Invent


Festival Internacional de Jazz em Paris – Jazzycolors 2016

Jazzycolors é um festival organizado pelos centros culturais estrangeiros de Paris.

Ele propõe um conceito simples: mostrar ao público parisiense os melhores grupos de jazz de cada país vinculado ao evento.

Ele acontece todos os anos no outono e se caracteriza pela sua política de preços atrativos com tickets entre 5 e 10 euros.

Jazzycolors é uma viagem eclética à universos opostos: do jazz clássico ao funk e groove.

O organizador do evento é o pianista Bojan Z, prêmio Django Reinhardt 2002, European Jazz Prize 2005 e vencedor do Victoire de la Musique em 2007.

Os concertos acontecem nos seguintes centros culturais: Maison du Danemark, Institut Goethe, Insitut Finlandais, Institut Hongrois, Institut Culturel Italien, Instituto Cultural de Mexico, Institut Roumain, Institut Suédois, Centre Culturel Canadien, Centre Culturel Irlandais, Centre Culturel de Serbie, Centre Tchèque, Centre Wallonie-Bruxelle.

Com este programa você associa concerto de jazz e a visita dos centros culturais estrangeiros de Paris.

Veja o programa completo clicando aqui.

Para deixar vocês com um gostinho de quero mais vejam o video do ano passado!!

https://youtu.be/DzjJ2MrArGU

“Jazzycolors est de retour avec une sélection concoctée par 25 centres culturels étrangers à Paris, qui vous invitent à un voyage à travers les tendances jazz des quatre coins du monde. 26 concerts dans 19 lieux rythmeront votre mois de novembre au son des artistes de renommée internationale et des stars de demain.

Le festival s’inscrit dans la durée (14e édition) grâce à la pertinence de la programmation des centres culturels et au soutien sans faille des partenaires de la première heure : Sacem, Ville de Paris et ministère de la Culture et de la Communication.Au fil des ans, de nouveaux partenariats se sont créés qui également perdurent : le Carreau du Temple et les Archives Nationales nous accueillent, cette année encore, pour deux concerts.

Si la fidélité aux artistes et aux partenaires est une qualité de notre festival, elle est merveilleusement incarnée par notre parrain Bojan Z, pianiste à l’immense talent. Il endosse cette année encore ce rôle bienveillant et nous propose en concert d’ouverture un duo avec le saxophoniste Julien Lourau que nous sommes très heureux de retrouver dans le festival !

Afin de vous permettre de profiter de tout cela : des lieux empreints de convivialité et des tarifs toujours aussi abordables.

Nous vous attendons nombreux pour vivre avec nous un mois exceptionnel de jazz ! “

 

Fontes:

http://www.ficep.info/jazzycolors

https://www.facebook.com/events/1208139672592828/

https://www.facebook.com/LesCulturesEtrangeresAParis/

 

 

Read more...


Semana Francesa 2016

A cidade de São Paulo recebe, de 10 a 20 de junho, uma série de atrações culturais, gastronômicas, educacionais e empresariais. Trata-se da Semana Francesa, iniciativa realizada anualmente pela Câmara de Comércio França-Brasil de São Paulo (CCFB-SP).

Concebida pela Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB), a Semana Francesa chega a sua quinta edição, reunindo mais de sessenta atividades entre os dias 10 e 20 de Junho de 2016. A ideia do evento é proporcionar aos participantes uma imersão verdadeiramente francesa, ao reunir diversas atrações nas áreas de gastronomia, artes, cinema e cultura ligadas à França, proporcionando, assim, aos participantes, uma experiência do “savoir-vivre” francês.

Confiram a programação clicando aqui !!!

Bons vinhos, ótima gastronomia e cultura exalando por todo o país e para dar um gostinho das boas coisas da França ao Brasil.

Além de filmes e peças teatrais ligadas à França, alguns restaurantes da cidade oferecem um menu especial para o evento.

Uma das casas participantes é o Le Vin Bistrô, que preparou um menu especial, sendo de entrada, a tradicional sopa de cebola gratinada, Soupe à l’Oignon em Feuilletage, e que na casa ganhou o nome de “Sopa Montgolfier”, em homenagem aos irmãos inventores do primeiro balão; o clássico Boeuf Bourguignon, carne guisada em vinho tinto e vegetais de prato principal e para finalizar, Tarte Tatin, a famosa torta de maçã inventada acidentalmente por duas irmãs francesas.

Somente as unidades do Le Vin de São Paulo participarão da Semana Francesa, para maiores informações acesse o site www.levin.com.br

Fontes:

http://saopaulo.ccfb.com.br/eventos/semana-francesa/

http://www.ccfb.com.br/single-news/n/semana-francesa-2016/

http://www.ccfb.com.br/eventos/eventos-nacionais-ccfb/semana-francesa/

http://saopaulo.ccfb.com.br/fileadmin/template/bresilsao/documents/Prog_semana_francesa_09.06.16.pdf

https://egidioverza.wordpress.com/2016/06/04/semana-francesa-da-camara-de-comercio-franca-brasil-acontece-em-junho/

Read more...


Festival Jazz à Saint-Germain 2016

De 19.05 a 31.05 acontece em Paris a 16 edição do tradicional Festival Jazz à Saint-Germain-des-Prés.
A programação é intensa e variada. O festival acontece no bohêmio bairro de Saint-Germain, na “Rive Gauche” (margem esquerda do rio Sena).

Serão mais 10 shows pagos , cujos ingressos podem ser adquiridos pela bilheteria do site oficial do festival.

Bande annonce du Festival Jazz à Saint-Germain-des-Prés Paris 2016

Pour sa seizième édition, cet événement musical pas comme les autres réserve encore son lot de surprises à tous les férus du genre.

