho. O livro mostra as aventuras dentro da excêntrica livraria, Jeremy narra sua vivência em Paris com pouco dinheiro no bolso, de forma bem alternativa e nem por isso de forma miserável.
Se tiver a oportunidade de ler o livro de Jeremy Mercer antes de visitar a livraria, garanto que ficará impressionado com a  fidedignidade das descrições que o autor faz do lugar. Ao entrar na livraria pela primeira vez,  as pessoas sentem que já haviam estado lá.
Sinopse:

As memórias de um jornalista mochileiro no melhor estilo bibliomania. Uma aventura literária na Paris da virada do milênio.
Mais do que a fascinante história da livraria mais charmosa do mundo, a Shakespeare and Company, o livro conta, com um humor impagável, o dia-a-dia de seus personagens e a boemia cultural nas ruas. Com pouco dinheiro no bolso, Jeremy Mercer partiu para a França. Um dia aceitou o convite de uma balconista da Shakespeare and Company para uma xícara de chá. Descobriu que poderia dormir e viver na livraria em troca de prestar serviços diários no local. Fazia parte do trabalho ler pelo menos um livro por dia.

Se você já leu “Um livro por dia: minha temporada parisiense na Shakespeare and Company” (e se você não tiver lido ainda, não perca mais tempo e providencie o seu exemplar), então você está intimamente familiarizado com esta livraria.
Um Livro por Dia trata das memórias de um jornalista canadense (Jeremy Mercer) exilado de seu país, sem dinheiro e sem ter onde ficar acaba sendo autorizado a dormir durante a noite na livraria Shakespeare & Co. pelo proprietário da loja que na época se dizia de tendência comunista. Sua cama ainda está lá (veja foto abaixo). Ainda hoje a pitoresca livraria tem por tradição acolher “almas perdidas e escritores necessitados”, segundo a filosofia de seu fundador. Em troca de um lugar para dormir, os hóspedes só precisam ajudar nas tarefas diárias e cumprir uma inusitada missão: escrever ali uma obra e – sabe-se lá como – ler um livro por dia.

O autor, jornalista policial, estava passando um tempo em Paris quando entrou na Shakespeare and Company para escapar da chuva e acabou comprando um livro. Naquele momento, foi convidado a subir para o segundo andar para tomar um chá, e ali descobriu um mundo novo.

A livraria tem por tradição convidar jovens escritores a passar lá dentro uma temporada – que para alguns deles chega a durar anos. Como exigência, apenas uma: ler um livro por dia.

Mercer topou o desafio e saiu e lá com um livro para ser escrito.

Nele, ficamos conhecendo as excentricidades de Whitman e o dia-a-dia da comunidade que mora lá dentro.

Mercer parece não esconder nenhum detalhe de sua vida na Shakespeare, dos mais deliciosos aos mais aflitivos, como a falta de higiene dos dormitórios improvisados.

Para o voyer literário, a obra vale a aventura.

Trecho do livro:

 “Domingo era o dia mais movimentado na Shakespeare and Company e George pedia que os residentes dessem uma limpeza completa na loja antes da chegada das multidões. Kurt recebeu ordens de aspirar toda a livraria, o trabalho de Ablimit era lavar as janelas e a italiana arrumaria as estantes de livros. Eu deveria esfregar o piso de ladrilhos da frente da livraria, e neste último trabalho George tinha um interesse especial. Ele insistiu que nos últimos 50 anos ninguém, a não ser ele, tinha feito a tarefa adequadamente.

- Você precisa ficar de joelhos e esfregar, esfregar mesmo – disse ele passando-me um balde, uma escova gasta e uma lata de sabão em pó”

Mas mesmo se você nunca viu a livraria Shakespeare & Co nos filmes, ou leu sobre ela em livros, você ao percorrer o interior da loja vai perceber que este é o tipo de lugar, singular peculiar que deve estar no cinema e na literatura. As ilhas são empilhadas com os livros. O quarto do escritor tem uma mesa de trabalho para clientes. Poetas lêem regularmente o seu trabalho em um dos quartos da livraria.
E se você não pode chegar a Paris, pessoalmente, então, pelo menos, pode visitar a loja pela internet, o site da livraria ( http://www.shakespeareandcompany.com/ ) está extremamente bem feito, é bem divertido, quase tanto como fuçar a própria loja.

Shakespeare and Company – Uma livraris na Paris do entre guerras, Sylvia Beach

 

Divertida autobiografia de Sylvia Beach, livreira, editora e escritora que, em 1919, abriu a livraria Shakespeare and Company numa ruela da Rive Gauche, em Paris.

O livro Shakespeare and Company, uma livraria na Paris do entre-guerras, publicado pela editora Casa da Palavra, é um relato de Sylvia sobre as peculiaridades de seu empreendimento. Sylvia teve coragem suficiente para publicar Ulisses de Joyce, na época em todas as editoras se recusavam a editá-lo. Todos os passos da construção de Ulisses são narrados, desde a procura por um tipógrafo interessado no audacioso projeto, as revisões de Joyce sobre as inúmeras provas do livro até seu lançamento e sua aceitação pelo público. Ulisses foi o único livro publicado pela Shakespeare and Company de Sylvia Beach.

Já consolidada, a livraria fechou em plena II Guerra Mundial, pois a nacionalidade norte-americana de Sylvia e suas amizades judaicas chamaram a atenção dos nazistas. Após recusar-se a vender um exemplar de Finnegans Wake a um militar alemão, Sylvia recebeu o aviso de que os nazistas iriam confiscar tudo. Em questão de horas tudo foi escondido no terceiro andar do prédio e, em 1941, quando os alemães voltaram lá, não encontraram mais a loja.

Em 1951 outro norte-americano radicado em Paris , George Whitman,abriu uma livraria com o mesmo nome na Rue de la Bücherie nº 37  e hoje funciona nos moldes da antiga loja de Beach. Há décadas a livraria continua sendo o ponto de encontro para amantes da literatura e de aventureiros amantes da leitura em busca de um lugar para dormir. Lá, livros e camas se juntam. Whitman pretendeu transformar sua loja de livros numa “utopia socialista disfarçada de livraria”. Na década de 50, integrantes da geração beat, como William Burroughs e Allen Ginsberg buscaram guarida na livraria.

Whitman, que se declara um vagabundo de coração, chegou a Paris em 1946 e começou a colecionar livros em inglês antes mesmo de decidir montar seu negócio.

Anos depois, em 1964, quis homenagear Sylvia Beach, a mulher que abriu a original Shakespeare and Company na rue de l’Odeón em 1919, e trocou o nome de sua livraria para Shakespeare and Company.

