Invent


Os melhores mil folhas de Paris

Um millefeuille é uma mistura sutil de uma massa que deve ser imperativamente crocante e de um recheio que deve ser macio e úmido. O grande problema é que o recheio acaba amolecendo a massa e comprometendo o seu lado crocante. Neste momento, o millefeuille deixa de ser bom e passa a ser uma receita banal. A única solução proposta pelos grandes chefes é a montagem  da peça na hora para degustação imediata.

A revista Telerama, tem uma seção que acho bem interessante onde eles fazem uma seleção das melhores pâtisseries, como o Figaro.

Resolvi então dividir com vocês.

O eleito desse post foi o mil folhas, um doce criado no século XIX em Paris.

 la pâte feuilletée

A massa folheada leve é tudo e se for de baunilha o creme utilizado para rechear (intercalar) melhor ainda. Acho baunilha um dos ingredientes mais gostosos para uma sobremesa.

Montagem mil folhas

A revista selecionou 4 ganhadores, são eles:

Mille- feuille par Jacques Genin

1- Mille-feuille vanille (Mil folhas de baunilha)”monté à la commande”, assinada por Jacques Genin. Aliás Jacques Genin tem um salão de chá no Marais que sempre aconselho. Os caramelos e chocolates fazem um sucesso enorme.

Ele propõem outros sabores para o mil folhas: chocolate, caramelo, praline, mas é a versão baunilha segundo a revista que é uma das sete maravilhas.

Les mille-feuilles se ramassent à la pelle - 4

Jacques Genin, mille-feuille au miel de châtaignier.

Mille-feuille par Vandermeersh

2- Mille-feuille vanille (Mil folhas de baunilha), essa é assinada por Stéphane Vandermeersch foi por diversas vezes premiada. Além de ser reconhecida pela massa folheada que é uma arte dificílima, o preço é um dos mais camaradas apesar do sucesso.

Mille -feuille par Dominique Saibron

3- Mille-feuille caramel (Mil folha de caramelo) é assinada por Dominique Saibron eleito padeiro do ano em 2011. Suas receitas seguem o fio das estações e seus desejos.

4- Mille-feuille aux trois chocolats (Mil folhas aos três chocolates) assinado por Michel Galloyer, que também é conhecido pelos seus pães. Ele inova com seu mil folhas aos três chocolates, uma mistura criativa de três mousse de chocolate (ao leite, preto e branco)

grenier_a_pain

 

Agora continuo a listinha com outros lugares, também muito conhecidos e escolhidos por outras pessoas que entendem do assunto…;-)

5- Mille Feuille- Pierre Hermé

pierre-herme

O pâtissier alsaciano Pierre Hermé já foi chamado de o ”Ferran Adrià do chocolate”, por combinar inventividade e um trabalho de pesquisa que chega às raias da ciência.

Começou sua carreira aos 14 anos, com Lenôtre. Trabalhando com ele, descobriu, do melhor modo, as bases de seu ofício.

 

 

Les mille-feuilles se ramassent à la pelle - 5

Pierre Hermé, mille-feuille Eden : pâte feuilletée inversée, fruits de la passion, compote de pêches blanches et abricots moelleux, crème au mascarpone à la pêche blanche et au safran, biscuit Joconde.

Pierre Hermé : “Le mille-feuilles, gâteau traditionnel français”

Pierre Hermé :: Plaisir Sucré

patisserie-millefeuille-infiniment-vanille-pierre-herme

MILLEFEUILLE INFINIMENT VANILLE

O millefeuille “Infiniment vanille”, de Pierre Hermé brinca deliciosamente com o contraste de texturas, com o “croustillant de la pâte feuilletée caramélisée ” e “’onctuosité de la crème de mascarpone à la vanille” (créée par un assemblage de diverses variétés de vanilles, venant du Mexique, de Tahiti et de Madagascar, la vanille idéale selon Pierre Hermé).

Disponivel em formato individual (6,20€ pièce), ou para muitas 3/4, 6/8 ou 10/12 pessoas, à 32€, 56€ ou 79€.

Pierre Hermé :: Millefeuille Infiniment Vanille

Millefeuille Infiniment Vanille: massa folhada caramelizada e creme de mascarpone sabor baunilha

Manque description

Millefeuille Infiniment Vanille: massa folhada caramelizada e creme de mascarpone sabor baunilha

patisserie-2000-feuilles-pierre-herme

pe06_fetish_carre_choc_mill
Millefeuille Carrément Chocolat: massa folhada caramelizada, creme de mascarpone de chocolate e flor de sal
“O chocolate é uma das dez principais matérias-primas da pâtisserie. Ele se presta a transformações e interpretações, a sorvetes, bolos, bombons. Dá sabor. É um elemento de textura. Gosto de trabalhar com ele: é uma relação pessoal com uma matéria que tem vida. Dedico particular atenção à temperatura e forma. Sinto a matéria reagir e posso imaginar o aspecto que terá em seguida.”
2000 FEUILLES
pe08_fetish_montebello_mill

Millefeuille Montebello: massa folhada de pistache, creme de mascarpone com sabor de pistache, framboesa e morango em compota

Le millefeuille de Pierre Hermé

Mille feuille framboise

millefeuille aux fruits rouges proposée par Pierre Hermé

6- Mille feuille de Jean Millet

Facade Patisserie Jean Millet © Serge Arnal

Esta pâtisserie de familia do 7ème arrondissement aberta em 1963 é uma instituição no bairro , como em toda a cidade.Ela é particularmente famosa pelo seu millefeuille, que até os japoneses conhecem ! Imaginado pelo chef pâtissier da maison, Denis Ruffel, ele apresenta a particularidade de não ser gelado, para que o conjunto não seja doce demais!

Saint Marc Patisserie Jean Millet © Serge Arnal. 340x223

Le Royal et Denis Ruffel

Le Royal e Denis Ruffel

Mille Feuille Pâtisserie Jean Millet © Serge Arnal1

Mille-Feuille – Pâtisserie Jean Millet – © Serge Arnal

7- Mille feuille de Ala renaissance (Arnaud Delmontel)

Esta pâtisserie culte da  rue des Martyrs, que também tem outras lojas na rue Damrémont e rue de Levis, está presente  regularmente nas classificações dos melhores produtos . Em 2011, seu millefeuille foi classificado em 3ème d’Île de France e 1er de Paris, no concurso do melhor millefeuilles organizado pelos pâtissiers d’Ile-de-France. Eles tem uma proposta tradicional à la vanille, mas também ao chocolate, praliné, ou poire caramel !

demonteil

Arnaud Delmontel. Selon les saisons, mille-feuilles abricot-romarin, mangue, chocolat au lait ou chantilly-framboise.

8- Mille feuille par Jean-Paul Hévin

Boutique-JPH-STHO-v1-980X440.png

Les mille-feuilles se ramassent à la pelle - 2

mille-feuille chocolat ou vanille.

Endereços:

Chocolaterie Jacques Genin
133, rue de Turenne 75003
Terça à domingo das 11h às 19H
Sábados até às 20h
Mil folhas de baunilha “monté à la commande” 6,70€

Stéphane Vandermeersch
278, av. Daumesnil, 75012
Quarta à sábado das 7h às 20h
Domingos das 7h às 17h
Mil folhas de baunilha premiado 3,50€

Dominique Saibron
77, av. Général-Leclerc 75014
Terça à domingo das 7h às 20h30
Mil folha de caramelo 3,40€

Le Grenier à pain
38, rue des Abbesses 75018
Fechada as terças e quartas.
7h30 às 20h
Mil folhas aos três chocolates 3,40€

Pierre Hermé

Disponivel em formato individual (6,20€ pièce), ou para muitas 3/4, 6/8 ou 10/12 pessoas, à 32€, 56€ ou 79€.

Muitos endereços em Paris:

72, rue Bonaparte
75006 – Paris
Metro Saint Sulpice

185, rue Vaugirard
75015 – Paris
Metro Pasteur

4 Rue Cambon

39 Avenue de l’Opéra

133 Avenue des Champs Élysées.

Pâtisserie Jean Millet
103, rue Saint-Dominique
75007 Paris
Tél : 01 45 51 49 80
Fermé le lundi
M° : Ecole Militaire
Service traiteur – Salon de thé
Jean Millet présent au Japon avec quatre pâtisseries
www.patisserie-jean-millet.com 4,20€ pièce

A La Renaissance

Tél. : 01 48 78 29 33

www.arnaud-delmontel.com

39 rue des Martyrs, 75009

57 rue Damrémont, 75018

25 rue de Levis, 75017.

 

Jean Paul Hevin

231 rue Saint-Honoré 75001 Paris

Tél : +33 (0)1 55 35 35 96Fax : +33 (0)1 55 35 35 97

Ouverture : du lundi au samedi de 10h à 19h30 Fermeture :dimanche et jours fériés

Fontes:

http://vanessainparis.wordpress.com/category/paris/page/6

http://gourmandisesdeval.com/JACQUESGENIN

http://painrisien.com/stephane-vandermeersch-un-boulanger-patissier-bien-doree/

http://www.sweet-paris.com/2011/07/millefeuilles-stephane-vandermeersch.html

http://www.paris-today.com/le-grenier-a-pain/

http://agapes.canalblog.com/archives/p65-5.html

http://www.rtl.fr/actualites/culture-loisirs/article/pierre-herme-le-mille-feuilles-gateau-traditionnel-francais-7636891752

http://www.pierreherme.com/index.cgi?&cwsid=0182ph0A000108ph5635352

http://www.evous.fr/Quel-est-le-meilleur-millefeuilles-de-Paris,1181866.html

http://www.gourmetsandco.com/marche-du-gourmet/7740-patisserie-jean-millet

http://madame.lefigaro.fr

Read more...


Merci concept store em Paris

merci

Na sua próxima viagem a Paris, nao deixe de ir a Merci, uma concept store localizada no Haut Marais, perto da Place des Vosges.

O nome da butique da vez em Paris já agradece quem compra lá sem culpa. Chama-se Merci o espaço no número 111 do boulevard Beaumarchais e, como nas multimarcas ao redor, vende peças de grifes de luxo. Yves Saint Laurent e Azzaro se misturam com móveis garimpados pelo mundo e acessórios que criam um ambiente “modo de vida”.

Mas, ao contrário das “maisons” vizinhas, que cercam a Place des Vosges, a Merci quer ser mais do que bonita. Planeja ganhar dinheiro, sim, mas para ajudar o mundo. Parte da renda da loja vai para as crianças pobres de Madagáscar. A chance de fazer compras e o bem ao mesmo tempo pirou a comunidade local. E fez-se um novo conceito, o de “store solidaire”.

“Eu não finjo querer salvar todo o planeta. Busco apenas reduzir o tanto de mal que fazemos a ele”, diz a dona do lugar, Marie-France Cohen. Ela e o marido, Bernard Cohen, fundaram há três décadas a loja chique infantil Bonpoint. Em 2009, decidiram “fazer algo de concreto” da vida.

Marie-France Cohen, dona da loja Merci, em Paris

Marie-France Cohen, dona da loja Merci, em Paris

Primeiro, financiaram uma escola ao sul de Madagáscar. “Depois, vi que poderia usar o que aprendi em vida para ajudar.” E assim surgiu a loja. Bernard faleceu em 2010, mas madame Cohen segue tocando o negócio com pulso firme.