Entre concerts, rencontres exceptionnelles, showcases, conférences et dégustations, le Festival Jazz à Saint-Germain-des-Prés Paris joue la carte de la pluralité et de l’audace en investissant des lieux inédits du patrimoine historique, intellectuel et architectural de Paris. Cette nouvelle édition accueillera deux nouveaux lieux de concert, le Musée de Cluny et l’Université Panthéon-Assas ; ce sera l’occasion de découvrir les sorties d’album de Nik BärtschRay Lema et China Moses en avant-première et quatre créations/rencontres inédites, notamment le concert très attendu de « Yaron Herman duo & Friends : – M -, Michel Portal, Bastien Burger, Ziv Ravitz » au Théâtre de l’Odéon le 23 mai.

Programmation 2016 :

  • Samedi 21 mai 2016 – De 18h00 à 21h00 - Sunset-Sunside Jazz Club
    TREMPLIN JEUNES TALENTS
    Gratuit, consommation obligatoire

  • Samedi 21 mai 2016 – 21h00 – Maison des Océans
    NIK BÄRTSCH’S MOBILE
    Tarifs : De 22€ à 32€


  • Dimanche 22 mai 2016 – De 18h à 21h - Sunset-Sunside Jazz Club
    TREMPLIN JEUNES TALENTS
    Gratuit, consommation obligatoire

  • Mardi 24 mai 2016 – 21h – Musée de Cluny
    STEPHANE BELMONDO : « Love for Chet »
    Tarifs : De 19€ à 38€


  • Mercredi 25 mai 2016 – 21h00 - Eglise Saint-Sulpice
    THE GOLDEN GATE QUARTET « The American Legend » invite SISTER GRACE
    Tarifs : De 10€ à 38€


  • Vendredi 27 mai 2016 – 20h30 - Maison des Cultures du Monde
    ELCHIN SHRINOV TRIO + MICHEL PORTAL – JEFF BALLARD – KEVIN HAYS « PROMISES »
    Tarifs : De 17€ à 27€


Infos pratiques :
Festival Jazz à Saint-Germain-des-Prés 2016
Du jeudi 19 au mardi 31 mai 2016
Du côté de Saint-Germain-des-Prés

INFORMATIONS PRATIQUES

ADRESSE

Eglise Saint-Germain-des-Prés

3 place Saint-Germain-des-Prés

75006 Paris

Fontes:

http://festivaljazzsaintgermainparis.com/home/

http://festivaljazzsaintgermainparis.com/evenements-jour-par-jour/

http://www.idfutees.com/Evenements/Festivals/Festival-Jazz-a-Saint-Germain-des-Pres-Paris

http://www.sortiraparis.com/scenes/concert-musique/articles/51824-festival-jazz-a-saint-germain-des-pres-2016-dates-programmation-et-reservations

Read more...


Festival Les Femmes s’en melent 2016

Cartaz “Les femmes s’n melent “- 19 ª edição

 

Este evento musical, tornou indispensável aos olhos dos mais apaixonados, se estenderá ao longo de várias noites e várias cidades do Hexágono, não esquecendo , é claro, uma passagem pela capital , onde o festival acontecera´em vários lugares: Divan du Monde , o Instituto Sueco, em 104 , a Igreja Saint- Merri , o Centro Georges Pompidou e Machine du Moulin Rouge

Du 22 mars au 2 avril, c’est la 19ème édition de ce festival pas comme les autres. Les Femmes s’en Mêlent met non seulement la gente féminine à l’honneur, mais aussi – et surtout – des talents  tout juste éclos ou en devenir.

Et c’est là sûrement le plus important : la qualité des artistes sélectionnés. Car au delà de la ligne éditoriale, il s’agit bel et bien de découvrir  la fine fleure de la pop musique d’aujourd’hui et de demain. En revanche, pas de sexisme côté nationalités ! Des françaises Mansfield TYA (enfin des bretonnes, elles sont de Nantes), MenschOK Lou, Cléa Vincent ou Françoiz Breut aux américaines Emily Wells, Brisa Roche, Beau, K. Flay, en passant par les anglaises Georgia, Gwenno (enfin galloise puisqu’elle est de Cardiff), Jane Weaver… Sans oublier les suisses (The Chikitas), les belges (Kenji Minogue), les Néo Zélandaises (Aldous Harding), etc, Ce sont une trentaine d’artistes qui vont régaler leur public pendant deux semaines. Et comme à chaque fois, Les Femmes s’en Mêlent n’est pas réservé aux parisiens (7 dates seulement sur 30 au total) avec des concerts un peu partout en France : Onet Le Château, Nantes, Angers, Toulouse, Bordeaux, Figeac, Laval, La Roche-sur-Yon, Saint Lô, Périgueux, Besançon …

  • Aldous Harding débarque de Nouvelle-Zélande pour jouer ses touchantes chansons folk.
  • Le jeune duo new-yorkais Beau qui avait fait la première partie de Juniore aux Bains en janvier dernier.
  • Du bon rock’n’roll brut et révolté comme on l’aime, c’est signé The Chikitas, tout droit venue de Suisse.
  • La chanson française électronique de Cléa Vincent.
  • Le groupe pop-rock fantaisiste islandais-anglais Dream Wife, une pépite pour les oreilles et pour les yeux.
  • La poésie mélancolique à la française de Françoiz Breut.
  • La musique puissante et insaisissable de la talentueuse compositrice américaine Emily Wells.
  • Les morceaux pop-sixties aux synthés de la chanteuse galloise Gwenno.
  • Le duo belge complètement weirdo Kenji Minogue.
  • Le bon vieux rock charmeur de la chanteuse anglaise Laid Arad.
  • L’électro aérien de la Française Louise Roam.
  • L’univers disco cosmic de la Canadienne Princess Century.
  • La synth-pop légère et rêveuse du trio québécois Paupière.