A original era ponto de encontro de escritores como Hemingway e Joyce, e o talento de Sylvia para editar fez com que ela peitasse a indústria da época e lançasse uma estranha obra de seu amigo Joyce: Ulysses.

beachhemjoyce.jpg

Tudo começou quando Sylvia Beach (1887-1962), uma norte-america radicada em Paris, decidiu montar em 1919, uma livraria com a intenção de difundir os novos autores e a literatura contemporânea do seu país de origem. A nova livraria situada na Rue Dupuytren nº 8 atraiu muitos curiosos e amantes das letras. Assim surgiu a Shakespeare and Company, que logo depois mudaria para a Rue de l’Odéon nº 12, tornando-se o centro da cultura literária de língua inglesa na capital da França. Grandes nomes freqüentaram ou se instalaram na livraria de Sylvia e dentre seus fregueses estavam Gertrude Stein, Ezra Pound, Scott Fitzgerald, Ernest Hemingway (ao lado de Sylvia na foto acima, à esquerda), James Joyce (com Sylvia na foto acima, à direita) e Man Ray.

O local tornou-se o epicentro da agitação cultural dos anos 20 e 30.

Em 1940, a livraria foi fechada por nazistas. Depois que Sylvia morreu, em 1962, Whitman decidiu reinventar a livraria que havia aberto em 1951 e dar continuidade à tradição de Sylvia.

 

 Grandes nomes da literatura mundial, como James Joyce, Hemingway, Fitzgerald e Gertrude Stein, além de personalidades do cinema e da música, fizeram da Shakespeare and Company o endereço da criatividade no período entre as duas guerras mundiais.

James Joyce avec Sylvia Beach, à la librairie Shakespeare & Co. Paris, 1920


Hoje, o local é visitado por aproximadamente mil pessoas por dia, abriga em suas salas espremidas mais de 80 mil títulos e é pilotado por Sylvia Whitman, filha de George.

Shakespeare and Company é considerada por alguns críticos e formadores de opinião a livraria mais charmosa do mundo.

 

 

Hoje em dia é sua filha, Sylvia Whitman, que comanda a livraria.

Fontes:

http://www.shakespeareandcompany.com/

http://colunistas.ig.com.br/livros/tag/shakespeare-and-company/?doing_wp_cron

http://dicasdefrances.blogspot.com.br

http://www.parciparla.com.br/livrarias-imperdiveis/

http://idlethink.wordpress.com/2008/01/03/bookporn-25-shakespeare-co-paris/

http://www.miragebookmark.ch/most-interesting-bookstores.htm

http://literarytourist.com/2012/06/

http://gatopreto.ciberarte.com.br/livros/286/a-livraria-mais-charmosa-do-mundo.html

http://evolucaofrancesa.com.br/shakespeare-and-company/

Read more...


Mika

Michael Holbrook Penniman Jr., conhecido no mundo da música como Mika, é um cantor pop naturalizado britânico. Mika deixou seu país de origem, o Líbano, com um ano de idade.

Nasceu em Beirute, de pai norte-americano e mãe libanesa. Filho do meio dentre cinco, Mika e a família viram-se obrigados a deixar o seu país natal devido à situação de conflito e partiram para Paris quando ele tinha apenas um ano de idade. Mudaram-se, novamente, desta vez para Londres, na altura dos seus 9 anos de idade, após seu pai ter sido raptado no Kuwait durante a Guerra do Golfo. Em Londres, frequentou inicialmente o Lycées Français Charles de Gaulle, no entanto, devido ao seu problema de dislexia, foi vítima de incompreensão por parte dos professores e também de maus-tratos por parte dos seus colegas (bullying), fato que o levou a mudar para um colégio britânico.

Seu contato com a música começou cedo. Aos onze anos já gravava publicidade e participou, a cargo da sua professora de música, de uma ópera chamada Die Frau ohne Schatten, de Strauss. Devido à grande variedade de influências musicais que recebeu em toda a sua vida, Mika tem hoje um reportório que se pode definir como uma mistura de todas essas influências. Desde Prince e Metallica à música clássica que conhecera na ópera, passando pelos traços islâmicos trazidos do Médio oriente. No entanto, o que mais encanta das características de Mika é a sua voz, muito comparada a de Freddie Mercury.

Excêntrico em palco e com um ritmo dançante, leva o público ao delírio quando aplica tons mais altos e agudos na sua voz.

Durante cinco anos tentou, em vão, entrar no mercado da música. Com um estilo muito diferente e arrojado, diferente de tudo o que hoje em dia se vende, Mika foi, por várias vezes, rejeitado pelas gravadoras. Essa relação não tão boa com as editoras inspirou-o a escrever a letra de “Grace Kelly”, o seu primeiro vídeo de divulgação, onde ele critica a editora britânica à qual estava ligado, pelo fato desta, segundo ele, o querer a todo o custo moldado para um estilo mais comercial.

Grace Kelly

Cantando desde temas melodramáticos a ironias divertidas, as suas letras cantam a vida do ser mais comum, ao contrário da maioria que, segundo ele, “só cantam histórias de amor, com meninas ricas e bonitas que andam em bons carros”.

Nascido em 1983,  Mika é o novo fenômeno do Pop. Mica Penniman lançou seu primeiro álbum no ano de 2007, intitulado Life in Cartoon Motion.

O maior sucesso do álbum se chama Grace Kelly, no entanto, conhecer somente esta música é muito pouco diante da qualidade artística que o músico apresenta em todo o seu álbum.

Mika entende de música, canta alcançando notas extraordinárias e traz em suas músicas uma musicalidade de qualidade em torno de um ritmo simples: o Pop.

Suas qualidades não acabam por aí. O cantor tem visão e percepção do meio em que está atuando. Mika é criativo, sua originalidade aparece em seus clips e seus shows, alguns podem ser vistos em seu sites.

Em 2009, Mika surpreendeu os seus fãs com um concerto surpresa, em Los Angeles. Foram apresentadas quatro músicas inéditas (Blame It On The GirlsGood Gone GirlToy Boy e Blue Eyes) que estão no repertório do seu  álbum , primeiramente chamado de We Are Golden.

We are golden

Em julho, o primeiro single, We Are Golden, do álbum foi disponibilizado na internet, juntamente com o videoclipe da música. Em agosto, o título do álbum foi trocado para The Boy Who Knew Too Much.

Assim como seu primeiro album, Mika segue trabalhando em cima do tema diversão. Seus clips e suas músicas são divertidas e lembram as velhas canções da Disney.
Mika fez todo um estudo em cima dessa musicalidade encantandora. Para saber como aconteceu este processo, em seu site há uma sequencia de vídeos que ele grava semanalmente contando como acontece o seu processo de criação e gravação, além das brincadeiras de rotina que aconteceram no estúdio localizado em Los Angeles, onde ele tem trabalhado há vários meses.

Lollipop é uma das canções de seu primeiro álbum que ilustra bem o tema adotado pelo músico nas últimas criações do site e álbum.