A Merci não é bazar de caridade, mas um sério projeto comercial e também uma espécie de galeria de arte. Além de decoradores, arquitetos, estilistas e designers, a loja tem até diretor artístico. O único provador é decorado com tapete persa e um enorme lustre de cristal.

Num canto, logo à entrada, está o laboratório de perfumes. Um doce aroma se espalha pelo ar. As fragrâncias são familiares. Mesmo: foram criadas por Annick Goutal, irmã de Marie-France. Qualquer pessoa pode levar um frasco vazio e enchê-lo com o perfume de sua preferência, por 40 euros.

Marcas como Stella McCartney, Kris Van Assche e Paul Smith venderam peças a custo 40% menor do que o das lojas próprias.

Era para haver ainda mais grifes badaladas por ali. “No início da empreitada, procurei grandes nomes da moda e fui muito bem acolhida. Escolhi um modelo do ano anterior e pedi que o fabricassem, usando os tecidos do seu estoque. Todos acharam a ideia genial”, conta Marie-France. “Mas, quando passaram à ação, me enviaram produtos que não dava para vender. Devolvi tudo.”

A seleção das peças ali é rigorosa. Uma equipe de decoradores, arquitetos, designers e estilistas corre o mundo à procura de produtos para a Merci. A regra é: eles devem ser raros e ter uma história com poder de sedução.

Lá você admirar um sofá vintage criado por duas designers do Líbano, Hoda Baroudi e Maria Hibri, colecionadoras de tecidos raros. O trabalho artesanal mistura fios de ouro e tecidos exóticos com delicados bordados do Uzbequistão. É feito por viúvas libanesas. O resultado custa 11.500 euros.

Mas nem tudo é caro por lá. Um livro no sebo da loja pode valer dois euros.

Pela singularidade das peças, a Merci não deve ter filiais num futuro próximo. “No momento, não tenho essa intenção. É extremamente complexo. Mas, se aparecer outro profissional rico que queira fazer o que fizemos, não pelo dinheiro, mas pelo prazer de fazer coisas apaixonantes, ‘why not’?”, diz Marie-France.

Merci é uma loja multimarcas que vende desde marcas de moda mais descoladas, passando por roupas e objetos, sejam novos ou vintage: móveis, objetos para casa com design bacana e que respeitam o meio ambiente, perfumes, papelaria, filmes, acessórios etc…

Enfim, um monte de objetos raros e bacanérrimos com gostinho de novidade! Uma mistura de retrô chic e design futurista. Voilá!

A Merci é um espaço de mais ou menos 1500 m2 composta de uma floricultura, uma livraria só de livros antigos que são vendidos por preços super baratinhos e aonde ainda pode-se sentar para tomar um café!
Dentro da loja, num mesmo andar encontram-se as roupas, perfumes e acessórios. No andar de cima, tem parte das peças de decoração: mesas de jantar, cadeiras lindas assinadas por Philippe Starck dentre outras coisas.
No andar de baixo, além de um restaurante, encontram-se à venda luminárias lindas vindas da Alemanha e utilitarios de cozinha.

Com uma atmosfera encantadora, a Merci foi fundada em 2009 como uma loja conceito. Logo na entrada, um Fiat 500 vermelho muito simpático recepciona os clientes e passantes. O carro, que já virou marca registrada da store, está sempre repleto de bugigangas, objetos funcionais e alguns itens decorativos… uma pista do que encontraremos ao cruzar a porta principal da loja.

De um lado do pátio, uma floricultura.

floricultura

floricultura

jardineira de interior.

De outro, um café literário e um sebo com livros por 2 euros.

E no interior, um espaço fascinante com vários ambientes. Dentro do universo da moda, grandes marcas estão presentes, além de um corner vintage com roupas dos anos 60 (etiquetas como Burberry, Dior e Chanel).

Também há uma seção de roupas criadas especialmente para eles por YSL, Stella McCartney, Azzaro, Alexis Mabille e Marni.

  

No universo da decoração, podemos encontrar peças assinadas por Philippe Stark para Baccarat, cadeiras Bugatti e milhares de objetos. 

Lá tem de um tudo: roupas, acessórios, decoração, livros, cosméticos, flores, artigos do lar e mais uma infinidade de coisas.

 

Além de ser uma das lojas mais descoladas de Paris, a Merci  traz um audacioso projeto, uma filosofia de vida proposta pelo casal Marie France e Bernard Cohen, antigos donos e fundadores da marca infantil francesa Bonpoint.

Lá eles criaram o novo conceito de “store solidaire”, onde  de todas as vendas realizadas na loja, uma parte  é revertida  em doação para um fundo de caridade, o Merci Foundation, que ajuda crianças e mulheres  desfavorecidas, principalmente da ilha de Madagascar. Marie France escolheu Madagascar por ter ligações fortes com o local, de onde importava os maravilhosos tecidos bordados usados nas criações da sua antiga loja Boinpoint.

A Merci é sem dúvida, um exemplo do savoir faire francês! Não tem como ir a Paris sem conhecer este encanto que muito nos inspira não somente a comprar, como também a ser solidário.

 

Uma pausa literária no salão de chá e biblioteca da Merci. Super cool. Como tudo lá é bacana, o lugar não poderia ser diferente. Na realidade, o salão de chá e a sua área de leitura são um dos atributos mais sedutores e acolhedores da loja. Um grande quarto mobiliado com mesas, sofás e poltronas confortáveis pode ser muito convidativo depois de fazer algumas compras. Você pode saborear um café ou um chá em paz enquanto navega na biblioteca de livros e revistas de arte. As comidinhas são top! Não deixe de provar a salada de rúcula, o queijo de cabra e o salmão defumado.

interior

 O assunto da Merci veio, pois o site para fazer compras online foi lançado agora.
Os preços são salgados em sua grande maioria.  Além do prazer das compras materiais estamos fazendo um ato de generosidade.

 Além de o lugar ser lindo e vender coisas lindas se come muito bem. A La cantine de merci,  é um local com diversas saladas incríveis, quiches, risottos.  O melhor é dar uma olhadinha no balcão para ver as opções. A porção é generosa e deliciosa.  O ambiente é super agradável com seu pátio interno. As bebidas também são deliciosas, desde limonada aos sucos.

resto

Dica importante, o restaurante só funciona das 12h às 15h e sempre rola uma fila por la, o melhor é reservar.
Caso cheguem depois desse horário ainda é possível comer, mas nesse caso será no Used Book Café que funciona das 10h às 18h, um lugar apaixonante com sua biblioteca gigante, um almoço rápido, lanche, um brunch e até um tea time, tudo isso regado com 10 mil livros.

600

O que mais gosto nessa loja é que reunimos tudo num lugar só, num ambiente agradabilíssimo.
Como disse acima, lá vocês podem encontrar de tudo, moveis industriais , diversas marcas de roupa , louças, vasos para ervas aromáticas e até cosméticos, da  marca AESOP.

sous

 Resumindo a loja oferece, livros, roupas, flores, moveis e cosméticos.

40 países felizardos terão a opção de fazer suas compras no site da Merci. E para aqueles que não poderão não deixem de visitar a concept store.

Na Merci, tem produtos variados e para todos os bolsos. Você encontra desde um cartão postal de 0,75 euros até um lustre em Bacarrat com design de Philippe Starck por 42.620,00 euros.

Vale a pena entrar , seja para comprar uma caderninho de notas, tomar um café, ou apenas olhar tudo,  não comprar nada e sair maravilhado.

Na sua próxima vinda à Paris, reserve um espacinho na agenda e visite a store.

Merci
111, boulevard Beaumarchais
Paris 75003
metrôFilles du Calvaire, Oberkampf e Saint-Sébastien-Froissart
Tel:  01 42 77 79 28

Fechado aos domingos.

Fontes:

http://www.merci-merci.com/fr/

http://blogjusantos.ne10.uol.com.br/11711/merci-boas-compras-em-paris/

http://www.conexaoparis.com.br/2009/03/26/merci-um-novo-conceito-de-loja/

http://blog.milon.com.br/paris-merci/

http://www.dicas4fun.com.br/2011/merci-loja-conceito-em-paris

http://mpmaison.blogspot.com.br/2010_11_28_archive.html

http://www.redcarpetlovers.com.br/categoria/decor/

http://www1.folha.uol.com.br/serafina/1082862-loja-em-paris-reverte-dinheiro-de-vendas-em-ajuda-ao-madagascar.shtml

Read more...


Big Fernand, o hambúrguer à la française

Se vocês tiverem vontade de comer um bom hamburger em Paris, a dica de hoje é o Big Fernand.

big fernand hamburger paris food

O conceito do Big Fernand é o hambúrguer à la française, com 5 opções de receitas propostas: le Big Fernand, le Bartholomé, le Philibert, le Victor, l’Alphonse e a opção de compor seu proprio hambúrguer.


Não deixem de  provar as fritas do local, as fernandines, elas são feitas pela casa utilizando batatas tipo bintjes, crocantes e temperadas com uma mistura de especiarias secretas.

fernandines

O primeiro contato é feito por um dos bigodudos super simpáticos do local, vestido a caráter, com sua camisa xadrez, sua boina e de bigode (no início o conceito da casa era que todos os funcionários tivessem bigode, usassem camisa xadrez e a boina), que te pergunta : é a primeira vez?

Se a resposta for Oui, ele te explicará tintim por tintim o menu, as opções e a possibidade de substituir um dos ingredientes ou compor seu próprio hambúrguer.

big fernand hamburger paris food

Diversos tipos de carne de escolha: frango, vaca, cordeiro e vitela, além de diversos tipos de queijo: Saint-Nectaire, Fourme d’Ambert, Tomme de Savoie e queijo para raclette, estamos longe da proposta básica do cheddar.

O local para variar tem filas enormes e é minimo, mas passa super rápido. O pedido se faz no comptoir (balcão) e depois é a “caça a mesa”, e caso vocês não consumam no restaurante, eles vão deduzir 1 euro da sua conta.

O hambúrguer é bem grande e a possibilidade de modificar e substituir um dos ingredientes é perfeita.

Os pontos positivos: são os queijos franceses (não pasteurizados), a carne francesa de boa qualidade, pão que é fornecido por uma padaria próxima a eles e o tamanho.

 

Big Fernand: carne, tomme de Savoie, tomates secos, salsa molho titia Fernande.

Bartholomé: carne, queijo para raclette, bacon defumado, cebolas confits, cebolinha, molho BB Fernand (molho barbecue da casa).

Philibert: Frango, Saint-Nectaire, pimentões grelhados, estragão,molho titio Fernand (levemente adocicado).

Victor: Vitela, Fourme d’Ambert (adoro esse queijo), coentro, molho titio Fernand (levemente adocicado).

Alphonse: Cordeiro, tomme de Savoie, berinjelas grelhadas, coentro, molho titio Fernand (levemente adocicado).

Menus entre 14 € e 18 €
Hambúrgueres entre 11 € e 13 €

big fernand

big fernand hamburger paris food

Tamanho o sucesso da casa, eles decidiram abrir o Little Fernand, na mesma rua, mas o menu propõem hot-dogs.

As bebidas também são fabricadas na casa, exclusivas com xaropes bio de limão, menta, grenadine, leite com nozes de macadamis, leite achocolatado cookies….