 

Mansfield.TYA – La fin des temps (official video)

ALDOUS HARDING ‘STOP YOUR TEARS’ (Official Video)

Beau – Oceans

THE CHIKITAS – LaLaLaLa

Cléa Vincent – Retiens mon désir

Françoiz Breut – La Danse des Ombres [Official Audio]

OKLOU LIVE – ANIMAL CROSSING

Gwenno- ratolish Hiang Perpeshki

Kenji Minogue – Danny

Lail Arad – When We Grow Up

LOUISE ROAM – RAPTUS (Official)

PRINCESS CENTURY ‘Domestic’ [OFFICIAL VIDEO

Paupière – Cinq heures

 

De  22 de março à 2 de abril de 2016

 

Fontes:

http://www.infoconcert.com/festival/les-femmes-sen-melent-lfsm-1667/concerts.html

http://www.lfsm.net/fr/programme/paris.html

https://www.facebook.com/festivallfsm/

http://www.rockmadeinfrance.com/actu/talent-aiguille-pour-les-femmes-sen-melent/18015/

http://www.eden-charleroi.be/agenda/event/les-femmes-sen-melent/id/552/d/1340

http://www.fillealamodz.com/programmation-festival-les-femmes-sen-melent-2016/

Read more...


Dom Quixote de Jules Massenet no Theatro São Pedro

Dom Quixote  Um clássico internacional abre a temporada de óperas do Theatro São Pedro. A ópera em cinco atos composta pelo francês Jules Massenet é baseada no libreto de Henri Caïn e inspirada no romance de Miguel de Cervantes.

Jules Massenet

Cain, Henri, BNF Gallica.jpg

Henri Caïn

 Miguel de Cervantes

A estreia acontece  hoje, dia 02 de março e terá seis récitas, nos dias 04, 06, 09, 11 e 13 de março. Dom Quixote, uma ópera orquestrada à altura da grande figura criada por Cervantes, terá regência e direção musical do maestro Luiz Fernando Malheiro e concepção e direção cênica de Jorge Takla, que faz a sua estreia como diretor no Theatro São Pedro.

Ensaio da ópera "Dom Quixote", de Jules Massenet, no Theatro São Pedro, em São Paulo

Ensaio da ópera ” Dom Quixote “, de Jules Massenet no Theatro São Pedro

“Composta por Jules Massenet com elegante inspiração, magnificamente orquestrada e com uma simplicidade à altura de grande figura criada por Cervantes. Sucinta, discreta e comovente, a cena da morte do herói deixa claro que em sua obra, Massanet ainda era senhor do mesmo senso do drama musical que fez a glória de Manon, mais de 25 anos antes.”

Ensaio da ópera "Dom Quixote", de Jules Massenet, no Theatro São Pedro, em São Paulo

Ensaio da ópera ” Dom Quixote “, de Jules Massenet no Theatro São Pedro

 

Dom Quixote é uma coprodução com o Theatro Municipal do Rio de Janeiro e uma homenagem aos 400 anos de falecimento de  Cervantes, escritor espanhol que criou uma das mais conhecidas personagens da literatura mundial. A obra é fonte permanente de inspiração na música, balé e ópera. A música foi abordada por compositores de diferentes épocas como Telemann, Mendelssohn, Richard Strauss e Ravel. Do austríaco Minkus, recebeu a música para um dos grandes clássicos do balé. O compositor francês Jules Massenet, um dos mais inspirados autores da cena lírica parisiense da Belle Époque, estreou sua versão em ópera no ano de 1910, sendo uma de suas últimas criações.

Para esta montagem, o cenógrafo Nicolas Boni inspirou-se nas gravuras de Gustave Doré, os figurinos ficam por conta de Fabio Namatame, desenho de luz de Ney Bonfante e a coreografia de Nuria Castejon. A Orquestra do Theatro São Pedro (Orthesp) será regida pelos maestros MalheiroPedro Messias (9 de março), com a participação do Coral Lírico Paulista, regido por Nibaldo Araneda.

Destacam-se no elenco a mezzo-soprano Luisa Francesconi na personagem da Bela Dulcineia, o baixo Gregory Reinhart no papel-título e o barítono Eduardo Amir como Sancho Pança.

Gregory Reinhart

A ópera traz ainda o elenco estável do Theatro São Pedro: a soprano Roseane Soares (Pedro), a mezzo-soprano Cecília Massa (Garcias) e os tenores Anibal Mancini (Rodriguez) e André Rabello (Juan). Os atores Alexis RadouxDaniel Klepacz e Rodrigo Veloso vivem os bandidos.

A mesma montagem de Dom Quixote será apresentada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em cinco récitas, de 13 a 22 de abril.

 

Dom Quixote

O protagonista é um fidalgo castelhano que, ao mergulhar profundamente nos romances de cavalaria, passou a viver no universo das personagens retratadas nos livros. O romance narra as suas aventuras em companhia de Sancho Pança, seu amigo e fiel escudeiro que, apesar de ter uma visão mais realista do mundo é fascinado pelo seu mestre. Quixote apaixona-se perdidamente por Dulcineia e, para realizar um pedido dela, parte pelo mundo em suas aventuras. Com a missão cumprida, retorna para a musa e tem uma desilusão amorosa.

 

Palestra

O Theatro São Pedro realiza uma palestra gratuita que antecede todas as récitas de Dom Quixote. O ministrante é Sergio Casoy, que aborda de forma descontraída e informativa a vida do compositor, as circunstâncias históricas da composição, além da história da ópera e curiosidades.

Ensaio de "Dom Quixote"

Ensaio da ópera ” Dom Quixote “, de Jules Massenet no Theatro São Pedro

Orquestra do Theatro São Pedro

A Orquestra do Theatro São Pedro (Orthesp) é um conjunto sinfônico especializado em ópera, criado no ano de 2010, e atua neste que é um dos mais antigos teatros em atividade no país.
Ao longo destes anos, a Orthesp preparou e apresentou espetáculos de grande repercussão, como as estreias brasileiras de O Barbeiro de Sevilha, de Giovanni Paisiello, e A Volta do Parafuso, de Benjamin Britten, além das aclamadas montagens de O Elixir do Amor, de Gaetano Donizetti, e Werther, de Jules Massenet.