Lollipop

Blame It On The Girls

Good Gone Girl – official video

Toy Boy

MIKA Explains Blue Eyes

“Blue Eyes” at the Roxy – Mika

Videos que inspiraram Mika:

Elle  me dit

Sucesso na internet, na televisão e em todos os lugares, “Elle me dit” se tornou um de seus maiores sucessos. Com essa música, o intérprete de “Relax, Take It Easy” correu o “risco” de cantar pela primeira vez em francês, apesar de sua comitiva ter dado uma opinião desfavorável.

Um título escrito com seu amigo Doriand pela vontade repentina de criar depois de mais de um ano sem pegar em uma caneta, precisou de tempo e inspiração durante sua maratona de turnês: “Como eu tive vontade de escrever em francês, depois de muito tempo, eu telefonei para o meu amigo Doriand, que é autor, e lhe perguntei se ele queria passar uma semana em estúdio comigo. Em fevereiro, sem preparação particular, nós fomos à La Fabrique em Provence. Escrevíamos durante o dia e, à noite, eu dormia em uma cama no estúdio. Em três dias nós escrevemos “82 rue des Martyrs”, “Blame It On The Weather” e “Elle Me Dit”. De repente, depois de 12 meses sem inspiração, as músicas vinham assim sem explicação e eles eram boas”, explica Mika.

Blame it on the weather – Mika

MIKA – Karen (82 rue des Martyrs)

Relax, Take It Easy

 

Rain

 

Álbuns

 

 

 Origin Of Love

Make You Happy

Mika – Underwater

 ”Underwater”, pertence ao terceiro disco do músico – “The Origin Of Love” e sucede os clipes “Origin of Love”, “Make You Happy” e “Celebrate”.

Na história, Mika ilustra seu sentimento pela pessoa amada mostrando que a sensação é tão forte que é possível até respirar debaixo d’água.

As cenas em ‘alto-mar’ são representadas por tecidos agitados e depois de uma tempestade, o que ele tanto guardava – uma esfera de luz – cai no mar, a partir daí começa uma busca desenfreada para tentar resgatá-lo.

No videoclipe, o cantor aparece navegando em um pequeno barco sobre as águas caracterizadas por tecidos azuis, onde ele tenta sobreviver e manter-se, em meio a uma tempestade, mas acaba sendo submerso. Junto com ele está um tesouro, que ele tenta proteger, mas o mesmo acaba sendo levado por criaturas marinhas e ele é deixado sozinho.

Assista o videoclipe de “Underwater” abaixo:

The Making of Heroes

Heroes – Casino De Paris – 13.11.2012

 Qual é a direção musical considerada? Mika é muito explícito quanto a esse assunto, revelando suas inspirações e as temáticas abordadas para seu próximo disco. “Eu encontrei o conceito. Fui escrever 12 canções de amor, cada uma de uma honestidade tão brutal quanto possível. Não tenham medo, vocês não vão ouvir sintetizadores nesse disco. Eu queria fazer canções de amor como nunca existiram antes. Durante, eu tinha um pouco da loucura dos grandes, mas depois de tudo, por que não? Se eu não me permitisse fazer isso, então não me restaria nada além de me prender no medo. Eu prefiro ser um príncipe do que me sentir como um prisioneiro.”

Dias  após divulgar um clipe com uma de suas novas músicas, o cantor pop Mika divulgou mais uma das faixas que estarão em seu terceiro álbum de estúdio, The Origin of Love.

Celebrate conta com a participação do cantor Pharrell Williams, foi o primeiro single do novo álbum.

Celebrate (feat. Pharrell Williams)


Celebrate ft. Pharrell

Mika já cantou com muita gente…

 

Popular Song ft. Ariana Grande

MIKA vs. RedOne – Kick Ass (We Are Young)

Ele virou até garoto propagando da Hugo

O site de Mika  é atualizado semanalmente com vídeos e informações novas, como o próprio garante no vídeo (número 30) da reinauguração do site.

O site segue a linha criativa do músico, com vários recursos para interagir com os demais fãs dele e, inclusive, com o próprio Mika.

A percepção de Mika, provavelmente por ser um músico um tanto novo, diante das novas mídias, como a internet, é admirável.

Uma prova disso é a forma que ele tem adotado para divulgar seu trabalho. Em abril deste ano Mika saiu com uma van se sorvetes por Beverly Hills e distribuiu sorvetes de graça, acompanhados de uma pulseira que daria entrada a um show surpresa que aconteceria no sia seguinte.

O vídeo de como foi realizada essa ação mostra parte de sua originalidade:

Mika é cool! Mika quer interatividade. Uma prova disso é a promoção lançada pelo site propondo que os fãs fizessem uma nova versão para o clip We Are Golden, competindo para receber a visita de Mika como um dos premios oferecidos pela promoção.

Mika possui blog no You Tube, MySpace e também pode ser seguido no Twitter: @mikasounds

Mika no Brasil

Fotos: Ricardo Matsukawa / Terra

Mika veio pela primeira vez ao Brasil, no ano de 2010, sendo um artista convidado a participar do Festival Planeta Terra. O show aconteceu dia 19 de Novembro de 2010. Mika disse em entrevista, que ficou emocionado ao ver que o público conhecia suas músicas. Apesar ter sido uma participação pequena, que contou com músicas de ambos álbuns de Mika (Life in Cartoon Motion e The Boy Who Knew Too Much), o show foi considerado um dos melhores de toda a noite, e por muitos sites como  o da Revista Veja, o melhor.

Nos primeiros acordes de Relax, Take it Easy, Mika teve uma recepção pra lá de calorosa de seus seguidores com gritos ensurdecedores. O cantor retribuiu com uma abertura de show explosiva e dançante.

“Boa noite São Paulo, estão prontos para cantar e dançar?”, perguntou antes da segunda música, Big Girl, que teve a participação de dançarinas com grandes cabeças de boneco e até uma gigante perna feminina inflável.

 

Além dos hits, que fizeram todo o público pular e dançar, como Blue Eyes, Mika ainda contou com as projeções em 3D lançadas em toda a extensão do Sonora Main Stage, deixando o público boquiaberto. Dando uma aliviada no setlist, o cantor foi ao seu florido piano para tocar Billy Brown, cantada em coro.

Mika pulou, correu e se divertiu em cima do piano

Depois de atacar com a agitada Blame it on the Girls, Mika apresentou seus músicos e partiu para o piano mais uma vez. Neste momento, o cantor mostrou toda sua potência vocal e versatilidade de timbres na hora de Happy Ending, cantada em uníssono e com um final emocionante. Mika teve seu timbre de voz muitas vezes comparada com o lendário Freddie Mercury, líder da banda Queen.

Mika – Happy Ending (Planeta Terra 2010 SP)

Claro que para terminar em grande estilo, Mika guardou na sua manga os hits que o consagraram como um dos grandes artistas pop da nova geração. A sequência infalível deLove TodayWe Are GoldenGrace Kelly e Lollipop levou seus fãs à loucura e transformou definitivamente o Sonora Main Stage em uma grande pista de dança.