Big Fernand

big fernand hamburger paris food

 

Big Fernand

55, rue du Faubourg Poissonnière – 75009 Paris
De segunda a sabado das 12h-14h30 e 19h30-22h30
Não aceitam reserva
Tel. : 01 47 70 54 72
Metro: 
Poissonnière/ Cadet/ Bonne Nouvelle

Site: www.bigfernand.com
 
 
BIG FERNAND : Des burgers à la française, une équipe chaleureuse, des frites croustillantes, que demander de plus ? Des sauces qui s’harmonisent bien aux burgers, un délicieux steak et surtout des fromages comme la Raclette qu’on adore… Un incontournable si vous désirez vous faire un superbonburger en moins de 15 minutes top chrono… Pour 15 euros, foncez !
 
Trouverez-vous enfin le burger de vos rêves chez Big Fernand ?
 
 
1/ Vous n’êtes ni gros, ni Fernand, pourquoi Big Fernand ?
Big pour rappeler l’origine américaine du hamburger qu’on ne peut pas renier et Fernand parce que tout est revu ici à la française donc le mélange nous semblait opportun et surtout ça sonnait bien !
Mais c’est vrai que nous ne sommes pas gros. Les gens qui viennent manger chez nous ne sont pas gros non plus d’ailleurs parce que nos viandes n’ont pas de gras du tout. Revisiter à la française quelque chose qui vient d’ailleurs.
2/ Quel est le concept de Big Fernand ? D’où vous est venue l’idée ?
L’idée est venu de 3 consommateurs : Alexandre, Guillaume et moi-même (Steeve) qui voulait avoir des hamburgers servis très rapidement, comme dans un fastfood, mais qui ne ressemble pas à un fastfood, avec une qualité de nourriture qui est celle d’un restaurant.
3/ Est-ce que la moustache est obligatoire chez Big Fernand ?
Elle ne l’est plus ! Au début, cela collait bien avec l’image du restaurant, en l’occurrence le beret, les chemises à carreaux, le côté franchouillard. Ça a été aussi une manière de nous faire remarquer au début, ce n’est pas un habit de travail.
fernandines
4/ Pourquoi appeler vos frites les Fernandines ?
Ce sont des frites différentes des autres ! C’est une pomme de terre qui est assez rare, on ne citera pas la variété mais c’est très sucré. On a un assaisonnement qui est le notre aussi dessus.
Toutes ces caractéristiques propres à Big Fernand nous a obligé à la débaptiser et ne pas l’appeler frites.
5/ Comment préparez-vous la viande (combien de morceaux différents) ?
Toutes les viandes sont hachées sur place avec du matériel de boucher, des hachoirs réfrigérés. Les morceaux de viande sont choisis, on dégraisse la viande. On a aussi une viande mature pour qu’elle ne tombe pas en morceau quand on la hache.
100% muscle, il n’y a pas de gras.
big fernand 2
6/ Où vous approvisionnez vous pour vos ingrédients ?
Les pains viennent directement de notre boulanger. La viande nous est fournie par un producteur en direct.
Les fromages viennent de chez un grossiste en fromage mais nos fromages viennent exclusivement de régions française particulièrement la Haute Savoie et l’Auvergne.
7/ Quelle est la recette de burgers préférée ?
Si le préféré est celui qui se vend le plus, alors il s’agit du Bartholomé (boeuf (charolaise ou blonde d’Aquitaine) / fromage à raclette / poitrine fumée / oignons confits / ciboulette / sauce BB Fernand (sauce barbecue «Maison»)).
Celui que je préfère est le Victor, le plus fin pour moi. Il est composé de veau haché / fourme d’Ambert (bleu crémeux) / oignons confits / coriandre / sauce Tonton Fernand (sauce délicatement sucrée).
8/ Quelle est la recette la plus folle qu’un client vous ai jamais demandé ?

Chaque client peut composer son propre hamburger en fonction de ses goûts : sauce, herbes, viande, fromage.
Le plus bizarre qu’on ait vu c’est un mélange des 4 fromages. Il n’y a pas beaucoup d’intérêt étant donné que ce sont des fromages très forts : fourme et chèvre c’est quand même spécial !

 Big Fernand – Paris 9
Big Fernand – Paris 9
Big Fernand – Paris 9
Big Fernand – Paris 9
Fontes:
http://www.bigfernand.com/fr/browse/home/index.php
http://www.marieclaire.fr/,big-fernand-meilleur-burger-de-paris,20174,560254.asp
http://www.fastandfood.fr/tag/big-fernand/
http://gastronomiz.com/content/75-big-fernand
http://www.restoaparis.com/fiche-restaurant-paris/big-fernand.html
http://www.playlikeagirl.fr/2012/03/09/bonne-adresse-big-fernand/
http://www.parisbouge.com/mag/articles/big-fernand-l-atelier-du-hamburger-786
http://unitedstatesofflo.wordpress.com/2012/03/06/jai-teste-big-fernand/
http://www.guides-restaurants.fr/dossiers/les-bonnes-adresses-2012/attachment/big-fernand
Imagens: Google images

Read more...


You’re so french men – Livro/guia para homens antenados

capa

Depois dos livros de dicas sobre a elegância francesa para mulheres “ You’re so French” , que eu já falei em outro post aqui no meu blog, ganhamos a versão para os homens,”You’re so french men” , Secret d’élégance masculine à la française para os messieurs,

O livro é de Isabelle Thomas e Frédérique Veysset.

Isabelle Thomas est styliste personnelle. Elle anime le blog ” Mode personnelle” (8 000 visiteurs par jours), référencé sur le site L’express styles.fr. Elle a été journaliste et rédactrice en chef dans la presse féminine (Biba, Jeune et Jolie) et a publié Bébé rentre à la maison aux éditions Albin Michel et You’re so French ! Cultivez votre style aux Editions de La Martinière.

Frédérique Veysset est photographe de mode et de célébrités et collabore avec les magazines féminins internationaux (Allure, Vanity fair, Grazia, Marie Claire, Glamour….). Elle anime le blog « fredisblog ». Elle a publié You’re so French ! Cultivez votre style aux Editions de La Martinière.

isabelle thomas Frédérique Veysset

Livre de mode et de style d'Isabelle et Frédérique

couple

O guia engloba do savoir-vivre ao savoir-s’habiller version “french touch”, dos nós de gravata, do estilo das camisas, dos sapatos aos barbeiros.

Ce guide livre les secrets d’hommes connus ou inconnus, aux styles affirmés et aux métiers éclectiques qui représentent le style français à l’étranger. Avec des conseils pratiques pour être élégant, des adresses parisiennes ou des sites internet.

6

Endereços incríveis em Paris  e tudo listado com um plus, o livro responde a certas questões como:

Quais são os segredos de elegância masculina francesa?
O que é este famoso charme francês que todos almejam?
Como encontrar o equilíbrio entre estilo e liberdade?
Roupas ou sapatos feitos sobre medida são realmente inacessíveis?
Quais são os detalhes que tornam um homem elegante?

5

3

Divertido, com belas fotos, ilustracões  repleto de conselhos e com belas dicas para ter uma caderneta repleta de bons endereços do homem moderno elegante francês.

 Finally, a delight touch is given by illustrator Clément Dezelus with some smart sketches to depict fine, stylish silhouettes.

ilustração

 "Smoking or not smoking?"

“Smoking or not smoking?” -Clément Dezelus

Fica a dica.

 

You’re so French MEN !, de Frédérique Veysset et Isabelle Thomas aux Editions de La Martinière, 25€
A venda:
Galignani
Colette
Fnac
Librairies Lafonatine
Amazon.fr

 

“Il y a longtemps, il y a eu la Bible avec les Tables de la Loi. Pour savoir ce qu’on avait le droit, ou pas, de faire (grosso modo). Aujourd’hui sort « You’re so French MEN ! », une sorte de guide spirituel sur l’allure, le chic, l’élégance masculine. On y trouve des photos, des conseils, des leçons de savoir-vivre. On l’offre à son homme ou on s’en sert pour faire la maligne et connaître tous les noms des cols de chemise. Ou on se rince l’œil. Chacun y trouve son compte, finalement.” Ophélie Meunier

 

Quel est le style de l’homme français?

I. T.: De manière générale, il est moins rigide que l’Anglais qui porte des vêtements structurés, et moins ostentatoire que l’Italien, qui aime montrer les marques de ses habits. Il respecte les codes tout en laissant un peu d’air, un peu de désordre. Et contrairement à l’Américain au physique sportif, il compte plus sur son charme “à la Française”. Il a bien raison!
F. V.: Le Français est aussi plus bourgeois. Garder de belles pièces fait partie de son éducation et il n’hésite pas à mélanger: il va associer par exemple de belles chaussures sur-mesure à un jean. 

En savoir plus sur http://www.lexpress.fr/tendances/mode-homme/livre-you-re-so-french-la-crise-a-change-la-facon-de-s-habiller-des-hommes_1256861.html#sK1tF6lQoeRXrjeP.99

Mais algumas fotos do livro:

Alune Wade, musicien pose pour You’re so French Men, photo : Frédérique Veysset

Charles Lecurieux-Clerville, avocat d’affaires

You're so French Men

Pascal Greggory, acteur

You're so French Men

Alexis Rochette, hommes d’affaires

Rage, directeur artistique

Quelles sont les pièces indispensables du vestiaire masculin?

F. V.Une belle chemise, et surtout de beaux souliers. Un homme pourra porter un pantalon mal coupé, avec de beaux souliers, il est sauvé! 

I. T.: Tout dépend du style de la personne mais on peut penser à quelques pièces d’une garde-robe simple: une belle chemise en jean, une chemise blanche parfaitement ajustée en coton égyptien, un jean brut bien coupé, une veste de costume marine ou grise

 

 

Fonte:

http://www.dailyelle.fr/ca-vient-de-sortir/les-francais-bien-sapes-de-youre-so-french-men-100519

http://www.leshautsdelamode.fr/actualite/zero-faute-au-bac-mode-avec-youre-so-french-men-2902

http://www.editionsdelamartiniere.fr/ouvrage/you-re-so-french-men/9782732457215

http://vanessainparis.wordpress.com

http://en.colette.fr/book-you-re-so-french-men-secret-de-voluculyour-1.html

http://www.160grams.com/news/mode/youre-so-french-men

http://manonanchor.com/2013/05/you-re-so-french/

http://blogs.lexpress.fr/styles/mode-personnel/2013/05/01/youre-so-french-men/

http://www.lexpress.fr/tendances/mode-homme/livre-you-re-so-french-la-crise-a-change-la-facon-de-s-habiller-des-hommes_1256861.html

Read more...


Pontos Turísticos de Paris por área ( arrondissement)

Passeando pela net encontrei o site da ArtdeViv – Vive La France! , então divido com vocês o que encontrei porque acredito que possa ser de muita utilidade para quem não conheça a cidade e for pela primeira vez a Paris!!!!

Paris é dividida em 20 distritos chamados “Arrondissements”.

Este artigo fala um pouco sobre cada um destes arrondissements, com o objetivo de ajudar você a programar melhor os seus passeios em Paris e conhecer os melhores pontos turisticos de Paris sem muito esforço!

Essa divisão de Paris forma uma especie de “espiral”, onde o centro é o Primeiro arrondissement. As pessoas aqui referem-se aos arrondissements como 2eme, 4eme, etc.