O grupo já recebeu muitos dos mais talentosos artistas da música erudita brasileira, como Fernando Portari, Paulo Szot, Rosana Lamosa, Gabriella Pace, Sílvio Viegas, Lutero Rodrigues, Luiz Fernando Malheiro, Roberto Duarte, entre outros, e estrelas internacionais, como Giuseppe Sabatini, Maria Bayo, Steven Mercurio, Maria Pia Piscitelli, Bruno Praticò e Nancy Herrera. Em 2012, a orquestra gravou CD em parceria com a pianista Karin Fernandes e recebeu, em 2011, o Prêmio Carlos Gomes na categoria Orquestras, pelo nível de qualidade alcançado em pouco tempo de atividade. Desde 1º de julho de 2014, Luiz Fernando Malheiro assumiu a direção artística da Orthesp.

Luiz Fernando Malheiro – regente e diretor artístico

Luiz Fernando Malheiro é o atual diretor artístico e regente titular da Orquestra Amazonas Filarmônica, diretor artístico do Festival Amazonas de Ópera (FAO), diretor artístico do Theatro São Pedro de São Paulo e regente titular de sua orquestra. Foi também diretor de Ópera no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Vencedor do Prêmio Carlos Gomes: Regente de Ópera (2012, 2011 e 2009) e Universo da ópera/2000, dirigiu no FAO/2005 a primeira montagem brasileira de O Anel do Nibelungo, de Richard Wagner, recebendo ainda mais dois prêmios: Universo da Ópera e Espetáculo do Ano. Gravou Fosca e Maria Tudor, de Carlos Gomes, em DVD e CD.

Regeu diversas vezes no Festival de Ópera de La Coruña na Espanha e dirigiu concertos e espetáculos à frente das orquestras Sinfônica de Roma, Sinfônica de Miami, do Teatro Olímpico de Vicenza, Sinfônica de Bari, Filarmônica Marchigiana, da Ópera Nacional de Sófia, Sinfônica de Porto Rico, Sinfônica da Galícia e a Sinfônica Castilha e Leon, do Teatro de Bellas Artes de Bogotá, do Teatro de Bellas Artes do México, Filarmônica do México e no Teatro Del Libertador de Córdoba, na Argentina. No Brasil, regeu as orquestras Sinfônica Municipal de São Paulo, Sinfônica do Tehatro Municipal do Rio de Janeiro, Sinfônica Brasileira, Sinfônica do Estado de SP, Sinfônica e Filarmônica de Minas Gerais, Sinfônica do Paraná, Sinfônica da Bahia entre outras.

Jorge Takla, concepção e direção cênica

Formado na École des Beaux-Arts e no Conservatoire d’Art Dramatique, em Paris, Takla atuou e dirigiu La Mama, em Nova York, de 1974 a 1976. No Brasil, dirigiu e produziu mais de 70 espetáculos, entre eles: O Rei e Eu (Rodgers e Hammerstein),West Side Story (Bernstein), My Fair Lady (Lerner e Loewe), Candide (Bernstein),Mademoiselle Chanel (Maria Adelaide Amaral), Vitor ou Vitória (Mancini-Bricusse),Últimas Luas (Furio Bordon), Medeia (Eurípides), Electra (Sófocles), A Gaivota e O Jardim das Cerejeiras (Tchecov), Cabaret (Kander e Ebb), Pequenos Burgueses(Gorki), Madame Blavatsky (Plínio Marcos) e Lembranças da China (Alcides Nogueira). Em ópera, destaque para o seu trabalho em La Traviata (Verdi), La Bohème e Madama Butterfly (Puccini), As Bodas de Fígaro (Mozart), Cavalleria Rusticana (Mascagni), I Pagliacci (Leoncavallo), Os Contos de Hoffmann (Offenbach),A Viúva Alegre (Lehár) e The Rake’s Progress (Stravinsky).

Foi diretor da Divisão de Teatro da CIE-Brasil de 2002 a 2004, período quando coordenou as produções de A Bela e a Fera (Broadway), Chicago (Broadway), A Flor de Meu Bem-Querer (Juca de Oliveira), Suburbano Coração (Chico Buarque), entre outras. Foi também administrador e diretor artístico do Teatro Procópio Ferreira de 1983 a 1992.

 

Ficha Técnica:

Luiz Fernando Malheiro, direção musical e regência
Pedro Messias, regência (9 de março)
Jorge Takla, concepção e direção cênica
Nuria Castejon, coreografia
Nicolas Boni, cenografia
Fábio Namatame, figurino
Ney Bonfante, desenho de luz
Christian Mourelhe, visagismo

Elenco:

A Bela Dulcineia (mezzo-soprano) – Luisa Francesconi
Dom Quixote (baixo) – Gregory Reinhart
Sancho Pança (barítono) – Eduardo Amir
Pedro (soprano) – Roseane Soares*
Garcias (mezzo-soprano) – Cecilia Massa*
Rodriguez (tenor) – Anibal Mancini*
Juan (barítono) – André Rabello*
Bandido 1 (ator) – Alexis Radoux
Bandido 2 (ator) – Daniel Klepacz
Bandido 3 (ator) – Rodrigo Veloso

*Elenco estável do Theatro São Pedro 2016

Fotos do ensaio por Heloísa Bortz

 

SERVIÇO:

Ópera “Dom Quixote”, de J. Massenet

Quando : 2, 4, 9 e 11 de março, às 20h; e dias 6 e 13 de março, às 17h

Onde: Theatro São Pedro (R. Dr. Albuquerque Lins, 207, metrô Mal. Deodoro – São Paulo. Tel.: 11 3661-6600)

Quanto : de R$30 a R$80

Ingressos à venda na bilheteria (acesso pela R. Barra Funda, 171) de terça a sábado, das 10h às 20h, e domingo das 10h às 18h; e pelo site IngressoRapido.com.br

Duração: 180 minutos

Capacidade: 636 lugares

 

 

 

Fontes:

http://www.theatrosaopedro.org.br/opera-dom-quixote/

http://www.movimento.com/2015/11/theatro-sao-pedro-sp-divulga-temporada-2016/

http://cultura.estadao.com.br/noticias/musica,opera-inspirada-em-dom-quixote-ganha-nova-producao-no-teatro-sao-pedro,10000019058

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/03/1745416-opera-dom-quixote-lembra-os-400-anos-sem-miguel-de-cervantes.shtml

http://www.movimento.com/2016/02/o-cavaleiro-da-triste-figura-na-terra-da-garoa/

http://www.aquelelugar.com.br/tag/jardins/

Read more...