Love Today (Planeta Terra 2010 SP)

Mika – Grace Kelly (Planeta Terra 2010 SP)

Em We Are Golden, Mika fez mais uma performance. O cantor “matou” seus músicos simulando uma arma com as mãos e fazendo o som de tiro com a boca. Para o final, guardou sua baterista, a quem apelidou de “la favorita”, que emendou um rápido solo.

Em uma atração a parte, algumas daquelas tradicionais bolas coloridas do Playcenter surgiram para o público se divertir. Batendo em latas, junto com seus outros integrantes, Mika puxou coro em Lollipop e se despediu do Brasil com um tímido “obrigado”, bem diferente de seu show pra lá de contagiante.

Mika presentou os fãs com a extravagância habitual de suas apresentações.

O cantor apresentou um cenário luxuoso.

Os fãs ficaram iluminados com o jogo de luzes da apresentação de Mika.

O público vibrou com a energia contagiante de Mika

Dois meses após o show, foi publicado no site  da Globo uma possível entrevista na qual dizia que Mika estava passando uma pausa entre a turnê e a gravação de seu novo CD, The Origin Of Love, no Brasil e que Mika havia cogitado comprar um apartamento no Rio de Janeiro.

Fontes:

http://mikasounds.com/splash-page/

http://www.mika.fr/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mika_(m%C3%BAsico)

http://nacaodamusica.terra.com.br/br/vclipe/mika-divulga-novo-videoclipe-assista-underwater/

http://musica.terra.com.br/planetaterra/com-gritos-ensurdecedores-mika-e-ovacionado-no-main-stage,5c9a399ae915a310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

http://oglobo.globo.com/cultura/cantor-mika-assume-homossexualidade-5703459

http://deschansons.wordpress.com/2012/01/02/mika-fala-sobre-o-seu-proximo-album-the-origin-of-love/

http://jornalistapauline.wordpress.com/2009/09/24/hey-mika-whats-the-big-idea-we-are-golden/

http://www.rocknbeats.com.br/2012/06/18/ouca-celebrate-single-do-novo-album-do-mika/

Read more...


Tours : a cidade, suas pontes, o castelo e a exposição de Bruno Réquillart

No coração dos Castelos do Rio Loire, Tours, capital do “Jardim da França”, oferece aos visitantes o encanto de uma cidade com muitas atrações. Cidade de Arte e História, ela é dividida pelo Rio Loire e classificada como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Idealmente distribuida no sul oeste de Paris, você pode chegar lá pelo TGV (trem de alta velocidade, ligação Paris-Tours em 55 minutos), pela estrada ou pelo aeroporto internacional com partidas de Londres, Dublin, Porto e Marseille.

De Paris os trens saem da Gare d’Austerlitz.

Gare de Tours

Cidade de tamanho humano, acolhedora e atraente, Tours é uma rica herdeira da História Francesa, da Idade Média até o Renascimento. Capital do reino nos séculos 15 e 16, ela conheceu uma fase de extraordinário desenvolvimento artístico e arquitetônico que deixou um patrimônio bem preservado e valorizado : hoje, cerca de 150 monumentos são protegidos, incluindo a praça Plumereau, coração da cidade medieval, onde são encontrados nas esplanadas dos cafés e restaurantes, estudantes e turistas de todas as nacionalidades.

 

La Place Plumereau, place  »Plume » pour les intimes, est le centre vivant de la la ville. C’est pourquoi elle est fréquentée par les étudiants et touristes. C’est l’endroit incontournable de Tours avec ses maisons à pan de bois  datant du XVème siècle. Autrefois appelée le « Carroi des Chapeaux » elle a su conserver son aspect authentique. Tout comme les vieilles boutiques ornées de magnifiques sculptures en bois.

Outra atração da cidade é a catedral de Tours , que foi construída entre  337 e 371, sofreu um incêndio em 561 e foi restaurada em 590.

Muitos virais do século XIII

E o jardim ao lado da catedral é lindo.

É onde está o enorme Cedro do Líbano. Altura e circunferência impressionantes!

A cidade é cortada por pontes…

Le « Pont de fil » dit « Pont de Saint Symphorien »est une passerelle piétonne. Ce pont suspendu en fil de fer, construit entre 1843 et 1845, est d’une longueur de 350 mètres,  réparti en 5 travées, dont 3 au dessus du bras le plus long sur la rive gauche et deux sur la rive droite. La largeur du tablier de de 5.40 mètres. Ce pont est ouvert au public le 1er Septembre 1847.

Le pont Wilson surnommé  »Pont de Pierre » par les Tourangeaux fût construit de 1764  à 1778, il est long de 434 mètres et est composé de 15 arches en anse de panier. Ce pont fût dynamité en 1940, l’achèvement des travaux de reconstruction attendra le 30/09/50. Un dimanche matin, le 9 Avril 1978 le pont Wilson commence à s’écrouler progressivement. La réouverture du pont fût inaugurée 4 ans plus tard le 18/09/82. Ce pont est classé monument historique.

 

Na parte velha da cidade encontramos o Hotel Gouïn, do século XV, construído em estilo gótico.

Dans le Vieux-Tours, l’hôtel Gouïn est une remarquable demeure du XVème siècle. C’est à une illustre famille de banquiers bretons, devenue propriétaire en 1738 qu’il doit son nom.

Construit en style gothique, acheté par un riche marchand de soiries, il bénéficia au siècle suivant des transformations et innovations de l’architecture Renaissance dont il est un des très rares et très beaux vestiges à Tours.

Mas é no coração da cidade de Tours ( capital da Touraine)   que se encontra o Castelo Real de Tours, (situado no departamento de Indre-et-Loire, 240 km a sudoeste de Paris).

Uma primeira residência senhorial teria sido erigida aí na época carolingía (antes de 886), e substituída em meados do século XI por um edifício maior de pedra, apoiado contra a muralha galo-romana, composto de um vasto salão e de uma torre quadrada.

Castelo de Tours abrigava até os anos 2000 o Museu Grévin e um aquário onde se podiam ver cerca de 1.500 peixes de 200 espécies diferentes.

Hoje, é um espaço de exposições contemporâneas (Joan Miró, Daniel Buren, Nadar…). O castelo abriga também o ateliê de história da Touraine, onde são apresentados documentos arqueológicos, históricos, maquetas e projeções de vídeo retraçando a história da cidade de Tours.