É sempre melhor programar as visitas aos museus, catedrais e pontos turísticos em geral levando em conta os arrondissements, para que você fique sempre na mesma área, sem deslocar-se de um lado para outro sem necessidade.

Ir ao Museu do Louvre (1), depois dar uma passada na Basílica de Sacré Coeur (18eme), e depois Torre Eiffel (7eme) é um roteiro comum em guias turísticos mas é uma perda de tempo.

Selecione os pontos turísticos por arrondissement, sempre lembrando da espiral.

Como você pode ver, Paris é dividida ao meio pelo Rio Sena, mas não existe dificuldade nenhuma para percorrer estes 2 lados. Tem pontes por todos os lados e a distancia é bem curta entre as margens.

Não há problema nenhum em programar passeios entre 1 e 7eme, porque ficam um em frente do outro.

Como eu descubro qual é o arrondissement?

É super fácil, se você tem o endereço de um lugar, por exemplo, um restaurante, olhe o código postal, que ira começar por 75 (código de Paris), e depois 3 dígitos para mostrar os distritos:

2eme: 75002

3eme:75003

E assim por diante.

Não vou aqui falar sobre os pontos turísticos em si, estou somente mostrando onde eles se encontram, porque o artigo ia ficar muito grande. Optei por mostrar todos os arrondissements em uma só pagina do que escrever 20 artigos mostrando os detalhes de cada um, o objetivo aqui e mostrar uma visão ampla (geral) de Paris.

 

1er

Esta é a parte mais antiga de Paris e muito apreciada pelos turistas. Fica no centro de Paris, no coração do que era antigamente a sede do poder real. O 1 º arrondissement mantém uma atmosfera de elegância e realeza.

Atrações principais do 1 º Arrondissement são:
Musée du Louvre (Museu do Louvre)
Jardins des Tuillleries
Galeries Jeu de Paume-Nacional
Musée de l’Orangerie
Palais Royal (antiga sede do poder real)
La Comédie Française (Teatro Frances muito conhecido por ter sido aqui que Moliere, conhecido como o “Pai da comedia francesa” apresentava as suas peças)
Place Vendôme
Forum des Halles
Eglise Saint-Eustache
Chatelet e da Torre Saint-Jacques
Ile de la Cité (natural da ilha do Sena)
Capela de Sainte-Chapelle
Pont Neuf  (apesar do nome, é a ponte mais antiga de Paris)

2eme

Essa é uma Parte de Paris um pouco subestimada é praticamente desconhecida pelos turistas.

O 2eme tem varias pontos interessantes incluindo uma torre medieval e um dos melhores mercados aberto da cidade.
Atrações principais do 2ème Arrondissement:

A Rue Montorgueil
Grands Boulevards
Bolsa de Paris- sede histórica
Opéra Comique
Bibliothèque Nationale de France (Biblioteca Nacional de França – sítio histórico)
Passage des Panoramas
Le Grand Rex (cinema histórico, clube e sala de concertos)

3eme:

O terceiro arrondissement de Paris, fica perto do coração da cidade, e combina uma movimentada área comercial com ruas tranquilas.
Atrações principais do 3 º Arrondissement:

O Bairro Marais (também parte do distrito 4)
Museu Carnavalet
Museu Picasso
Musée des Arts et Métiers
Hotel de Soubise (mansão da era renascentista) e os Arquivo Nacionais Franceses
Musée de la Poupée (Museu dos Bonecos em Paris)
Centre Culturel Suedois (Centro Cultural Sueco)

4eme:

Este arrondissement abriga uns dos mais importantes monumentos históricos de Paris (incluindo a Catedral de Notre Dame), mas também é um forte símbolo da Paris contemporânea, que abriga diversos bairros e agitada como o Marais e “Beaubourg”, e atraindo artistas, designers, lojistas da moda e estudantes. É muito apreciada pelos turistas.
Atrações principais do 4 º Arrondissement:

Centro Georges Pompidou e o Museu Nacional de Arte Moderna
O Bairro “Beaubourg”
O bairro de Marais
Igreja de St-Gervais-St Protais
Igreja de St-Paul-St Louis
Hotel de Sens (mansão medieval)
Place des Vosges
Hotel de Ville (Câmara Municipal de Paris)
Bairro Judeu Velha (Rue des Rosiers e Le “Pletzl”)
Place de la Bastille (compartilhada por arrondissements 4, 11 e 12
A Ile de la Cité (Ilha naturais sobre o Sena)
Bairro Ile Saint-Louis
Catedral de Notre Dame
Livreiros Rio Sena
Memorial da Shoah e do Museu

5eme:

O centro histórico do Bairro Latino, foi o centro da erudição e dos intelectuais ao longo de séculos, 5 º arrondissement de Paris permanece sendo um destino de eleição para os turistas graças aos pontos turísticos como o Panteon, a Universidade de Sorbonne e o Jardim Botânico (conhecido como o Jardin des Plantes).
Os principais pontos turísticos e atrações no 5 º Arrondissement:

O bairro de Saint-Michel
A Sorbonne
O Panthéon
Place Saint-Michel
Museu e Hotel de Cluny (Museu Medieval e Jardins)
Jardin des Plantes
La Grande Mesquita de Paris (Mesquita, salão de chá e hammam)
Institut du Monde Arabe
Distrito Rue Mouffetard
Arènes de Lutèce (coliseu era romana)
Cinemas Histórico Paris

6eme:

O 6 º arrondissement de Paris, foi o distrito dos escritores de meados do século 20 e intelectuais, é hoje um luxuoso centro de boutiques de designer, mobiliário antigo e negociantes de arte e jardins.
Atrações principais e no 6 º Arrondissement.

Jardins de Luxemburgo
Teatro Odéon
Igreja de Saint-Sulpice
Saint-Germain des Prés, bairro (e abadia histórica)
Café Les Deux Magots e Café de Flore ( antigo ponto de encontro de artistas e escritores)
Le Procope (o mais antigo café de Paris)
Hotel Lutetia (histórico hotel famoso)

7eme:

O 7 º arrondissement de Paris é uma parte afluente de grande prestígio da cidade, que atrai multidões de turistas por causa de ser o distrito dos principais pontos turísticos de Paris, como a Torre Eiffel e o Museu Orsay. Hotéis neste distrito vão custar mais, e não espere ver muitos parisienses nesta área. Restaurantes aqui também são bem caros.
Atrações principais e em 7 º Arrondissement:

Torre Eiffel e do Champ de Mars
Musée d’Orsay
Museu Rodin
Assembleia Nacional Francesa
Hôtel Matignon (sede do primeiro-ministro)
École Militaire
Hôtel des Invalides (não é um hotel , mas um complexo de ex-militares, e local onde esta Napoleão I)
Museu de Quai Branly ( museu de artes indígenas)
Museu Maillot
Museu Eugène Delacroix
Bon Marché loja de departamentos (não resisti e coloquei esse na lista tambem rsrs)

8eme:

Localizado perto do centro da cidade, o 8 º arrondissement de Paris é um movimentado centro de comércio e de atracões famosas, incluindo o Arco do Triunfo e o Champs-Elysees.
Atrações principais do 8 º Arrondissement:

Arco do Triunfo
Avenue des Champs-Elysées (e zona em torno)
Grand Palais
Petit Palais
Palace Elysée (casa do presidente francês)
Théâtre des Champs-Élysées
Eglise de la Madeleine
Hotel de Crillon (um dos mais antigos hotéis de luxo em Paris)
Art * Maxim’s “Coleção 1900″ Nouveau Museu
Museu Jacquemart-André
Museu Cernuschi (museu de arte asiática)
Parc Monceau
Pont Alexandre III (uma das pontes mais importantes, bonitas e famosas da cidade)

9eme:

9 º arrondissement de Paris é um espaço imponente conhecido por suas lojas Belle Époque e galerias de lojas elegantes, teatros famosos e ruas residenciais. É um dos mais bonitos distritos de Paris na minha opinião.
Atrações principais do 9 º Arrondissement:

Opera Garnier (Ópera Historica de Paris)
Galeries Lafayette
Printemps
Museu Grevin (Museu de Cera)
Theatre Olympia  e Concert Hall (famoso pelas performances históricas de Edith Piaf e outros)
Les Folies Bergères Cabaret
Fragonard Musée du Parfum (Museu do Perfume)
Musée de la Vie Romantique
Grands Boulevards (Bairro)

10eme:

O 10 º arrondissement é pouco conhecido pelos turistas, mas abriga tesouros escondidos, como o bairro do canal Saint Martin. Esta área nervosa da classe trabalhadora está apenas a dois passos do centro da cidade e está atraindo cada vez mais jovens profissionais e artistas.
Principais locais e atrações no 10 º arrondissement

Canal do bairro Saint-Martin
Place Sainte-Marthe
New Morning (famoso clube de jazz de Paris)
Gare de l’Est e Gare du Nord

11eme:

O 11 º arrondissement de Paris é uma área etnicamente diversa da cidade que abriga monumentos como a Place de la Bastille e sua majestosa Opera house moderna. É também um grande atrativo para os estudantes e fãs da vida noturna, oferecendo um grande numero dos bares e clubes mais famosos da cidade. Se você esta pensando em conhecer a vida noturna Parisiense, este é o local ideal para estar.
Principais locais e atrações do 11 º Arrondissement:

Place de la Bastille (compartilhada com o 4 º e 12 º arrondissements)
Cirque d’hiver
Bairro Oberkampf (vibrante vida noturna)
Museu Edith Piaf
Maison des Métallos (ex-casa dos metalúrgicos, atualmente um centro de artes e cultura)
Place de la République

12eme:

O 12 º arrondissement é uma parte um pouco menos conhecidos da cidade, que abriga nomeadamente casas históricas estação de trem Gare de Lyon e do Bois de Vincennes e um enorme parque conhecido como o “pulmão de Paris”.
Principais locais e atrações do 12 º distrito

Place de la Bastille (partilhada com os arrondissements 4 e 11)

Bastille Opera (Ópera Nacional de Paris)

Distrito Faubourg Saint-Antoine

Plantée Promenade (jardins e passarela construída no local de uma estrada de ferro acima do solo extinto)

Viaduc des Arts

Bois de Vincennes (parque enorme, muitas vezes referida como “pulmões de Paris”

Cemitério Picpus

Palais Omnisports de Paris-Bercy (estádio e sala de concertos)

Parc de Bercy

Bercy Village (decididamente um moderno shopping ao ar livre , que foi construído utilizando armazéns de vinho antigo)

Gare de Lyon (uma das mais movimentadas estações de Paris de trem, e lugar onde esta o aclamado restaurante Le Train Bleu)

13eme:

O 13 º arrondissement é uma área relativamente inexplorado de Paris é o exemplo da Paris contemporânea. A área abriga uma notadamente animada Chinatown e a Biblioteca Nacional.
Principais locais e atrações do 13 º arrondissement

Bibliothèque Nationale (Biblioteca Nacional de Paris)

Butte aux bairro Cailles

Chinatown (um dos maiores de Paris, e principal local para as celebrações do Ano Novo Chinês em Paris), ótimo lugar para experimentar os vários restaurantes chineses de Paris.