10 cantoras francesas

Vou dividir com vocês um post que eu gostei muito  da parisladob.com. Espero que gostem tanto quanto eu !!!!

“A França tem uma longa tradição de cantoras, e essa tradição se renova. Não espere encontrar aqui Édith Piaf, mas uma seleção de garotas que continuam levando la vie en rose. Juntamos 10 cantoras,todas vivas, todas francesas (mas que não necessariamente sussurram com voz rouca), algumas mais conhecidas, outras menos. ” Voilà as 10 Cantoras Francesas que Você Precisa Conhecer:

1. Mina Tindle – To carry many small things

2. Emily Loizeau e uma bela prévia de um de seus  discos

3. La Grande Sophie – Ne m’oublie pas

4. Zaza Fournier – Mon homme

5. Anaïs – Christina

6. Maud Lübeck – Virose

7. Hindi Zahra – Beautiful tango

8. Camille – Ta douleur

9. Claire Denamur – Bang bang bang

10. Ornette – Bye bye baby bye bye

 

Fonte:

http://parisladob.wordpress.com

http://www.parisladob.com/2015/06/09/cantoras-francesas-atuais-que-voce-precisa-conhecer/

Read more...


Singin’ in the Rain no Teatro Châtelet

 

Para quem estiver em Paris em dezembro e janeiro vale a pena conferir a comédia musical Singing in the Rain , no Teatro Chatelet.

 

Singin’ in the Rain – Bande annonce

Resumindo a crítica do jornalista  Thierry Hillériteau para o jornal Le Figaro  :

…não é fácil adaptar os grandes monstros sagrados de Hollywood e este filme culte é particularmente difícil. Apesar do risco de toda adaptação, o teatro Châtelet – que deveria se chamar  Broadway sur Seine –  apresenta uma versão que é um encantamento absoluto.

© Théâtre du Châtelet – Marie-Noëlle Robert

O espetáculo é fabuloso por várias razões. Pela qualidade da distribuição: os atores/cantores/dançarinos escolhidos para substituirem Gene Kelly e Debbie Reynolds são excelentes. Mesmo os papéis secundários são magistrais.

(c) Théâtre du Châtelet – Marie-Noëlle Robert

porque o diretor, Robert Carsen, é genial na adaptação do filme dentro dos limites de um teatro. A cena mítica onde Don Lockwood dança na chuva é impressionante. Ver a chuva cair no palco do Châtelet é um instante de graça e de mágica.

E fabuloso, porque a Orchestre de Chambre de Paris é impecável.

© Théâtre du Châtelet -Marie-Noëlle Robert

Théâtre du Châtelet -Marie-Noëlle Robert

Dans les coulisses de Singin’ in the Rain au Théâtre du Châtelet


SINGIN’ IN THE RAIN
Reprise du 27 novembre 2015 et jusqu’au 15 janvier 2016

Scénario : Betty Comden & Adolph Green
Chansons : Nacio Herb Brown & Arthur Freed

Direction musicale : Gareth Valentine
Mise en scène : Robert Carsen

Costumes : Anthony Powell
Chorégraphie : Stephen Mear
Décors : Tim Hatley
Dramaturge : Ian Burton
Lumières : Robert Carsen
Lumières : Giuseppe Di Iorio

Orchestre : Orchestre de chambre de Paris

Don Lockwood : Dan Burton
Cosmo Brown : Daniel Crossley
Kathy Selden : Clare Halse
Lina Lamont : Emma Kate Nelson
R.F. Simpson : Robert Dauney
Dora : Jennie Dale
Roscoe Dexter : Matthew Gonder
Rod & Tenor : Matthew McKenna
Zelda : Karen Aspinall

au Théâtre du Châtelet
2 rue Édouard Colonne
75001 Paris

Quando: de 27 de novembro até 15 de janeiro de 2016.

Onde:   Théâtre du Châtelet, 2 rue Edouard Colonne, 75001 Paris.

 

 

Fontes:

http://www.timeout.fr/paris/theatre/singin-in-the-rain#booking

http://www.conexaoparis.com.br/2015/03/26/singing-in-the-rain-no-final-do-ano/

http://www.unitedstatesofparis.com/comedie-musicale-singin-in-the-rain-nouvelle-production-au-theatre-du-chatelet-paris/

https://theparispostblog.wordpress.com/2015/03/18/singing-in-the-rain-une-petit-bombe-euphorisante-au-chatelet/

Read more...


Fim de semana com muitas programações em Paris

Neste  fim de semana descubra o Marais com um novo olhar com  Les Traversées du Marais organizadas pelo Marais Culture +.

Affiche festival les Traversées du marais parcours musical dans les plus beaux lieux du marais 11 12 13 septembre 2015 organisé par Marais Culture + 3e et 4e arrondissement mairie de Paris

Affiche festival les Traversées du marais parcours musical dans les plus beaux lieux du marais 11 12 13 septembre 2015 organisé par Marais Culture + 3e et 4e arrondissement mairie de Paris

Le Marais rue panneaux de direction Musée national Picasso Paris Musée Carnavelet Place des Vosges photo by united states of paris blog

Vontade de comer mais saudável ?  Neste sábado, “La Fabuleuse Fête du Mangeons Local” acontece até  às19h, no BERGES DE SEINE. Produtores e artesãos franceses estarão presentes para oferecer la crème des produits de la région.