Neste momento encontra-se uma exposição de Bruno Réquillart : Poétique des formes

Ile de Wight/Angleterre, 1970/Bruno Réquillart© Ministère de la Culture – Médiathèque de l’architecture et du patrimoine, Dist. RMN-Grand Palais / Bruno Réquillart

Bruno Réquillart. Poétique des formes

 

Au Château de Tours
DU 22 JUIN AU 20 OCTOBRE 2013
Après Jacques Henri Lartigue, le Jeu de Paume explore au Château de Tours un style photographique radicalement différent à l’occasion de l’exposition monographique consacrée à Bruno Réquillart. L’exposition, construite en étroite collaboration avec Bruno Réquillart (né en 1947 à Marcq-en-Baroeul), propose un regard rétrospectif sur une œuvre passée et dévoile pour la première fois un travail en devenir. Composée de 140 épreuves, le parcours permet de comprendre une démarche faite de ruptures et d’interstices mais qui, paradoxalement, affiche une constance et une richesse peu ordinaires.Quelques points communs rapprochent cependant Bruno Réquillart de Jacques Henri Lartigue : le don fait à l’État de leur vivant d’une part conséquente de leur œuvre, la place prédominante du parcours de vie et de l’intime dans l’acte créatif et enfin cet instinct du moment ou véritable prescience de l’image.
“Certaines photographies, je ne sais plus lesquelles, mais je me souviens de la sensation, sont nées d’un brusque retournement. Comme si une présence, dans mon dos m’appelait : c’était une photo”, explique Bruno Réquillart en 1994.
Chacune de ses images résulte en effet d’une ouverture face à l’événement, d’une perception aiguë de l’espace et surtout d’une maîtrise rare et rigoureuse de la construction.

 

Le parcours de Bruno Réquillart débute en 1968 avec des reportages témoignant de l’état d’esprit libertaire et militant propre à sa génération et à son époque. Sa rencontre avec Maurice Béjart et le Ballet du XXe siècle, qu’il photographie pendant trois ans, reste à ce titre emblématique. Mais l’expérience photographique se poursuit bientôt chez lui en marge du document et de la commande pour se concentrer sur le quotidien et sur les lieux qui lui sont familiers.
Sa démarche se fait alors conceptuelle, relève de l’inventaire et de l’accumulation de sujets soi-disant insignifiants (les séries s’intitulentConstats et montrent des éléments urbains : rideaux de fer, panneaux publicitaires, troncs d’arbres, etc.) : “j’avais à l’époque une sorte de boulimie de l’image, je faisais des prises de vues mais je ne développais pas mes négatifs”, raconte-t-il aujourd’hui. Mais sa curiosité visuelle est tout aussi révélatrice d’une histoire personnelle, d’un retour introspectif, d’un besoin “d’état des lieux”. L’entreprise, parsemée de quelques voyages en Europe, s’arrête brusquement en 1981. Persuadé d’en avoir terminé avec la photographie, Bruno Réquillart se consacre alors à la peinture ”pour essayer autre chose” et fait bientôt don à l’État (en 1992) de ses négatifs, de ses diapositives et de ses tirages.

Après une absence d’images qui dure presque vingt ans, s’opèrent un renouveau et un retour à la pratique. Depuis 2000, il photographie les paysages parisiens à l’aide d’un appareil panoramique. La ville, son lieu de vie, est à nouveau scrutée comme un inépuisable matériel visuel mais sa représentation, sans doute en raison du format, s’est enrichie d’innombrables détails, autant de microphénomènes ou d’anecdotes observés lors de ses déambulations.

 

 

Bruno Réquillart – Jeu de Paume Hors les Murs – Château de Tours from Terra Luna Films on Vimeo.

CHÂTEAU DE TOURS
25 avenue André Malraux – 37000 Tours
Tél. : 02 47 70 88 46
Horaires : du mardi au vendredi de 14 H à 18H,
samedi et dimanche 14 H 15 à 18 H.
Entrée gratuite

Fontes:

http://www.jeudepaume.org/index.php?page=article&idArt=1805&lieu=6

http://www.larchitecturedaujourdhui.fr/

http://www.pariscityvision.com/pt/franca/castelos-do-vale-do-loire/castelo-de-tours

http://www.maladerodinhaenecessaire.com/chagando-atours-uma-cidade-do-vale-do-loire/#lightbox[auto_group1]/0/

http://nicole.fond-ecran-image.com/blog-photo/category/tours-ma-ville/

http://www.lanouvellerepublique.fr/Indre-et-Loire/Loisirs/Expos-musees/n/Contenus/Articles/2013/06/26/Requillart-retrospective-en-deux-actes-1525273

http://www.tours.fr/TPL_CODE/TPL_DOSSIERDETAIL/PAR_TPL_IDENTIFIANT/116/29-a-la-une.htm

Read more...


Museu Galliera reabre depois de 4 anos de reforma

Perto do Trocadero, na frente do Museu de Arte Moderna e do Palais de Tokyo, se encontra o Museu GallieraEste palácio construído no século XIX abriga o Museu da Moda ( Musée de la Mode de la ville de Paris)

Na origem, Galliera é palácio um de estilo renascentista, construído no final do século 19 pela duquesa Galliera.

Desde 1977 Galliera é o museu da moda da cidade de Paris.

Lá podemos encontrar as mais belas peças de vestuário, desde os iluministas aos nossos dias.

O seu acervo não está exposto de forma permanente por causa da preservação das peças. Ele abre suas portas duas vezes por ano durante prestigiosas exposições temporárias. Faz parte da coleção deste museu roupas femininas e masculinas do século XVIII até hoje, além de departamentos dedicados aos chales, sombrinhas, leques, sapatos. bolsas, rendas.

 

 

Galliera - Musée de la Mode de la ville de Paris © OTCP - Didier Messina

O museu está fechado desde 2009 para obras e voltará com acesso para pessoas com deficiência física, entre outras atualizações.

A abertura com toda pompa contará com uma nova exposição, uma retrospectiva do costureiro Azzedine Alaïa.

À deux pas des plus prestigieuses vitrines de la couture, un palais d’inspiration Renaissance abrite le musée Galliera. Au fil d’expositions temporaires monographiques – grands noms de la couture, figures de la mode – ou thématiques – décennies, types de vêtement, jeux d’influence – le musée met en scène une partie de ses inestimables et fragiles collections qui témoignent du génie créatif de la mode du XVIII e siècle à nos jours. Le musée ne présente pas de collections permanentes. A sa réouverture à l’automne 2013, après les travaux de remise aux normes sécurité et accessibilité, le musée accueillera son public dans un bâtiment aux infrastructures améliorées.

O Museu Galliera reabre com Alaïa 

O  Palais Galliera  será reaberto ao público dia 28 de setembro de 2013. Para esta ocasião, ele escolheu homenagear o costureiro Azzedine Alaïa  consagrando uma primeira retrospectiva parisiense. A exposition “Alaïa” será apresentada nas galerias renovadas do  Palais Galliera, como também na sala Matisse do Musée d’Art moderne de la Ville de Paris. Uma seleção de 70 modelos icônicos retratam o percurso criativo  e único de Azzedine Alaïa.

 

La fin de l’exposition « Sous l’Empire des crinolines », le 26 avril 2009, a marqué la fermeture du Palais Galliera. La Mairie de Paris a entamé depuis une campagne de travaux de sécurité et d’accessibilité au musée.