Manufacture des Gobelins (tapeçarias do museu de fabricação)

Gare d’Austerlitz

14eme:

Compreende o lendário distrito de Montparnasse, foi antigamente o lar das artes e literatura no periodo de 1920. O 14 º arrondissement tem muito a oferecer.
Atrações principais no 14 º Arrondissement

Torre Montparnasse

Cemitério de Montparnasse

Museu de Paris Catacombs

Fondation Cartier pour l’Art Contemporain (Fundação Cartier de Arte Contemporânea)

Fondation Henri Cartier-Bresson (dedicado à fotografia)

Museu Lenin

Museu Jean Moulin (homenagem ao herói da resistência francesa)

Rue Daguerre (mercado de rua de pedestres)

Parque Montsouris

Cité Universitaire (campus universitário, com edifícios mostrando vários estilos de arquitetônicos)

15eme:

15 º arrondissement de Paris é uma área relativamente inexplorada pelos turistas e possui encantadoras ruas residenciais, um parque aquático incrível. Situado na parte sudoeste da margem esquerda da cidade, o 15 º arrondissement é calmo e despretensioso, mas tem muitos recantos encantadores.
Principais locais e atracões no 15 º arrondissement

Centro de Exposições Porte de Versailles e do Palais des Sports
Musée Bourdelle
Musée Pasteur
Aquaboulevard (o maior parque aquático da Europa)

16eme:

O 16 º arrondissement é uma elegante área em ascensão de Paris que abriga importantes museus, como o Claude Monet-Museu Marmottan e Palais de Tokyo, tem bairros encantadores, como a área conhecida como Passy.

Os principais pontos turísticos e atrações da 16 º Arrondissement

Bairro de Passy

Cemitério Passy

Palais de Tokyo

Musée Marmottan Monet

Maison de Balzac

Fondation Le Corbusier

Jardin d’Acclimatation (parque de diversões para crianças pequenas)

Parc des Princes (estádio e local do concerto)

Maison de Radio France

Museu Baccarat

Clemenceau Musée

Museu Galliera

17eme:

O 17 º arrondissement é uma área pouco explorada no canto noroeste da cidade que combina tranquilos bairros de classe média-alta e pontos de atração interessantes como Place de Clichy. Antiga área de “moral duvidosa” anteriormente freqüentado por artistas do século 19, incluindo Edouard Monet.
As principais atrações no 17 º arrondissement

Bairro Batignolles (antigamente lugar cativo de artistas e escritores como Emile Zola e Edouard Manet)

Parc Monceau

Place de Clichy

18eme:

O 18 º arrondissement é uma das áreas mais frequentadas de Paris. Este distrito inclui um animado e movimentado bairros de imigrantes como Barbes e La Goutte d’Or.
Principais locais e atrações no 18 º arrondissement:
Bairro Montmartre

Basílica de Sacré Coeur-

Cemitério Montmartre

Place des Tertres

Cabaret Le Moulin Rouge

Le Moulin de la Galette (moinho de vento real, e o tema de uma pintura de mesmo nome, de Renoir)

Museu Dali

Le Moulin Rouge e Pigalle (distrito da “luz vermelha”)

La Chapelle: “Little Jaffna” (Sri Lanka distrito)

Barbes e La Goutte d’Or (Bairros Africanos)

19eme:

Situado em um canto do nordeste de Paris, o 19 º arrondissement foi, até recentemente, consideradas de pouco interesse para os turistas. No entanto, a área, que está passando por uma renovação dramática urbana, tem muito a oferecer. Dispõe de um parque em estilo romântico arrebatador, cinemas animados e um museu de ciência e indústria.
Os principais pontos turísticos e atrações da 19 º Arrondissement

Parque Buttes-Chaumont (a antiga pedreira de calcário que foi transformada em um parque estilo romântico do século 19)
Canal de l’Ourq
Parc de la Villette e La Cité des Sciences (Museu de Ciência e Indústria)
A La Chapelle / Little Sri Lanka Distrito

20eme:

20 º Arrondissement de Paris é uma área da classe trabalhadora com raízes imigrantes, e famoso por ser o distrito do imponente cemitério Père Lachaise.
Os principais pontos turísticos e atrações da 20 º Arrondissement

Cemitério Père-Lachaise

Parque de Belleville

Bairro Belleville

Bairro Gambetta e Bagnolet (onde nasceu Edith Piaf)

La Flèche d’Or (famosa discoteca)

Se voce estiver usando o Paris pass (passe de museu), torna-se ainda mais importante estabeler um roteiro inteligente para não se cansar a toa e mesmo assim ver vários museus. Verifique a área que voce vai estar no momento das refeicoes, assim voce pode reservar um restaurante mesmo perto da local  que voce se encontra.

Não deixe de planejar com antecedencia, porque ficar procurando lugar pra comer sem reservas na hora que todos estão fazendo o mesmo é frustrante. Se você estiver em uma área não muito concorrida pelos turistas, tipo 15eme, por exemplo, voce não precisa fazer reserva.

O site do La fourchette tem uma busca de restaurante mesmo por arrondissement, assim fica bem fácil de planejar tudo!

Boa viagem e aproveite as suas férias!

fonte:

http://www.artdeviv.com/pontos-turisticos-de-paris-por-area-arrondissement/

http://paixaoporparis.blogspot.com.br/search?q=1+arrondissement

http://www.ph-ludwigsburg.de/html/2b-frnz-s-01/overmann/baf4/paris/index.html

http://www.paris-tourisme.com/monuments/index.html

http://users.wfu.edu/tartekb/comp.html

http://www.paris-tourisme.com

Read more...


Fête de la Musique 2013


Na França a música tem dia para ser celebrada. Lá, no primeiro dia do verão, diversas atrações musicais comemoram a Fête de la Musique, ou Festa da Música, em português.

FÊTE DE LA MUSIQUE

Há 32 anos, o Ministério da Cultura e das Comunicações da França realizou o evento pela primeira vez em Paris. Atualmente, trata-se de um dos principais momentos de celebração e divulgação da francofonia pelo mundo afora. No Brasil, a Fête de la Musique é realizada em diversas cidades, como o Rio de Janeiro, no imponente “Theatro Municipal”. O dia escolhido foi o do solstício de verão no hemisfério norte, 21 de junho. ‘Faça música, festeje a música’ se tornou o slogan dessa festa popular.

Além do lazer, o objetivo da festa também é popularizar a prática musical. O evento foi criado na França e virou uma festa internacional.

A cada  ano, a festa da música é esperados por todos!

Este grande evento  ocorre pelas ruas de todas as cidades na França e também em alguns países da Europa.

Esta festa ocorre sempre no dia mais longo do ano, 21 de junho (solstício) e marca o início do verão.

No dia 21 de Junho, a Festa da Música, grande manifestação popular e gratuita, aberta a todos os participantes amadores ou profissionais, invade as ruas e as praças das cidades, misturando numa noite todos os gêneros musicais e dirigindo-se a todos os públicos.

A primeira Festa da Música aconteceu em  21 de Junho de 1982, (dia do solstício de Verão, onde a noite é a mais curta e, por isso, propícia a uma festa que dura até à manhã seguinte) por iniciativa de Jack Lang, então ministro da Cultura francês. Teve como ponto de partida a premissa de que na França, com seus mais de 60 milhões de pessoas, muitos de seus jovens são músicos. O objetivo do festival é fazer com que esses músicos ocupem as ruas e divulguem seu talento pelo país. 

A mobilização de músicos profissionais ou amadores, a nova atenção dada a todos os gêneros musicais, as entradas gratuitas nos concertos e a adesão cada vez maior da população, fizeram em alguns anos da Festa da Música uma das grandes manifestações culturais francesas. O seu território privilegiado é o ar livre: ruas, praças, jardins, pátios de museus, etc. É a ocasião para as grandes instituições musicais saírem dos seus muros ou receberem outros gêneros musicais. A festa oferece também a possibilidade de criar intercâmbios entre a cidade e os subúrbios, de proporcionar cultura às comunidades rurais, propor concertos nos hospitais e nas prisões, e fomentar de forma natural a democratização do acesso às práticas artísticas e culturais.

A Festa da Música começa a ser exportada em 1985, pela ocasião do Ano Europeu da Música. Sucesso internacional e fenômeno social, a Festa, que está atualmente presente em mais de 100 países nos cinco continentes, é também portadora, no dia 21 de Junho, de novas tendências musicais, que anuncia ou que traduz: renovação das músicas tradicionais, explosão das músicas do mundo, aparição do rap e da música techno, regresso ao carnaval musical, etc.

Genève

Amsterdam

 Bruxelles

 

 

 Toluca- Mexique

 DUBAI - EMIRATS ARABES UNISDubai

Madras- Inde

MADRAS - INDE

Italie

Suisse

Cuenca- Equador

AREQUIPA – PEROU

MEDELLIN – COLOMBIE

BOGOTA – COLOMBIE

SAPPORO – JAPON

BRISBANE – AUSTRALIE

No ano passado já falei aqui no meu blog sobre esta festa, os que quiserem saber  mais detalhes leiam aqui.

A 32e edição da Fête de la Musique acontecerá nesta sexta feira, dia 21 de junho de 2013, um dia ideal para aproveitar um ambiente festivo e musical em Paris e em toda a França!

Escolhido pelo Ministério da Cultura e das  Comunicações, o tema desta edição é ” A Voz”  enquanto instrumento de música. Reflexo da nossa alma e de nosso estados de espírito, ela traduz toda a nossa personalidade.

Mufasa Trocadero

Tema  escolhido para a 32° edição  é: a voz «La voix»

Lyrique ou rock, beat box ou polyphonies, chant choral ou réaliste, toutes les voix seront ainsi mises à l’honneur !

Profissionais ou amadores, todos os músicos e cantores podem participar deste evento. Como todos os anos, as pessoas podem escolher entre uma vasta seleção de concertos gratuitos na  Fête de la Musique à Paris.

O programa dos concertos que acontecerão na l’Île-de-France está disponível aqui.

Vocês também podem consultar o programa no site do Ministério da Cultura e da Comunicaçãofetedelamusique.culture.fr.

No ano passado já falei aqui no meu blog sobre esta festa, os que quiserem saber a origem da festa e mais detalhes leiam aqui.

O canal de televisão France 2 está organizando um grande show gratuito no velho porto de Marselha. Se você estiver por aqui não perca!

20130221_1_6_1_1_0_obj3186574_1

Um concerto  gratuito no “Olympia”,  a “Orchestre de Paris” na piramide do Louvre, fazem parte dos eventos organizados para esta sexta feira.

À l’Olympia

Quoi de mieux qu’un concert gratuit pour fêter la musique? L’Olympia accueillera les Anglais de Franz Ferdinand dans le cadre des 24 heures de Radio France. Le groupe offrira un show de 40 minutes top chrono sans que le public ait à débourser un euro.

La Grande Sophie chantera également accompagnée des musiciens de Radio France et Zazie viendra interpréter Cyclo, un album intimiste qu’elle avait présenté au Live-LeFigaro . Olivia Ruiz, Rover, Soul Men seront aussi de la partie. Stromae présentera deux titres de son nouvel album et Christophe chantera avec des invités surprises. Quant à Alex Beaupain, il ne se refuse rien et conviera ses amies actrices à monter sur scène. Le concert durera de 7h du matin le 21 juin jusqu’au lendemain. L’entrée est libre et gratuite dans la limite des places disponibles. Pour ceux qui ne pourraient pas se déplacer, l’événement est à suivre sur Radio France.