Na Esplanade Nathalie Sarraute, os adeptos da street art poderão aproveitar a arte dos grafiteiros, DJs, musicos e outros artistas criativos durante o “Top To Bottom”.

 

Para o prazer dos olhos, o Domaine national de Saint-Cloud  convida para a 7ª edição do tradicional “Grand Feu”.

E  também está acontecendo o Festival Jazz à la Villette, o festival Festival Classique au Vert e o  Festival d’Ile de France.

Jazz à la Villette 2015

festival classique au vert paris, by the tourist in paris

Festival d’Ile de France 2015

Fontes:
http://www.unitedstatesofparis.com/festival-les-traversees-du-marais-parcours-musical-dans-les-monuments-du-centre-de-paris/http://www.toptobottomfestival.com/
http://www.iledefrance.fr/zoom-region-demain/manger-local-fete
http://www.jazzalavillette.com/
http://www.classiqueauvert.paris.fr/
http://www.festival-idf.fr/2015/

Read more...


Fête de la Musique 2015

Sucesso internacional, fenômeno social, a Festa da Música será dia 21 de junho em Paris. Ande pela cidade e aproveite este dia festivo.

No dia 21 de Junho, a Festa da Música, grande manifestação popular e gratuita, aberta a todos os participantes amadores ou profissionais, invade as ruas e as praças das  cidades, misturando  todos os gêneros musicais e dirigindo-se a todos os públicos.

Fête de la Musique é um animado festival de música gratuito, onde centenas de músicos se reúnem nas ruas, bares e cafés de Paris, dando apresentações que vão de jazz e rock ao hip hop e música eletrônica.

A ideia na origem da Festa da Música 

Criada por Jack Lang, ministro da Cultura, com base numa ideia do seu diretor de Música e a Dança, Maurice Fleuret, que  percebeu que cinco milhões de pessoas, entre elas um jovem em cada dois, tocavam um instrumento de música na França, a Festa da Música teve início em 21 de Junho de 1982, dia do solstício de Verão, onde a noite é a mais curta e, por isso, propícia a uma festa que dura até à manhã seguinte.

“Faça música, festeje a música” 

A mobilização de músicos profissionais ou amadores, a nova atenção dada a todos os gêneros musicais, as entradas gratuitas nos concertos e a adesão cada vez maior da população, fizeram em alguns anos da Festa da Música uma das grandes manifestações culturais francesas. O seu  território privilegiado é o ar livre: ruas, praças, jardins, pátios de museus, etc. É a ocasião para as grandes instituições musicais saírem dos seus muros ou receberem outros gêneros musicais. A festa oferece também a possibilidade de criar intercâmbios entre a cidade e os subúrbios, de proporcionar cultura às comunidades rurais, propor concertos nos hospitais e nas prisões, e fomentar de  forma natural a democratização do acesso às práticas artísticas e culturais.

Presente nos cinco continentes

A Festa da Música começa a ser exportada em 1985, pela ocasião do Ano Europeu da Música. Sucesso internacional e fenômeno social, a Festa, que está atualmente presente em mais de 120 países nos cinco continentes, é também portadora, no dia 21 de Junho, de novas tendências musicais, que anuncia ou que traduz: renovação das músicas tradicionais, explosão das músicas do mundo, aparição do rap e da música techno, regresso ao carnaval musical, etc.

La Fête de la Musique 2015 à Paris et en île de France

Hoje, a Fête de la Musique  ( Festa da Música ) conquistou o mundo : mais de 120 países participam e concertos são realizados em 700 cidades além das fronteiras  francesas. Uma demonstração do poder da música.  Em 2014  foram organizados mais de 17.000 shows  . Momentos musicais que atraíram mais de 10 milhões de franceses nas ruas de cidades e vilarejos .

O tema desta 34ª edição da Fête de la Musique é  ” Vivre ensemble la musique ” a celebração do espírito de comunhão e  de partilha que a música desperta ao redor do globo . A música aproxima, inspira, suscita. Mais do que nunca esta edição é a ocasião de celebrar o viver junto, valor fundamental desta grande festa  .  Música ao vivo juntos!

Fête de la musique à Paris 2015

“Vivre ensemble la musique est un état d’esprit. Vivre ensemble la musique est un mot d’ordre. Vivre ensemble la musique, c’est avant tout célébrer le pouvoir fédérateur de la musique.”

“La musique incarne cette résistance joyeuse à tout ce qui pourrait nous éloigner les uns des autres : c’est cela que nous célébrerons tous cette année en descendant dans la rue pour vivre ensemble la musique.”

Como aproveitar ao máximo esse dia? Alguns preferem olhar a programação e planejar cuidadosamente o seu roteiro, outros gostam de andar pelas ruas e tropeçar em eventos espetaculares (ou nem tanto).

Uma dica importante é ter sempre um mapa de Paris na mão, digo isso porque o transporte público tende a falhar nesse dia, os ônibus e metrôs estão sempre muito cheios, fica a dica por uma boa caminhada.

Para obter um sabor da autêntica cultura de Paris, não deixe de curtir o Fête de la Musique 2015.

É só clicar aqui para ver toda a programação da Fête de la musique à Paris 2015
TOUS LES ÉVÈNEMENTS DE CE PROGRAMME – clique aqui para conferir !!!

 

 

Fontes:

http://fetedelamusique.culturecommunication.gouv.fr/

http://www.sortiraparis.com/scenes/concert-musique/guides/53382-la-fete-de-la-musique-2015-a-paris-et-en-ile-de-france

http://www.timeout.fr/paris/concert-soiree/fete-de-la-musique

http://www.evous.fr/Fete-de-la-Musique-Comment-se-deplacer-a-Paris-1133097.html

http://www.france.fr/pt/festas-e-festivais/festa-da-musica.html

http://comovaiparis.com.br/muita-musica-paris-vai-entrar-em-festa/

https://quefaire.paris.fr/programme/59097_fete_de_la_musique_2015

Read more...