Cette campagne – financée par la Mairie de Paris à hauteur de 5 millions € – s’est déroulée en deux phases. La première tranche, achevée début 2011, a permis la mise aux normes du dispositif anti-incendie et anti-intrusion. La seconde, débutée fin 2012, permettra la remise aux normes du système électrique du bâtiment, la réalisation d’un accès pour les personnes à mobilité réduite, et la rénovation des espaces intérieurs.

À la faveur de ces travaux, la direction de Galliera a choisi de remonter le temps. Les salles d’exposition retrouveront ainsi leurs couleurs d’origine : murs rouge pompéien et boiseries noires représentatives de la muséographie de la fin du XIXe siècle. Le musée reprendra également son nom anciennement usité, celui de Palais Galliera, musée de la Mode de la Ville de Paris.  

À partir du 28 septembre 2013, les visiteurs du Palais Galliera sont invités à redécouvrir ce bâtiment d’inspiration Renaissance, désormais accessible à tous, doté de galeries rénovées et d’installations techniques modernisées.

 

ALAÏA
Exposition temporaire organisée par le Palais Galliera,
Du 28 septembre 2013 au 26 janvier 2014

INFORMATIONS PRATIQUES :

. Palais Galliera, musée de la Mode de la Ville de Paris 
10, avenue Pierre Ier de Serbie, Paris 16e  – Tél : 01 56 52 86 00
Metro Iena ou Alma Marceau / Bus 32, 63, 72, 82, 92

Horaires d’ouverture :
Du mardi au dimanche, de 10h à 18h
Nocturne le jeudi jusqu’à 21h
Fermeture le lundi et les jours fériés

Tarifs* :
Plein 8€
Réduit 6€
Jeune (14-26 ans) 4€
Gratuit moins de 14 ans

*Au Palais Galliera, l’accès à l’exposition “Alaïa” sera exceptionnellement gratuit samedi 28 et dimanche 29 septembre.
. Musée d’Art moderne de la Ville de Paris
11, avenue du Président Wilson, Paris 16e – Tél : 01 53 67 40 00
Metro Iena ou Alma Marceau / Bus 32, 63, 72, 82, 92

La Salle Matisse est située dans le parcours des collections permanentes du Musée d’Art moderne de la Ville de Paris. Entrée gratuite aux horaires habituels d’ouverture du musée

fontes:

http://www.paris.fr/pratique/musees-expos/musee-galliera/p5854

http://www.parisinfo.com/musee-monument-paris/71440/Mus%C3%A9e-Galliera-Mus%C3%A9e-de-la-Mode-de-la-Ville-de-Paris

http://parismusees.paris.fr/fr/les-musees-de-la-ville-de-paris/le-reseau-des-musees-de-la-ville-de-paris/musee-galliera-musee-de-la-mode

http://www.paris.fr/pratique/musees-expos/musee-galliera/le-palais-galliera-rouvre-avec-alaia/rub_5854_actu_132666_port_12995

http://www.paris.fr/pratique/musees-expos/musee-galliera/p5854

http://uk.blouinartinfo.com/news/story/923869/musee-galliera-to-host-visionary-fashion-designer-azzedine

http://www.alaia.fr/

http://vanessainparis.wordpress.com/tag/azzedine-alaia/

Read more...


Brasserie Mollard

A brasserie Mollard é uma das brasseries mais antigas de Paris.

Sua decoração é obra de Édouard-Jean Niermans, arquiteto do Hotel Negresco em Nice,  do Hotel de Paris em Monte-Carlo e do Moulin Rouge.

 Centenária e muito bem conservada, ela é uma das mais antigas e bonitas brasseries de Paris.

Seu chef  Joël Prod’Homme propõe uma cozinha francesa tradicional.

Fundada em  1895 por Monsieur et Madame Mollard, esta brasserie fica em frente a gare Saint-Lazare no 8ème arrondissement  e tem uma decoração magnifica , com grandes afrescos nos tons verde água, azul rei ou dourado, e também mármores beige e marron enquadrado de mosaicos antigos.

 detalhe do mosaico

Mollard  é conhecida como uma das grandes brasseries parisienses, com frutos do mar super frescos e tudo que é necessário para fazer uma excelente  refeição.

 

Belons

 spécialités : les huitres, coquillage, crustacés et poissons dans un cadre exceptionnel.

 

Daurade au jus de basilic

dessert : la fameuse omelette norvégienne dite joliment omelette surprise

Profiteroles © GP

 

Mesdames, Messieurs, le spectacle va commencer !

Fondée en 1867, le restaurant La Brasserie Mollard est aujourd’hui une des plus belles et des plus anciennes brasseries de la Capitale française. Rénovée par le célèbre architecte Edouard-Jean Niermans, elle marque la naissance de l’art nouveau et est classée à l’inventaire supplémentaire des monuments historiques en 1989.

La spécialité du restaurant la Brasserie Mollard ? Les fruits de mer. Les plateaux de fruits de mer vous sont proposés pour tous les goûts, choisissez parmi le plateau du pêcheur, le plateau du Mareyeur, la dégustation d’huîtres et parmi une sélection de coquillages.

Côté cuisine, le chef du restaurant la Brasserie Mollard Joël Prod’homme vous concocte une cuisine française traditionnelle. En entrée, dégustez une brochette de gambas et scampis sur mesclun et ses quenelles de caviar d’aubergines ou un Foie gras de Canard maison et son verre de Monbazillac A.O.C. Continuez votre dégustation par une bouillabaisse de poissons de roche en filets ou par un Filet de Bœuf poêlé au poivre. Terminez votre repas par une note gourmande avec Un Bavarois au cassis ou Un tiramisu de Mascarpone et Amaretto. Des menus vous sont proposés selon des thèmes : Autour du Homard, autour d’un plat, après le spectacle. C’est vous qui choisissez ! -    

La Brasserie Mollard

115 rue Saint-Lazare 75008 Paris

informações : +33 (0)1 43 87 55 62

Reservas : +33 (0)1 43 87 50 22

Aberta todos os dias, todo o ano.

Horário : serviço contínuo das 12h00 à 00h30

 

Fontes:

http://www.mollard.fr

http://www.mollard.fr/ http://www.restovisio.com/restaurant/la-brasserie-mollard-712.htm

http://www.bestrestaurantsparis.com/fr/restaurant-paris/brasserie-mollard.html

http://www.goomradio.fr/news/2012/03/16/joel-prodhomme-chef-dune-brasserie-de-legende

http://www.gillespudlowski.com/21255/restaurants/bons-baisers-de-chez-mollard-paris-8e#.UhfXG9JzGSo

Read more...


Claude Debussy no Google Doodle – Aniversário de 151 anos do nascimento do músico francês

Nesta quinta, dia 22 de agosto, o Google Doodle faz uma homenagem ao aniversário de 151 anos do nascimento do músico e compositor francês Claude-Achille Debussy.

Ele nasceu em Paris, Saint-Germain, em 22 de agosto de 1862.