Franz Ferdinand – Take Me Out por stevanhogg

Zazie- Cyclo

Olivia Ruiz

Rover

Soul Men

Stromae- Nouveau Album

Christophe

Alex Beaupain

M au Zénith ou Muse au Stade de France

est de service le 21 juin. L’occasion de décliner les titres de son dernier album Îl. Bête de scène, fana d’improvisation à la guitare, proche de son public au point de se jeter dans la foule, Matthieu Chedid est la garantie d’une fête de la musique réussie. Il reste encore des places à 32 euros. Dans un autre registre, le groupe Muse se produira au Stade de France. Le show est déjà complet mais les plus motivés peuvent toujours se poster aux abords de l’enceinte pour écouter le son puissant du groupe mené par Matthew Bellamy.

M – Baïa por Europe1fr

 

Groupe Muse

Concert gratuit d’Aline et Hyphen Hyphen

Le groupe marseillais sera sur la place Denfert-Rochereau, lors de l’événement Ricard S.A Live Music. Stuck in The Sound et Hyphen Hyphen rejoindront Aline sur scène, pour un show gratuit.

Hyphen Hyphen – Paris @ Café de la Danse 2012 por ennui

Aline

Camélia Jordana et Bertand Belin dans les jardins du Palais-Royal

Le ministère de la Culture et de la Communication organise un concert gratuit avec l’ancienne coqueluche de la Nouvelle Star en guest. La chanteuse de 20 ans sera accompagnée du chœur d’Adodièse, issu de l’association Musique Jeune Public. Camélia Jordana se produira à partir de 19h15 et laissera ensuite la place à l’artiste folk rock Bertrand Belin.

Camélia Jordana

Bertrand Belin

Outros  concertos  gratuitos nos Jardins  du Palais-Royal : Brad Scott e Maissiat

Brad Scott

Maissiat

Paavo Järvi sous la pyramide du Louvre

Foto: Demain, pour la Fête de la Musique, l'Orchestre de Paris interprète sous la pyramide du Louvre la Première symphonie en ré majeur, Titan de Gustav Mahler, sous la direction de Paavo Järvi.Entrée libre (dans la limite des places disponibles) : http://www.louvre.fr/orchestre-de-paris-paavo-jaervi-direction

L’orchestre de Paris, mené par le chef Paavo Järvise retrouvera au musée du Louvre pour interpréter Titan, la Symphonie en ré majeur de Mahler.

Mahler -Première symphonie en ré majeur, Titan/à 22h30, Pyramide du Louvre, le 21 Juin 2013

Les concerts sous la pyramide du célèbre musée parisien sont féeriques. L’écrin de verre et de lumière donne une ambiance particulière et le public côtoie de près les musiciens. Le concert commencera à 22h. Il est conseillé d’arriver une heure avant.

Le musée d’Orsay accueillera, quant à lui, The Tallis Scholars qui se produiront sous la direction de Peter Philips lors d’un concert gratuit. Le groupe britannique chantera a cappella des musiques de la Renaissance. Le concert débute à 20h30. Placement libre mais sans place assise.

 The Tallis Scholars


Gustav Mahler – Symphony No. 1, Titan – 2… por medicitv

Et aussi:

Bénabar en Seine-Saint-Denis

Noisy-le-Grand conviera Bénabar sur sa grande scène de la Place de la Libération, installée spécialement pour la Fête de la musique. Le chanteur interprètera les titres de ses précédents albums, dont Les bénéfices du doute paru en 2011. Début de la prestation à 22h. 

 

Fontes:

http://www.offi.fr/concerts/fete-de-la-musique-2013-paris.html

http://www.lefigaro.fr/musique/2013/06/20/03006-20130620ARTFIG00437-fete-de-la-musique-demandez-le-programme.php

http://www.sortiraparis.com/scenes/concert-musique/articles/63481-fete-de-la-musique-2013-aux-trois-baudets

http://www.jumpstyle4ever.com/actualites/articles/fete-de-la-musique-2013-trip-and-teuf-paris-13/

http://www.sortiraparis.com/scenes/concert-musique/articles/63307-fete-de-la-musique-2013-a-l-hotel-particulier

http://www.concertlive.fr/bon-plan/fete-musique-2013-a-paris-armees-investissent-invalides-7e-arrondissement-8460447

http://dicasparisalacarte.com/category/junho-em-paris/

http://www.artistikrezo.com/2013052912682/actualites/Musique/fete-de-la-musique-2013-musee-dorsay.html

Read more...


You’re so French, um novo livro para descobrir o segredo das francesas?

O que seria o chic francês? O que seria essa maneira de se vestir que tantos admiram ou até almejam?

Isabelle Thomas. You're so French . Editions de La Martinière (c) Jean-Louis Courleux

Isabelle Thomas. You’re so French

Nada melhor para desmistificar o chic francês, do que um livro. Inès de la Fressange já tinha começado o trabalho em seu livro La Parisienne, mas agora temos um outro ,You’re so French.

Isabelle Thomas,Frederique Veysset,Valentine Gauthier (c) Jean-Louis Courleux

Isabelle Thomas,Frederique Veysset,Valentine Gauthier (c) Jean-Louis Courleux

O livro de duas bloggers francesas, Isabelle Thomas Frédérique Veysset. mostra como realmente é o estilo francês,  sem deixar de lado as grandes tendências.

Uma tem um estilo andrógino a outra ultra feminina, elas se reuniam para beber um chá no Fumoir e observavam os passantes, correndo atrás das informações vitais: Que sandália linda!!! Aonde você comprou?… muitas críticas, muitos risos, muitos debates e assim nasceu o livro You’re so French segundo as bloggers.

Les auteures de cet ouvrage sont deux passionnées de mode : Isabelle Thomas,conseillère en style et auteure du blog « Mode personnel(le) » et Frédérique Veysset, photographe de mode et de célébrités, auteure du blog : « Fredisblog ».

No livro elas mostram como valorizar o cheap ou mesmo levantam a hipótese se o famoso vestido pretinho é realmente essencial e básico em todo guarda-roupa.

O livro esta recheado de lições de moda sem pretenções, com diversas entrevistas de personalidades e belas fotos de mulheres com estilo impecável. O tudo repleto de uma moda sem complexos.

Et la vraie touche vient des interviews de personnalités : Christophe Lemaire, Maxime Simoëns, Alix Petit (la créatrice d’Heimstone), etc.

 

Os endereços do livro são básicos e mais do que conhecidos das francesas e das que vivem por lá. Não ouve uma grande revelação e sim uma constatação de endereços que continuam sim presentes, mas sem grandes descobertas em sua grande maioria.

Esse novo guia é despojado e revelador. Ele fará talvez com que aqueles que moram e que não moram na França descubram a outra cara da moda francesa.

Les super illustrations de mode de Clément Dezelus.

É principalmente um guia para sobreviver as tendências e para não ficar com a cara de todo mundo.

Mas não se preocupem o livro inclui os grandes da moda também.

Interview  vidéo : Isabelle Thomas & Frédérique Veysset You’re So French Cultivez votre style. Editions de La Martinère. La french touch que le monde entier nous envie…
Frédérique Veysset : 
http://www.frederique-veysset.com/

Isabelle Thomas :
www.modepersonnel.com

Algumas imagens do livro:

 

You’re so French
Isabelle Thomas et Frédérique Veysset
Editora:La Martinière
Preço: 25,00 euros

A venda:
Galignani
Colette
Fnac
Virgin
Librairies Lafonatine
Amazon.fr

Versão em inglês:
Paris Street Style (A guide to effortless chic)

YOU’RE SO FRENCH ! LE GUIDE MODE POUR UNE ALLURE À LA FRANÇAISE

You’re so French ! est la petite bible de la fashionista pointue, perdue, en devenir voire même des allergiques de la mode ! Sous la plume de la conseillère en style Isabelle Thomas et grâce à l’objectif affûté de la photographe Frédérique Veysset, la mode à la française n’aura plus de secret pour vous !

Charlotte Gainsbourg, Vanessa ParadisInès De la FressangeMarion Cotillard… toutes ces icônes de la french touch dont on envie le dressing dans le monde entier, nous inspirent et nous font rêver. Mais sans tomber dans les diktats imposés par les it girls et autres muses de la mode, comment trouver son propre style ? 

You’re so French ! est justement le petit guide pratique de la mode qui va vous éclairer. Les auteures de cet ouvrage sont deux passionnées de mode : Isabelle Thomas,conseillère en style et auteure du blog « Mode personnel(le) » et Frédérique Veysset, photographe de mode et de célébrités, auteure du blog : « Fredisblog ».

Toutes deux ont décidé de partager leurs expériences et leurs bons plans pour rendre la mode accessible à toutes. À travers les portraits et les témoignages de fashionistas et de professionnels de la mode française, You’re so French !décomplexe n’importe quelles modeuses !

You’re so French !” de Isabelle Thomas et Frédérique Veysset. Ilustrations de Cléments Dezelus. Éditions de La Martinière, 192 pages, 25 €.

 

Fonte:

http://www.marieclaire.fr/,you-re-so-french-le-guide-mode-pour-une-allure-a-la-francaise,200085,631026.asp

http://manonanchor.com/2013/05/you-re-so-french/

http://www.estrepublicain.fr/art-et-culture/2012/09/16/ode-au-style-francais

http://vanessainparis.wordpress.com/2012/09/25/youre-so-french-um-novo-livro-para-descobrir-o-segredo-das-francesas/

http://www.paperblog.fr/5761293/nouvelle-bible-du-style-you-re-so-french-de-isabelle-thomas-et-frederique-veysset/

http://www.courleuxsansfrontieres.com/Isabelle-Thomas-Frederique-Veysset-You-re-So-French-Cultivez-votre-style-La-french-touch-que-le-monde-entier-nous-envie_a481.html

Read more...


Museu Jacquemart-André com a exposição de Eugène Boudin

Primeiro vou falar um pouco sobre o Museu, depois sobre a Exposição de Eugène Boudin.

Musée Jacquemart André 2007 - Recoura.jpg

Toda uma vida dedicada a uma paixão: colecionar objetos de arte. Em sua suntuosa mansão, na avenida Haussmann, em Paris, ponto de convergência do bairro da planície Monceau, um casal excepcional reuniu no final do século XIX um décor impressionante, em que o ambiente de estilo haussmannien compete com objetos e móveis do século XVIII, pinturas, esculturas e objetos preciosos, muitas vezes trazidos de viagens pela Europa. Um jogo de espelhos vertiginoso, misturando de maneira harmoniosa épocas, obras de arte e estilos distintos. Em outras palavras, o estilo eclético em seu apogeu.