Benjamin Biolay

Benjamin Biolay (Villefranche-sur-Saône, 20 de janeiro de 1973) é um cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador e produtor francês, mais conhecido por suas colaborações com os cantores Henri Salvador, Keren Ann, Coralie Clément (sua irmã mais nova) e Heather Nova, entre outros. Foi casado com a atriz Chiara Mastroianni, com quem teve uma filha.
Comparado por muitos a Serge Gainsbourg , Biolay é tido como um dos principais expoentes da nouvelle chanson, nome dado a um novo gênero de música francesa que reinventa a tradição da chanson, adicionando-lhe elementos de pop, rock e música eletrônica.

Nascido em Villefranche-sur-Saône, cidade próxima de Lyon, Benjamin Biolay teve desde cedo contato com a música, visto que seu pai, um clarinetista amador, levou-o a ter aulas de violino e posteriormente de tuba e de trombone. Nenhum desses instrumentos lhe despertou grande interesse.
Posteriormente  se interessou pela guitarra, que aprende a tocar sozinho, executando principalmente canções do rock internacional da época. Até então Biolay pouco se interessava pela música francesa, sendo Serge Gainsbourg uma das raras excepções, muito em especial pelo disco Histoire De Melody Nelson; por outro lado, a descoberta do Álbum White dos Beatles foi, segundo ele, o fator determinante para a sua decisão de ser cantor.

Depois da adolescência e de fazer parte de alguns grupos de rock, nenhum deles de grande sucesso, Biolay parte para uma carreira a solo e em 1996 assina contrato com a editora EMI. Mas os seus dois primeiros singles, “La Révolution”, de 1997, e “Le Jour Viendra”, de 1998, não chamam a atenção do grande público e o próprio cantor confessa-se insatisfeito com os resultados.
Em 1999 encontra-se pela primeira vez com a cantora Keren Ann, iniciando uma parceria que resultaria em quatro canções para o disco Chambre Avec Vue, de Henri Salvador, incluindo-se entre elas o grande sucesso Jardin D’Hiver. A dupla também assinaria todo os temas dos dois primeiros discos de Keren Ann, La Biographie de Luka Philipsen e La Disparition.
Com o sucesso de Chambre Avec Vue e o crescente interesse do público por La Biographie De Luka Philipsen, Biolay finalmente tem condições em 2001 para lançar o seu primeiro disco individual, Rose Kennedy.

É um álbum conceitual, onde todas as canções dizem respeito à história da família Kennedy, ainda que sejam poucas claras ou diretas as referências a qualquer um dos seus elementos. Mas a temática do disco e as influências do jazz, deixam à vista a inequívoca obsessão de Biolay pela cultura norte-americana.

Em 2002 casa-se com a atriz francesa Chiara Mastroianni, filha dos atores Catherine Deneuve e Marcello Mastroianni.

 

Em 2003, o ano seguinte nasceria Anna, a primeira filha do casal.

Também nesse ano é lançado o duplo álbum Négatif, considerado mais sombrio que o seu antecessor, com alusões à música ambientalista de Brian Eno.

Une chaise à Tokyo

O disco conta com as participações de sua irmã Coralie Clément, de Chiara Mastroianni e de Jo Stevens.

Little Darling

Nesse ano, durante uma viagem de automóvel, Biolay e Mastroianni têm a ideia de gravar um disco para se ouvir na estrada, como uma banda-sonora para o road movie do próprio ouvinte.

O resultado é o álbum Home lançado um ano depois, em 2004, com uma sonoridade já mais próxima do folk.

La Plage

Folle de toi

 

Em 2005 Benjamin divorcia-se de Chiara e lança o disco À L’Origine, no qual se observa uma maior aproximação ao rock, evidenciando um retorno às suas origens, segundo algumas opiniões  O disco conta com as participações de Françoise Hardy e Michel Becquet, mas é mesmo assim um dos seus trabalhos mais pessoais.

Même si tu pars

 Dans mon dos

 

O álbum de estúdio Trash Yéyé foi lançado em Setembro de 2007.


Benjamin Biolay – Dans La Merco Benz

Bien avant

Laisse Aboyer Les Chiens

Em 2009 lança o seu álbum mais recente, o duplo CD La Superbe.

 

La Superbe (clip officiel)

Padam – (clip officiel)

Benjamin Biolay – Brandt Rhapsodie


Considerado por muitos críticos como o sucessor de Gainsbourg, como o mestre, Biolay primeiro ficou conhecido como colaborador e só depois como cantor. A situação começou a mudar em 2009 com o disco “La Superbe”, o primeiro verdadeiro grande sucesso comercial de Benjamin Biolay, que na semana do lançamento chegou a ser o terceiro CD mais vendido além de ser o primeiro mais baixado das lojas virtuais. Mas, apesar da produção ter escolhido “La Superbe” e “Padam” para ilustrarem com um clipe, não é bem esta a canção que é considerada a melhor do opus e sim “Brandt Rhapsodie”, o duo mítico com Jeanne Cherchal. Antes, eles já tinham se encontrado várias vezes, e Benjamin sempre achou que havia uma certa afinidade artística entre os dois mas esta foi a primeira ocasião em que gravaram uma canção juntos. Durante o registro Biolay lhe explicou a proposta da música dizendo que almejava “contar a história de um casal através de recados deixados na porta de uma geladeira”. O resultado é uma canção surreal e atemporal. Nada melhor do que dois gênios trabalhando juntos.