A música de Debussy era inovadora e foi reconhecido como uma fenômeno que catalisou diversos movimentos musicais em outros países.

No Doodle, encontramos uma das obras de Debussy sendo sintetizada por um carro passeando pelas ruas do que deve ser Paris pela noite, e as luzes dos prédios ao fundo se ascendem conforme o piano é tocado.

Clique aqui e confira o Doodle. (Doodle entrou no ar a partir das 23 horas)

Clair de Lune- Thomas Labé piano

 

Claude Debussy: Clair de lune -

Debussy – “Clair de Lune”

Clair de Lune is the most famous movement of Claude Debussy’s Suite Bergamasque. Published in 1905, Claire de Lune comes from a poem by Paul Verlaine and means “moonlight.”

Clair de lune

Votre âme est un paysage choisi
Que vont charmant masques et bergamasques
Jouant du luth et dansant et quasi
Tristes sous leurs déguisements fantasques.

Tout en chantant sur le mode mineur
L’amour vainqueur et la vie opportune
Ils n’ont pas l’air de croire à leur bonheur
Et leur chanson se mêle au clair de lune,

Au calme clair de lune triste et beau,
Qui fait rêver les oiseaux dans les arbres
Et sangloter d’extase les jets d’eau,
Les grands jets d’eau sveltes parmi les marbres.

Paul Verlaine, Fêtes galantes

 

Moonlight

Your soul is a select landscape
Where charming masqueraders and bergamaskers go
Playing the lute and dancing and almost
Sad beneath their fantastic disguises.

All sing in a minor key
Of victorious love and the opportune life,
They do not seem to believe in their happiness
And their song mingles with the moonlight,

With the still moonlight, sad and beautiful,
That sets the birds dreaming in the trees
And the fountains sobbing in ecstasy,
The tall slender fountains among marble statues.

Se tiverem interesse de saber mais sobre Debussy leiam um post que escrevi no ano passado sobre ele .

http://www.cristinamello.com.br/?p=2006

Read more...


Plaza Athenée de Paris comemora 100 anos

Localizado na Avenue Montaigne, coração das maiores casas de alta-costura francesa, a poucos metros do Grand Palais e do Jardin des Tuilleries, o hotel de 154 quartos – alguns com vista direta para a torre Eiffel –, tem tarifas que começam em 736,50 euros (R$1.900) a noite.

Mas mesmo para quem não está hospedado, a passagem por ali sempre representa um momento especial. Seja ao engraxar os sapatos com produtos da grife inglesa John Lobb, ao saborear um doce-escultura criado pelo pâtissier Christophe Michalak, degustar um dos 35 mil vinhos da adega ou relaxar no spa Dior.

Plaza Athénée de Paris completa 100 anos

Desde a sua inauguração, em 20 de abril de 1913, o Plaza Athénée Paris é o símbolo maior da hospitalidade, gastronomia e glamour franceses.

Projeto original da fachada (1912)

Jardim La Cour (1968)

Imagem antiga do restaurante Relais Plaza

Suíte 204 (1975)

Ao completar 100 anos, o hotel de luxo começou a comemorar o aniversário em janeiro, com uma programação que se estenderá até o fim de 2013. Entre os nomes estrelados que por lá já encontraram refúgio, estão personalidades de peso como Monet, Matisse, Grace Kelly, Gary Cooper, Jackie Kennedy, Sarah Jessica Parker, Woody Allen e Johnny Depp, só para citar alguns.

Membro da linha de hotéis Dorchester Collection, o Plaza Athénée tem como valor a preservação da sua herança e tradição, mas sem abrir mão de inovar. São famosas as janelas das suítes que dão vista para a Torre Eiffel e para o notório bairro de Montmartre.

Vista da Torre Eiffel

Sem perder tempo para iniciar as comemorações de seu centenário, logo em janeiro, o Bar du Plaza Athénée apresentou aos hóspedes uma edição limitada de coquetel: o Baccarat Harcout.

Em fevereiro, o hotel proporcionou três noites temáticas da Baviera em um de seus restaurantes, remetendo à origem alemã do fundador, Emile Armbruster.

Antes de começar a festa...

Antes de começar a festa…

Mas a celebração não parou por aí. No dia 20 de abril, data exata do centenário, centenas de balões coloridos foram soltos no céu de Paris, e o hotel ofereceu aos hóspedes um bolo gigante de aniversário.

Revoada de balões vermelhos

Revoada de balões vermelhos

Detalhe do bolo que, segundo o hotel, tem oito andares

Uma parte do bolo gigante

E um detalhe do bolo da festa, em que se destaca o tom vermelho

Cascata de champanhe

Cascata de champanhe

E a base da cascata

E a base da cascata

Os restaurantes do hotel também participaram das comemorações – cada um acrescentando ao cardápio um prato especialmente criado para a ocasião.

Melba com frutas da estação: criação de Michalak para celebrar os 100 anos do hotel

L’hôtel possède à la fois un restaurant 3 étoiles (“Alain Ducasse au Plaza Athénée”) et un champion du monde de pâtisserie, Christophe Michalak. Deux atouts qui lui ont valu d’obtenir le précieux label. Avec la boulangerie, la pâtisserie occupe une vingtaine de personnes. Le best-seller des desserts ? Le baba au rhum. 

Nos demais dias do ano, um prato comemorativo também será servido nos restaurantes da casa, incluindo o premiado Alain Ducasse au Plaza Athénée.

Le restaurant du Plaza Athénée, dirigé par Alain Ducasse, avenue Montaigne, à Paris, accueille chaque matin le gratin du monde des affaires © Khanh Renaud pour “Le Point”

Formação da cápsula do tempo, com objetos de hoje, para ser aberta daqui a 100 anos

Formação da cápsula do tempo, com objetos de hoje, para ser aberta daqui a 100 anos

Convidados chegam e são recebidos pelo staff com tapete vermelho

Convidados chegam e são recebidos pelo staff com tapete vermelho

Ao sair levarão uma lembrança comemorativa em cristal

Ao sair levaram uma lembrança comemorativa em cristal

Além disso, para celebrar o também centenário Théatre des Champs-Elysées, o hotel deu aos clientes a oportunidade de assistir à peça The Rite of Spring. Outras ações marcarm as comemorações, como os cartões de metal e as caixas com itens datados de 1913, que foram ofertados aos clientes mais leais, além do plantio de 100 árvores nos arredores do Palácio de Versalhes.

Eiffel Suit

Restaurante Relais Plaza

Galerie des Gobelins

Restaurante Ducasse

Jardim La Cour

Le Bar du Plaza Athénée

Suíte Deluxe

O spa, Dior Institut

Algumas curiosidades sobre o hotel:

Todos os quartos e suítes do Hôtel Plaza Athénée Paris incluem uma TV de plasma com mais de 200 filmes à sua escolha.

Você tem à disposição 80 tipos de bebidas no frigobar personalizado.