A fachada do boulevard Haussmann teve inspiração no Pequeno Trianon. Prova do interesse acentuado pelo século XVIII que pode ser constatado em toda a mansão, cuja decoração e coleções misturam com rara harmonia cópias inspiradas e obras-primas do século XVIII. © Studio Sébert Photographes

O projeto da mansão foi confiado em 1868 ao arquiteto Henri Parent por Édouard André, herdeiro de uma das maiores fortunas do Segundo Império. O edifício tornou-se o museu Jacquemart-André. O pátio dá acesso a um carrossel, uma selaria, estábulos e um estacionamento com capacidade para 13 veículos! © Charles Duprat

Concebido pelo casal Jacquemart-André para as suas recepções, os salões da mansão são reflexo de sua admiração pela pintura francesa e pelas artes decorativas do século XVII. No salão das pinturas, você poderá admirar as telas reunidas de artistas famosos como Boucher, Chardin, Canaletto e Nattier. © C. Recoura

O salão de música é típico do Segundo Império, com suas paredes pintadas de vermelho e seus móveis de madeira escura. O casal tinha a possibilidade de fazer com que as separações laterais do grande salão vizinho desaparecessem, acionando válvulas hidráulicas, o que resultava em um imenso salão de recepção, perfeito para as festas suntuosas ali organizadas… em ritmo de música. © C. Recoura

No grande salão, Edouard André recebia seus convidados em um décor impressionante e extremamente harmonioso, típico da arte decorativa da época, capaz de conciliar móveis, objetos antigos e cópias de estilo: puro ecletismo. © Studio Sébert Photographes

O casal já possuía muitos dos elementos de decoração desse salão antes da construção da mansão. O salão de tapeçarias foi então adaptado às dimensões de seus elementos decorativos. © Studio Sébert Photographes

Um ambiente típico do Segundo Império domina o salão de fumo de Edouard André, onde se reuniam os homens no final das recepções, rodeados de diversos objetos trazidos de viagens longínquas, principalmente do Oriente. © Studio Sébert Photographes

Nos apartamentos particulares, o ambiente é mais íntimo, mas vê-se o mesmo ecletismo, a mesma riqueza de coleções do século XVIII. No quarto de dormir, Nélie Jacquemart decidiu adotar uma decoração de estilo Luís XV. No quarto de seu marido (foto), nos deparamos com um belo ambiente seguindo os estilos Luís XVI e Transição. © Studio Sébert Photographes

O jardim de inverno e a escadaria, magníficos resquícios do gosto teatral de Édouard André, bem como do gênio de seu arquiteto Henri Parent. Um jogo de espelhos permite admirar o reflexo da escadaria e os tecidos luxuosos que ornam as paredes, atingindo o ápice do efeito de ilusão. © Sofiacome

Como uma mansão veneziana… Para ornamentar a escadaria de honra, o casal Jacquemart-André decidiu instalar um grande afresco de Giambattista Tiepolo, feito especialmente para a vila Contarini, na região italiana do Vêneto, onde o descobriram e compraram em 1893. © Studio Sébert Photographes

Salão das esculturas (foto), salão florentino, sala veneziana… Admiradores do Renascimento italiano, os colecionadores criaram um verdadeiro museu italiano no primeiro andar da mansão. Objetos deslumbrantes que eram exibidos sobretudo aos mais íntimos, pois tinham um lugar especial na estima do casal. © Studio Sébert Photographes

A sala florentina. Depois da morte de Edouard, sua esposa criou aqui um tipo de capela privativa, um local de culto onde se encontram as obras de inspiração religiosa (coro, retábulo monumento funerário) e uma galeria de pinturas, sobretudo oriundas da escola florentina. © Culturespaces

Informações

  • Endereço: 158 boulevard Haussmann, 75008 Paris
  • Horário: todos os dias das 10:00 às 18:00 (mesmo nos dias feriados)
  • Transporte:
    Metro: estações Miromesnil ou Saint-Philippe du Roule
    RER: linha A, estação Charle de Gaule — Étoile
    Autocarro: linhas 22, 28, 43, 52, 54, 80, 83, 84, 93
  • Entrada — 10 €; 7,30 € — dos 7 aos 17 anos; gratuito até aos 7 anos
  • O bilhete inclui:
    Audioguia em francês, espanhol, holandês, inglês, italiano, japonês ou russo
    Visita da exposição temporária
    http://www.musee-jacquemart-andre.com/fr/home

 

“Eugène Boudin” -Musée Jacquemart-André-Até 22 de julho de 2013


Musée Jacquemart-André – Exposition Eugène Boudin por culturespaces

A beleza dos quadros do Boudin, o “rei dos céus e das praias” pode ser vista nesta exposição.

Eugène Boudin (Honfleur 1824 – Deauville 1898 ) ama a região da Normandia .

Em suas paisagens, ele da um lugar preponderante ao céu e as variações atmosféricas.

O  mais interessante da exposição é o fato de saber que ele foi um dos grandes precursores do Impressionismo e que o Monet o considerava como seu mestre.

“Eu devo tudo a ele”, é o que disse Monet evocando  Boudin.

Boudin nasceu no lindo vilarejo de Honfleur na Normandia em 1824. Em um momento no qual a França se dividia entre o Classicismo e o Romantismo,ele escolhe um novo caminho preferindo a pintura de exterior e retratando o aspecto fugitivo das coisas.
Ele faleceu em 1898 em Deauville em seu chalé modesto de frente para os elementos que sempre o inspiraram: o mar, o céu, a luz…

- “Plage aux environs de Trouville” – 1864 – Toronto, Collection Art Gallery of Ontario. Don anonyme, 1991 – © 2012AGO

“Concert au casino de Deauville” – 1865 – Washington, National Gallery of Art, Collection de M. et Mme Paul Mellon – © Courtesy National Gallery of Art, Washington

- Lecture sur la plage – 1869 – Collection particulière – © Studio Sébert Photographes

- Marée basse à Saint-Vaast-la-Hougue – 1890 – Mexico, Collection Pérez Simón – © Arturo Piera

“Une corvette Russe dans le bassin de l’Eure ; – Le Havre” – 1887 – Paris, Musée d’Orsay, dépôt au Musée des Beaux-Arts d’Agen – © Musée d’Agen / T.-D. Vidal

- Pêcheuses sur la plage de Berck – 1881 – Washington, National Gallery of Art, Collection d’Ailsa Mellon Bruce Collection – © Courtesy National Gallery of Art, Washington

- “Marée montante à Deauville” – 1894 – Don de la succession Maurice Duplessis. Collection du Musée national des beaux-arts du Québec – © MNBAQ, photo: Toni Hafkenscheid

- Honfleur, le clocher Sainte-Catherine – Vers 1896 – Ann Arbor, University of Michigan Museum of Art, don de Gilbert M. Frimet – © University of Michigan Museum of Art, Gift of Gilbert M. Frimet, 1986/2.79

Venise. Le quai des Esclavons le soir, la Douane et la Salute – 1895 – Don de la succession Maurice Duplessis. Collection du Musée national des beaux-arts du Québec – © MNBAQ, photo: Patrick Altman

sunset

Sunset

 ’Scène de Plage, Trouville” foi terminado em 1869.

Trouville

Nuages

 Um video que explica bem a vida e a obra deste grande artista…


Musée Jacquemart-André – Eugène Boudin, sa vie… por culturespaces

Une exposition passionnante consacrée à Eugène Boudin se tient en ce moment et jusqu’au 22 Juillet au Musée Jacquemart-André à Paris.

Cette exposition est la première rétrospective parisienne consacrée àEugène Boudin depuis 1899, c’est tout dire l’importance de l’évènement! 

Eugène Boudin, le “roi des ciels”

Connu pour ses marines et ses scènes de plage, Eugène Boudin (1824-1898) fut l’un des premiers artistes français à poser son chevalet hors de l’atelier pour réaliser des paysages. Dans ses nombreux tableaux, il s’est tout particulièrement attaché au rendu des éléments et des effets atmosphériques. Il a ainsi été l’un des initiateurs d’une vision renouvelée de la nature, précédant dans cette démarche les impressionnistes et son ami Claude Monet, qui écrivait à la fin de sa vie : “Je dois tout à Boudin“.

Au fil des années, sa palette s’éclaircit et sa touche s’allège pour mieux restituer les reflets du ciel et de l’eau. Où qu’il soit, il peint des paysages en mouvement, dans une subtile harmonie de gris colorés. Véritable “roi des ciels”, Eugène Boudin a su transcrire à la perfection des éléments aussi changeants que la lumière, les nuages et les vagues.

Commissaire général de l’exposition, Laurent Manœuvre réunit, grâce aux prêts de grands musées internationaux, une soixantaine de peintures, aquarelles et dessins qui permettent de suivre Eugène Boudin dans sa quête de la lumière et rendent un merveilleux hommage à cet artiste indissociable de la mer et de ses paysages. 

Une exposition inédite avec des prêts exceptionnels

L’art de Boudin a très tôt suscité l’intérêt des amateurs américains. Dès les années 1880, il fait partie des peintres présentés aux États-Unis par le marchand Durand-Ruel. Ainsi, les musées nord-américains possèdent aujourd’hui de nombreuses œuvres de l’artiste, pour lesquelles il n’existe pas d’équivalent dans d’autres collections publiques en Europe. Grâce aux prêts accordés notamment par la National Gallery de Washington ou le Museum of Fine Arts de Boston, certaines de ses œuvres seront présentées pour la première fois en France depuis leur achat par des amateurs éclairés américains.

 Pour cette exposition, le Musée Jacquemart-André a également bénéficié du concours du Museo Thyssen-Bornemisza, du Musée national des beaux-arts du Québec, et tout naturellement du soutien du Musée d’Art moderne André Malraux du Havre et du Musée Eugène Boudin d’Honfleur, qui possèdent les plus grands fonds d’œuvres de l’artiste en France.

Fontes:

http://www.musee-jacquemart-andre.com/fr/home

http://www.expo-eugeneboudin.com/

http://www.musee-jacquemart-andre.com/fr/evenements/exposition-eugene-boudin

http://portefolioviajantecurioso.blogspot.com.br/2013/05/as-praias-impressionistas-de-eugene.html

http://lepromeneurdu68.blogspot.com.br/

Read more...


Paris: fuja do óbvio e visite lugares interessantes

 

Paris é mais que Torre Eiffel, Champs Elysées e Igreja do Sacre Coeur. Para não ficar apenas com o óbvio na sua próxima visita à Cidade Luz, confira a lista de passeios diferentes preparada pela revista Time Out. Entre restaurantes, museus, jardins, catacumbas e cemitérios, há poucas chances de você se aborrecer.

1) “Pare! Este é o império da Morte!”. A frase que dá as “boas-vindas” às catacumbas de Paris não poderia deixar de ser tão assustadora quanto o próprio lugar.

São vários quilômetros subterrâneos onde foram colocados, durante o século 18, ossos de mais de 6 milhões de cadáveres. Para chegar ao lugar, é preciso descer uma escada de 20 metros.

Outro lugar turístico e sombrio da Cidade Luz é o famoso cemitério Père-Lachaise, onde estão enterradas personalidades como Jim Morrison ou Oscar Wilde, entre outros famosos.

2) A França tem reputação de ter uma das melhores (para não dizer a melhor) cozinhas do mundo. Mas, muitas vezes, entre tantos bistrôs da capital, o turista acaba se decepcionando com refeições que não têm nada de excepcional.

L’Ardoise

Para levar para casa uma lembrança dos melhores sabores parisienses, inclua no seu roteiro algum restaurante excepcional. Alguns dos mais recomendados são L´Ardoise, do chef Pierre Jay, a poucos passos da luxuosa Place Vendôme; o Itinéraires, perto de Notre Dame; e o Pétrelle, no norte da cidade.

 Itinéraires

Petrelle

3) Em Paris, mais do que em qualquer cidade do mundo, a vida é como um cabaré. Criado em 1889, ano da inauguração da Torre Eiffel, o Moulin Rouge existe até hoje, dando um espetáculo colorido e extravagante, com belas mulheres, roupas impecáveis e uma sincronização perfeita entre as dançarinas.