Brandt Rhapsodie - Benjamin Biolay et Jeanne Cherhal

Lyon Presqu’île – (clip officiel)

Jaloux de tout

Em 2011 lança Pourquoi Tu Pleures

Benjamin Biolay a également entamé une carrière au cinéma. Cette fois, il tient le premier rôle du film Pourquoi tu pleures ? et en assure la bande originale.

Pas la forme

” Le Bonheur mon cul”

Biolay lançou um Best of, colaborou no  projeto de Isabelle Boulay, trabalhou na trilha sonora de “Pourquoi tu pleures” além de estar encarregado da produção do disco póstumo de Henri Salvador.

 

Ton Héritage, o novo clipe de Benjamin Biolay 

Desde que colaborou no excelente álbum La Biographie de Luka Philipsen da cantora franco-israelense Keren Ann, que Benjamin Biolay é patrono inconteste da nova geração da música francesa. E não é para menos, ele transforma tudo em ouro, só ou em dupla. Jardin d’hiver,co-escrito com Keren para o disco Chambre avec vue de Henri Salvador, fez um relativo sucesso em 2000 e  Mieux qu’ici-bas de Isabelle Boulay, produzido por ele, vendeu mais de 1,5 milhão de cópias. 
A partir de então não há estrela jovem ou veterana que não queira uma música assinada pelo artista, de Juliette Greco à Élodie Frégé, passando claro pela própria irmã Coralie Clément, cujo primeiro opus, Salle des pas perdus,é uma verdadeira obra-prima. As colaborações são uma espécie de parênteses na vida artística do autor, compositor e intérprete que só conheceu sucesso como cantor a partir do álbum Rose Kennedy em 2001, agraciado com um Victoires de la Musique de Álbum Revelação no ano seguinte. Três discos depois, um novo prêmio, desta vez na categoria de Intérprete Masculino e Álbum do Ano além de um Globes de Cristal pelo magnífico La Superbe, que foi sucedido por uma turnê e pelo lançamento de outros singles inéditos apresentados nos concertos e incluídos na versão live do CD. O resultado não poderia ser diferente, Benjamin é um dos indicados ao Victoires 2011  nas  categorias de Concerto e Canção do Ano pela música Ton Héritage.
Ton Héritage

Dans Paris

Em 2012 lançou o  album Vengeance

“Vengeance”, o sexto álbum de Benjamin Biolay. O artista  vinha promovendo o disco desde o início do ano passado através de teasers e de um duo com a cantora Julia Stone na canção ”Let’s Forget”, um dos extratos de ”By the Horns”, primeiro álbum solo da artista australiana.
Ciente da popularidade da cantora, Benjamin pediu que ela retribuísse o favor gravando outro duo com ele, só que para “Vengeance” desta vez. Outros convidados ilustres são Vanessa Paradis, Orelsan e Oxmo Puccino. Estranhamente nenhum destes duos foram escolhidos para defender o disco com um clipe mas a canção solo ”Aime mon Amour”.
Aime mon amour

 ”Vengeance” é mais roqueiro e pop que os precedentes. Julia Stone com quem gravou um duo na canção Let’s Forget é uma das colaboradoras do disco que tem uma presença insólita, o rapper Orelsan num dueto. O disco não seguiu a linha de “La Superbe” que encantou o público e a crítica em 2009.

Benjamin Biolay Belle Epoque Feat Oxmo Puccino

Biolay lançou o clipe da canção “Profite” em duo com a Vanessa. Um belo vídeo, vale a pena conferir.

Neste ano, acabou de lançar um algum em homenagem a Trenet .

Benjamin Biolay , disse em 2013, no centenário de Charles Trenet : ” Ele é o inventor da canção francesa ” . Ele decidiu homenagear o homem que ele ama desde a infância , através de um disco com doze reprises .

Charles Trenet et Benjamin Biolay. (Montage – Sipa)

Un album hommage à Charles Trénet

Biolay chante Trenet – bande-annonce

Benjamin Biolay, Nicolas Fiszman, Denis Benarrosh – Revoir Paris

Revoir Paris, foi composta por Charles Trenet , em 1947, no avião que o levava de volta para a França, depois de uma turnê de seis meses na América do Norte . Cheio de saudade , o canto teria voltado sem cumprir os seus  últimos compromissos . Verdadeira ode à capital , esta canção é imbuídade uma grande nostalgia.  Trenet  a interpreta durante seu recital no Théâtre de l’ Etoile em Paris  no dia 29 de novembro de 1947 .

Tocando com o baterista  Denis Benarrosh e o baixista  Nicolas Fiszman , Benjamin Biolay  mostra uma versão de Revoir Paris,  lânguida , com cordas e solo final  de trompete em surdina , um pouco mais lento do que o original .

Benjamin Biolay chante Trenet : Que Reste-t-il de nos Amours ?

Benjamin Biolay chante Trenet – La Chanson du Faussaire

Fontes:

http://www.benjaminbiolay.com/en

http://www.music-story.com/benjamin-biolay

http://www.parismatch.com/Culture/Musique/Benjamin-Biolay-va-sortir-un-nouvel-album-hommage-a-Charles-Trenet-un-nouvel-opus-qui-devrait-sortir-le-15-juin-prochain-750698

http://www.lefigaro.fr/musique/2015/05/05/03006-20150505ARTFIG00268-benjamin-biolay-devoile-un-premier-extrait-de-son-album-hommage-a-trenet.php

http://www.rtl.fr/culture/arts-spectacles/benjamin-biolay-devoile-un-premier-extrait-de-son-album-hommage-a-charles-trenet-7777553559

http://www.metronews.fr/culture/video-benjamin-biolay-revisite-charles-trenet-avec-revoir-paris/moeg!EKcHE6ze8muBw/

Read more...

Flickr

RSS URL not defined

Entre em contato!

Tel. 55 11 9641 0432

Áreas atendidas – São Paulo, SP
_Higienópolis
_Pacaembú
_Perdizes
_Bela Vista
_Outras áreas: consulte!

Visite minhas redes sociais:

Scroll to top