5 tipos de travesseiro para uma boa noite de sono.

Os restaurantes do hotel são supervisionados pelo chef Alain Ducasse, premiado com uma estrela Michelin.

Acesso à internet sem fio (Wi-Fi), serviço de engraxate e limpeza 2 vezes ao dia são apenas algumas das comodidades disponíveis no Athénée Paris.

A Estação de Metrô Alma Marceau fica a 300 metros do hotel, e a Torre Eiffel, a 15 minutos de carro.

Para a comemoração dos 100 anos o hotel Plaza Athenée oferece um pacote especial aos seus clientes chamado “os 100 anos do Plaza”:

* 1 Café da manhã continental para 2 pessoas

* 1 Jantar para 2 pessoas no Relais Plaza, menu especial especial “Centenário” com 3 pratos.

* 100 minutos de relaxamento no Instituto Dior: 50 min. tratamento do rosto + 50 min. de Massagem.

* 1 garrafa de Champagne no quarto na sua chegada.

Suite Superior à partir de 2013 €  Promoção válida de 15 março à 30 de Setembro de 2013.

Hotel Plaza Athené

25 avenue Montaigne, 75008 Paris

 

Fontes:

http://www.plaza-athenee-paris.com/

http://luxo.ig.com.br/lazereprazer/2013-04-20/plaza-athenee-de-paris-completa-100-anos.html

http://casavogue.globo.com/LazerCultura/noticia/2013/04/plaza-athenee-paris-faz-100-anos.html

http://parisprimetour.com/hotel-plaza-athenee/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook

http://www.panhoteis.com.br/noticia-hotelaria-gastronomia-profisssional/eventos/veja-fotos-da-festa-de-100-anos-do-plaza-athenee_

http://www.panhoteis.com.br/noticia-hotelaria-gastronomia-profisssional/eventos/veja-fotos-da-festa-de-100-anos-do-plaza-athenee_87521.html#.UhLmltJzHoJ

http://www.alifewortheating.com/paris/alain-ducasse-a-lhotel-plaza-athenee

Read more...


Festa da Gastronomia – Fête de la Gastronomie

A Festa da Gastronomia celebra a gastronomia francesa, considerada patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco desde 2010 e saboreada por gourmets do mundo inteiro há séculos.

Vários restaurantes aderem ao evento e oferecem cardápios e preços especiais durante os dias da Festa. É uma excelente oportunidade para conhecer as novidades da culinária francesa ou degustar alguns dos deliciosos pratos tradicionais.

E já que falamos em pratos tradicionais, vamos indicar três que são imperdíveis: foie gras, pot-au-feu e blanquette de veau. Afinal, foram escolhidos pelos próprios franceses em uma recente pesquisa como preferências nacionais. É ou não é de dar água na boca?

Foie gras canard

Pot au feu

Blanchette de veau

A sopa de cebola gratinada: uma das especialidades da culinária francesa

Soup à l’oignon

Pães caseiros, dezenas de tipos de queijo, cortes suculentos de carne, caldos, doces amanteigados… Famosa em todo mundo, a culinária francesa terá  neste ano, seu primeiro  dia de celebração no dia 20 de setembro, quando começa o outono no hemisfério Norte. A terceira edição da Festa da Gastronomia na França contará com atividades em todo o país. A dica é imperdível para quem já está com as malas prontas para passar as férias na região. Mais informações sobre a festa no site oficial do evento (em inglês ou francês)

Em sua terceira edição, a Fête de la Gastronomie 2013 (Festa da Gastronomia 2013, em tradução livre) apresenta muitas novidades. O evento criado pelo Ministério do Turismo francês  para celebrar a nomeação da refeição francesa como Patrimônio Imaterial da Humanidade, sempre comemorado na passagem do verão para o outono europeu, acontecerá neste ano em 3 dias consecutivos, de 20 a 22 de setembro, nas 27 regiões francesas.

Fete de la Gastronomie - ©

O objetivo é reunir franceses e turistas em torno da boa mesa. Em 2012 , mais de 150 000 profissionais participaram da organização de 3 800 eventos. Até o presente momento 20 grandes banquetes populares foram anunciados para 2013. Milhares de  pessoas são esperadas no Palácio dos Papas em Avignon, Pays de la Loire,   Alsácia , Borgonha, Carcassone e   Paris.A Bretanha vai organizar um banquete que será preparado por mais de 100 pessoas para adolescentes, para mostrar que a gastronomia interessa a todas as idades.

Fete de la Gastronomie - ©

Ao todo 32 piqueniques serão organizados nas regiões da Borgonha, Aquitania, Alsácia, Rhône Alpes, Provence, Île de France e Languedoc Roussillon.

Na oportunidade, todas as pessoas são convidadas para piquenicar (na França um verbo) e descobrir os produtos de terroir ( da terra, da região) direto dos produtores locais.

Fete de la Gastronomie - ©

 Além disso, percursos gourmets serão propostos. Durante os 3 dias de festas será possível:

  1. Invadir a cozinha dos grandes chefs e aprender técnicas culinárias;
  2. Visitar empresas alimentícias e aprender mais sobre colheita e armazenamento;
  3. Descobrir receitas ancestrais de restaurantes famosos;
  4. Visitar pastos e aprender como são tratados rebanhos e quais as diferenças entre as diferentes raças;
  5. Iniciar-se na cozinha orgânica;
  6. Participar de ralis e corridas gastronômicas em várias regiões da França;
  7. Conhecer mais sobre os mistérios dos vinhos, licores e demais bebidas alcoólicas em caves e vinhedos;
  8. Inscrever-se em colóquios e mesas redondas sobre história e sociologia dos alimentos.

Fete de la Gastronomie - ©

Serão também organizados concursos de desenhos , para crianças de 8 a 11 anos, e de receitas de “chefs amadores”.

Fete de la Gastronomie - ©

Informações detalhadas, em francês sobre o evento, assim como todo o calendário de atividades poderão ser encontradas no site www.fete-gastronomie.fr

Fete de la Gastronomie - ©

 

Fontes:

http://br.rendezvousenfrance.com/pt-br/informacoes/depois-da-festa-da-musica-festa-da-gastronomia

http://www.fete-gastronomie.fr/fr/

http://www.afcaxias.com.br/blog/37/Agua_na_boca_fete_de_la_gastronomie

http://archives-lepost.huffingtonpost.fr/article/2011/03/31/2451596_le-pot-au-feu-elu-plat-national-par-les-francais.html

http://extra.globo.com/tv-e-lazer/viagem-e-turismo/franca-recebe-festa-da-gastronomia-no-dia-22-de-setembro-6116219.html

 

Read more...

Flickr

RSS URL not defined

Entre em contato!

Tel. 55 11 9641 0432

Áreas atendidas – São Paulo, SP
_Higienópolis
_Pacaembú
_Perdizes
_Bela Vista
_Outras áreas: consulte!

Visite minhas redes sociais:

Scroll to top