 

Tudo acompanhado de um jantar e champanhe, para não perder o glamour. O Le Lido, no coração dos Champs Elysées, é outro famoso cabaré parisiense, e o Crazy Horse, mais exclusivo e sensual, é um dos mais badalados da cidade.

le-crazy-horse

 

4) A Grande Mesquita de Paris, construída em 1920, é um belo edifício inspirado na Allambra, de Granada, na Espanha.

Além de sua arquitetura, esta mesquita, situada no limite entre o 6º e o 13º arrondissments (regiões municipais de Paris), se destaca pelo seu Hammam.

Hammam é o nome tradicional pelo qual são conhecidos os banhos turcos: saunas a vapor em que você pode ir perder impurezas, além de receber massagens e exfoliações, para depois degustar um café e até fumar um narguilé, no café da mesquita.

5) O setor de Saint-Germain des Près, entre Odéon e o Panthéon, é um dos mais tradicionais e chiques de Paris. Nele, você encontra prédios históricos, como a Igreja de Saint-Sulpice, lojas de todos os tipos e o famoso Jardim de Luxemburgo, parque situado no coração da cidade, onde turistas e parisienses aproveitam os dias de sol da primavera e do verão europeu.

6) Para amantes da literatura, Paris é simplesmente um paraíso. No Cimetière de Montparnasse, no sul da cidade, você pode andar entre as lápides de lendas da cultura como Sartre, Baudelaire ou Maupassant.

Em lugares como o Café de Flore, no Boulevard Saint-Germain, ou no seu vizinho Les Deux Magots, você pode tomar um café onde, um dia, escreveram Hemingway, André Breton ou Truman Capote. Isto, claro, sem falar nas dezenas de livrarias de todos os estilos que você pode conhecer se perdendo pelas ruas.

7) Um jeito diferente de apreciar a gastronomia francesa e de conhecer a sociedade parisiense é ser convidado para um almoço ou jantar privado em algum dos “restaurantes clandestinos” que estão florescendo em Paris.

Miss Lunch 2

Nestes, a clandestinidade é sinônimo de luxo e badalação. No Lunch In The Loft, a artista plástica e cozinheira Claude Cabri oferece almoços em lugares que só são revelados após a confirmação de sua reserva.

Com um ambiente divertido, você paga 50 euros por pessoa para algo parecido com um jantar entre amigos (que você não conhece).

Para um jantar mais profissional, o site Hidden Kitchen oferece um serviço por 80 euros , preparado pelo chef americano Brad Perkin. O ambiente é menos divertido do que os almoços de Claude Cabri, mas os verdadeiros gourmets não podem deixar de experimentar.

HiP Paris Blog, Diane Yoon, Braden Perkins Interview

HiP Paris Blog, Diane Yoon, Braden Perkins Interview

8) Uma cidade tão cheia de história quanto Paris não poderia deixar de guardar algumas maravilhas escondidas em seus mercados de pulgas. Encontre sua lembrança sonhada em algum destes mercados, como o Marché aux Puces de Clignancourt , o Marché aux Puces de Vanves ou o Marché d´Aligre, com antiguidades e objetos vintage. E para objetos muito descolados, o Le Puce au Design é uma ótima opção.

Marché aux Puces Clignancourt

Marché aux Puces de Vanves

Marché aux Puces de Vanves

Marché d´Aligre

Puce au Design

On se rend surtout à cette brocante pour "se faire plaisir tout en aiguisant son oeil", assure son créateur, Fabien Bonillo (ci-dessus)

On se rend surtout à cette brocante pour “se faire plaisir tout en aiguisant son oeil”, assure son créateur, Fabien Bonillo (ci-dessus)

9) Verdadeiros cinéfilos podem assistir a um filme na Cinemateca Francesa, no bairro de Bercy, no sudeste de Paris.

O instituto tem uma importância essencial na vida cultural da cidade. Fundada em 1936, a Cinemateca foi o ponto de encontro para diretores míticos do cinema francês, como Godard e Truffaut. Hoje, a Cinemateca, em um novo local, tem uma livraria, um restaurante, um Museu do Cinema e , claro, quatro salas de projeção para assistir aos filmes das muitas retrospectivas que acontecem durante o ano todo.

10) O Palácio de Versalhes resume todo o esplendor da antiga realeza da França. A arquitetura é deslumbrante, seus jardins são incríveis, ideais para aproveitar o sol do verão europeu fazendo um piquenique, por exemplo.

O interior do castelo é absolutamente incrível, com destaque para a Sala dos Espelhos, que leva o seu nome pelos seus mais de 357 espelhos da época de Luís XIV, que, apaixonado pelo Palácio, mudou toda a sua corte para o local durante seu reinado.

11) O CentQuatre (cento e quatro, com uma pronúncia bastante difícil em francês) é o mais novo destaque da cena cultural de Paris. Situado na rue d´Aubervilliers, no norte da cidade, o local tem a ambição de ser um espaço de criação e exposições para diversas manifestações artísticas, recebendo performances de dança, shows e exposições. Confira a programação em sua passagem por Paris e divirta-se!

 

 

 

 

 

Read more...


Versailles revive tempos de glória com baile de máscaras

Bom dia a todos, hoje tem um “Baile de Máscaras” no Castelo de Versailles, organizado por Kamel Ouali.

 É uma festa privée, tradicional, que anualmente permite conhecer, rir e se destacar em uma atmosfera amigável e pouco usual.

Se você estivesse lá, com qual máscara você iria neste mítico lugar?

Quem nunca assistiu Maria Antonieta e não se imaginou flanando pelos salões e jardins do palácio de Versailles carregando aqueles vestidões lindos pode parar de ler esse post por aqui.

A dica de hoje é para quem, como eu, ama sonhar com essa cena e adora uma festa à fantasia.

Hoje, dia 14 de junho será possível voltar no tempo com um toque de modernidade.  Acontece nos jardins do Palácio – que nessa época já está em seu auge de beleza – um grande baile de máscaras, no melhor estilo Luis XV.

Trajes de época e máscaras em estilo barroco são obrigatórios, mas a trilha sonora passa longe da valsa. DJs internacionais e muita música eletrônica já estão no set list do promoter Kamel Ouali.

A festa começa à meia-noite, como uma grande queima de fogos, e só acaba com o raiar do dia. Pra se acabar, mesmo. Os ingressos custam a partir de 70 euros e podem ser comprados pelo site do próprio chateaux. Se estiver em Paris  não perca.

Veja o vídeo com imagens da edição de 2011 para ir entrando no clima.

Príncipes, cortesãs, duques e todos aqueles que sempre sonharam reviver a realeza francesa terão sua chance na noite de hoje,14 de junho, no Palácio de Versailles. Na data, um dos mais famosos jardins da França será palco  edição 2013 do Grande Baile de Máscaras, promovido pela administração local.

 O evento, que começará com a apresentação de um espetáculo musical nas fontes do jardim, seguido por fogos de artifício, continuará noite adentro animado por  muitos DJs, e coreografias, até a manhã seguinte.

Roupas de época e máscaras são obrigatórias e os ingressos estão à venda pela internet. Custam 70 euros por pessoa – com acesso ao espetáculo das fontes e ao baile – ou 150 euros por pessoa – possibilita o uso de uma área VIP e oferece duas taças de champanhe. São aguardadas cerca de 2 mil pessoas para partilhar essa experiência extravagante. Os portões estarão abertos a partir das 21h.

Com certeza essa será um experiência inesquecível que contará com o simbolismo, a elegância, a extravagância e a magia que fazem parte do imaginário coletivo, com princesas, príncipes, pierrots e cortesãs espalhados por toda l’Orangerie e que estarão em contra-ponto à electronic dance music de nossos tempos.  Sexta feira 14 de Junho da meia noite até ao amanhecer …

A Orangerie do Castelo de Versalhes tornar-se-á, por uma noite, o mais elegante, o mais extraordinário e o mais requintado dos salões de baile…

A entrada para o Baile de Máscaras dá acesso ao espetáculo Grandes Águas Noturnas.

Musée national du château de Versailles - Orangerie

Adresse: avenue de Paris, 78000 Versailles

Accès transport

RER C Versailles-Rive-Gauche

Tél : +33 (0) 1 30 83 78 89

Cette année encore, Kamel Ouali nous invite à l’Orangerie du Château de Versailles afin de festoyer joliment habillé. Une soirée qui promet d’être riche en surprises et en féérie…

 Princesse d’un soir

Envie de jouer les Cendrillon le temps d’une nuit ? Kamel Ouali revient pour nous inviter à la rêverie, lors de son bal masqué qui se tiendra à l’Orangerie du Château de Versailles ! En Juillet 2011, un Carnaval de Venise avait déjà été organisé, suivi d’un bal masqué l’année d’après, prenant déjà place à l’Orangerie de Versailles. Ce 14 juin, Kamel Ouali a décidé de réitérer l’expérience. Même endroit, même dress code. Une soirée qui s’annonce féérique…

Pour l’occasion, L’Orangerie du Château de Versailles se transforme en salle de bal costumé et accueillera les “invités” de Kamel Ouali dans un somptueux décor “fantasque et raffiné“. Une soirée très médiatisée qui accueillera aussi bien des gens “de la haute” que les plus modestes. À partir de minuit, “jusqu’à l’aube“,indique le site web. Pas intérêt à laisser échapper sa pantoufle de verre, donc. Robes de princesse et masques de rigueur, laissez-vous donc charmer par les somptueux décors !

Au programme, Kamel Ouali vous propose un spectacle grandiose mettant en scène 50 artistes venus spécialement pour animer la soirée qui promet d’être riche en rebondissements et en émerveillements, rythmée des chorégraphies où règnera le rêve et l’imaginaire. En ce qui concerne le déroulement de la soirée, le site indique que “les invités rencontreront des personnages et décors surprenants [et] danseront toute la nuit au son des meilleurs DJs. Ils pourront également badiner dans des espaces plus intimistes autour de dégustations surprises.” Pas question cependant de partir dans la nuit. À l’aube, tandis que le rêve prendra fin et que les convives sortiront doucement de ce songe, un petit déjeuner royal les attendra afin de profiter “d’une dernière danse”.

 

Fontes:

http://www.chateauversailles-spectacles.fr/sites/default/files/sites/default/files/pj/2013_versailles_spectacles-portuguese.pdf

http://www.nouveau-paris-ile-de-france.fr/evenements-paris/spectacles-musicaux/le-grand-bal-masque-de-kamel-ouali-le-bal-des-extravagants-313802.html

http://www.noblesseetroyautes.com/nr01/2013/03/grand-bal-masque-au-chateau-de-versailles/

http://www.alvinet.com/actualite/articles/kamel-ouali-presente-son-bal-masque-a-l-orangerie-du-chateau-de-versailles-17472143.html

http://www.conta-gotas.com/baile-de-mascaras-em-versailles/

 

Read more...

Flickr

RSS URL not defined

Entre em contato!

Tel. 55 11 9641 0432

Áreas atendidas – São Paulo, SP
_Higienópolis
_Pacaembú
_Perdizes
_Bela Vista
_Outras áreas: consulte!

Visite minhas redes sociais:

Scroll to top